Lembra-se destas 10 tradições de Natal em Portugal?

Lembra-se destas 10 tradições de Natal em Portugal?

By | 2017-11-23T07:06:24+00:00 20/12/2016|Categories: Dicas Úteis|Tags: |

Portugal é um país de inúmeras tradições e rituais, que centenas de famílias ainda hoje levam a sério e que repetem em inúmeras alturas do ano. Assim sendo, o natal não é exceção.

Hoje, o NValores resolveu fazer uma visita ao passado e às tradições de natal. Achámos histórias interessantes, e resolvemos partilhá-las consigo. Quem sabe se este ano, não é o ano de voltar às tradições que em muitos casos já estão um pouco esquecidas.

10 Tradições de Natal em Portugal

São várias as tradições de natal que passam de geração em geração. Hoje apresentamos-lhe as 10 tradições de natal em Portugal, que muitos portugueses ainda hoje seguem.

1 – Presépio

Para a grande maioria dos cristãos, o natal significa o nascimento de Jesus. Assim sendo, colocar o presépio por debaixo da árvore de natal é uma das tradições de natal mais comuns. O mesmo recria o nascimento do menino jesus num estábulo.

Por norma, é constituído por 6 figuras principais (Maria, José, menino Jesus, e os 3 Reis Magos – Gaspar, Baltazar e Belchior), no entanto, muitas famílias optam por algo mais “pomposo” e incluem riachos, musgo, animais e alguns anjos.

Em 2013, Portugal entrou para o livro dos recordes do Guinness, ultrapassando o México por ter o maior presépio em movimento do mundo com 7500 peças.

2 – Pai Natal

Embora a figura do Pai Natal como o “conhecemos” atualmente tenha sido criado pela Coca Cola, esta continua a ser uma das figuras mais míticas do natal.

Praticamente todas as crianças acreditam que este senhor (com algum peso a mais) de barbas brancas e vestido de vermelho, na noite de 24 de dezembro desce pela chaminé (ou pela janela, dependendo do tipo de casa) e deixa as prendas junto da árvore, para que à meia noite, todas as crianças as possam abrir.

3 – Bolo Rei

O famoso bolo rei, é uma das tradições de natal que em Portugal não passa despercebida a praticamente nenhuma família. Com uma forma redonda e com um buraco no meio coberto com frutas cristalizadas e com frutos secos no seu interior.

Antigamente, este bolo trazia também no seu interior um brinde (pequeno objeto de metal, no entanto desde há uns anos que foi proibido pela EU por questões de segurança) e uma fava.

De acordo com a tradição, a pessoa a quem calhava a fatia de bolo que continha a fava, teria de pagar o bolo rei no ano seguinte.

Hoje em dia, e devido ao grande número de pessoas que não consome fruta cristalizada, existem diversas variantes deste doce de natal, nomeadamente o bolo rainha (feito exclusivamente com frutos secos – nozes, amêndoas, cajus…), o bolo rei de chocolate e o bolo rei com gila.

4 – Meias na chaminé

Reza a lenda, que há muitos muitos anos, um homem da nobreza, muito desgostoso pela morte da sua mulher, terá gasto todo o seu dinheiro, deixando as suas 3 filhas sem nada.

São Nicolau (a figura sobre o qual surgiu a imagem do pai natal), ao saber que as 3 passavam por maus momentos, montou o seu cavalo branco e decidiu na noite de consoada ir até à casa delas e atirar pela chaminé 3 bolsas com moedas de ouro.

Por coincidência, as bolsas caíram dentro das meias que as raparigas tinham lavado e pendurado à lareira para secar. Daí a tradição e a razão das meias serem sempre de tamanhos muito grandes.

5 – Postais de natal

Acuse-se quem nunca entregou uma prenda com um postal de natal agregado? Pois bem, a probabilidade é de que se tenha acusado. Mas sabe de onde é que veio esta, que é uma das maiores tradições de natal de sempre?

Em meados do século XIX, pela altura do natal, um inglês chamado Sir Henry Cole, costumava escrever a muitas pessoas da nobreza e da sua família que se encontravam um pouco por todo o mundo, a desejar as boas festas.

No entanto, este acabava por ser um processo bastante longo e cansativo, e de forma a agilizar o mesmo, criou um postal com uma imagem e uma mensagem de natal igual para todos.

