Saldo contabilístico, cativo, disponível e autorizado

Ter uma vida financeira organizada nem sempre é uma tarefa fácil. É preciso estar sempre a acompanhar de perto o saldo da conta e as movimentações realizadas através dos extratos emitidos pelos bancos.

O problema é que para muitas pessoas é difícil compreender as informações e classificações dos tipos de saldo que são fornecidos nesses extratos ou talões. Essa confusão pode levar, inclusivamente, a algum prejuízo financeiro.

De forma a esclarecer este assunto de um modo simples e objetivo, hoje resolvemos falar do significado dos saldos contabilístico, cativo, disponível e autorizado.

Para isso, o NValores elaborou um guia onde contém as principais informações para acabar de vez com todas as suas dúvidas.

Classificação dos saldos da sua conta à ordem

Exemplo dos saldos contabilístico, disponível, autorizado e cativo

Conforme mencionado, os saldos da conta à ordem podem ser inseridos em quatro categorias, sendo elas:

  1. Contabilístico
  2. Disponível
  3. Autorizado
  4. Cativo

É importante frisar que as diferenças entre alguns deles são um pouco subtis. E porque é que lhe dizemos isso?

Simplesmente porque pode complicar a vida de quem não está familiarizado com a linguagem bancária.

Mas, para perceber tudo, continue a ler o nosso guia e perceba o que significa cada tipo de saldo que aparece no seu extrato bancário.

1 – Saldo contabilístico

Ao emitir um talão para consulta de movimentos de conta, um dos saldos ao qual terá acesso é o saldo contabilístico. Em termos simples, pode-se dizer que ele representa o saldo real que a sua conta bancária tem.

Ou seja, o saldo contabilístico é o resultado da diferença entre os créditos e os débitos feitos na sua conta bancária até o momento da consulta.

Resumidamente podemos dizer que este saldo representa efetivamente o dinheiro que tem.

2 – Saldo disponível

Quando falamos do saldo disponível estamos a falar do montante em dinheiro que pode movimentar, sem que para isso tenha de pagar juros, comissões ou qualquer tipo de outros encargos.

Assim, o saldo disponível representa o valor que pode movimentar na conta naquele momento. Neste saldo está incluído o saldo contabilístico que é o seu dinheiro, além de outros valores que possa ter disponíveis.

Aqui é importante ter muita atenção, pois é comum haver confusões em relação ao saldo disponível. Isso acontece essencialmente devido à divergência de valores.

Tenha em mente que pode haver valores que ainda serão debitados, ou que já ficaram cativos para pagamentos em processamento.

Se esse for o caso, o saldo disponível pode apresentar um montante maior do que aquele realmente constante na sua conta bancária.

3 – Saldo autorizado

O saldo autorizado, por sua vez, constitui os valores dos fundos próprios do cliente acrescido do montante de crédito que pode utilizar, e que resultam em juros e encargos.

Esses créditos são produtos contratados em determinada conta como os limites de descoberto e linhas de crédito automáticas. É preciso estar muito atento, pois se por algum motivo utilizar esses valores deverá pagar juros.

Assim, para facilitar o entendimento, pode-se dizer que o saldo autorizado difere do saldo disponível, na medida em que engloba eventuais valores de crédito que uma vez utilizados, geram encargos.

Veja também: Como obter e ler o seu extrato bancário

4 – Saldo cativo

O saldo cativo é sempre aquele que gera maiores dúvidas, principalmente em quem não tem muito controlo dos pagamentos que faz.

Quantas vezes lhe aconteceu estar a olhar para o talão multibanco ou para o extrato bancário e ter um valor cativo que não faz a mínima ideia do que é?

Embora não lhe possamos dizer ao que se refere o saldo que tem cativo na sua conta, podemos explicar-lhe o que é este tipo de saldo.

O saldo cativo representa valores que se encontram retidos pelo banco de modo a garantir que determinada operação em processamento seja executada.

Ou seja, até o pagamento desse valor o montante do saldo cativo fica indisponível, para que possa ser debitado da sua conta para pagamento a terceiros.

Para compreender melhor este conceito, basta pensar em algumas situações em que há a ocorrência do saldo cativo.

Por exemplo:

  • Transferências entre bancos
  • Operações feitas em dias não úteis
  • Transações internacionais
  • Pagamentos com um cartão MBWay (um bom exemplo são os pagamentos do Uber ou Uber Eats)

Todos estes exemplos são procedimentos que levam um certo tempo até serem finalizados. Portanto, o saldo relativo a essas operações em processamento fica cativo, ou seja, reservado.

É importante pelo menos entender as informações básicas acerca dos tipos de saldo da conta para conseguir administrar melhor o seu dinheiro.

Entretanto, para evitar mal-entendidos e eventuais prejuízos financeiros, dê sempre especial atenção ao saldo contabilístico.

Isso porque é ele que reflete a sua verdadeira situação financeira, e, portanto, apresenta o montante monetário que realmente tem. Dessa forma, evita comprometer o orçamento familiar, garantindo uma boa gestão financeira.

Veja também: Extrato de comissões da conta à ordem

Deixe um comentário