A imagem foi tão falada e polémica, que o conceito acabou por se generalizar. Em Portugal, a massificação da criação de postais de natal, aconteceu devido à UNICEF, como forma de apoio e solidariedade.

6 – Missa do Galo

Embora não seja muito comum nas grandes cidades as famílias com filhos pequenos saírem à rua depois da meia noite, em muitas aldeias de norte a sul do país, a missa do galo continua a ser uma tradição inquebrável.

Estas missa é celebrada à meia noite, e apenas depois da missa é que se abrem os presentes de natal (embora muitas pessoas optem por abrir os presentes antes da meia noite porque os mais pequenos começam a ficar com sono e impacientes).

Todos os anos, é possível ver na televisão a missa do galo que o Papa celebra no Vaticano.

7 – Consoada

A consoada é uma das tradições de natal tipicamente portuguesa e que todas as famílias acabam por fazer. No entanto, são muitas as pessoas que não cumprem a tradição à risca, isto porque a loiça usada não deve ser lavada nem levantada da mesa por respeito a todos os mortos da família.

Outra alteração que a consoada sofreu ao longo dos anos, é que inicialmente era constituída por uma refeição leve de peixe. Hoje em dia o peixe mantém-se, pois muitas pessoas comem bacalhau cozido com batatas e couve portuguesa, seguida de uma quantidade quase industrial de doces.

8 – Árvore de Natal

A primeira referência à árvore de natal como conhecemos hoje, data do século XVI. Nesta altura, na Alemanha, todas as famílias decoravam pinheiros com papeis coloridos, frutas secas e doces.

A tradição espalhou-se pela Europa, e em 1800 (mais ou menos) chegou aos Estados Unidos. Dessa essa altura que se tem alargado, e hoje em dia, praticamente todos os países montam um pinheiro de natal.

Reza a lenda, que o pinheiro foi escolhido pela sua forma triangular, que representa (para os cristãos) a Santíssima Trindade: Pai, Filho e Espírito Santo.

9 – Presentes

Os presentes de natal são sem qualquer sombra de dúvida uma das maiores tradições de natal. Tendo começado há mais de 10 mil anos (os agricultores trocavam nesta altura o excedente das suas colheitas como forma de celebração do inverno já estar a meio), ainda hoje se mantém, fazendo as delicias de miúdos e graúdos, que deliram na altura de rasgar os presentes.

Hoje em dia, os mesmos são oferecidos maioritariamente às crianças. Sendo que aos adultos, as prendas são essencialmente coisas que os mesmos precisam (como roupa, telemóveis, gadgets…).

10 – Troca de prendas e jantar de Natal

Em Portugal, uma das tradições de natal que se tem tornado muito recorrente, é a realização de trocas de prendas entre amigos no decorrer de um jantar de natal.

Por norma, este jantar ocorre durante o mês de dezembro, e a troca de prendas, surgiu devido à crise económica que se tem feito sentir. Desta forma, todas as pessoas que querem entrar colocam o seu nome num papel, e o mesmo é retirado ao calhas por outra pessoa.

Desta forma, todos recebem presentes e gasta-se muito menos dinheiro.

Estas são as 10 tradições de natal mais vulgares em Portugal. Assim sendo, está na altura de começar a prepara-las e voltar a fazer coisas que muito provavelmente os seus avós estariam a fazer nesta altura quando eram mais novos.

Veja também:

Gosta do nosso trabalho?

Siga a nossa página no Facebook

By | 2017-11-23T07:06:24+00:00 20/12/2016|Categories: Dicas Úteis|Tags: |

About the Author:

Formado em Engenharia e apaixonado pela área Financeira, Ricardo Rodrigues criou a NValores em Agosto de 2013 com a missão de melhorar a literacia financeira dos Portugueses. Exerceu funções profissionais inerentes à categoria de Consultor Financeiro na Empresa Maxfinance, nomeadamente assessoria na obtenção de crédito pessoal, crédito consolidado, crédito automóvel, cartões de crédito, crédito hipotecário, leasing, seguros e aplicações financeiras. Desde de 2013 com funções profissionais inerentes à categoria de CEO na RRNValores Unipessoal, Lda, especificamente, gere uma equipa formada por consultores, marketing de conteúdos e programadores que criam, desenvolvem e mantêm uma plataforma com informação e comparação de produtos financeiros gratuita para todos os utilizadores. Email: geral@nvalores.pt

Leave A Comment