Top 5 maiores riscos do crédito pessoal em Portugal

Ao contrário do que acontece com o crédito à habitação, ou mesmo com o crédito automóvel, o acesso ao crédito pessoal continua a ser relativamente fácil. Contudo, antes de recorrer a estes produtos financeiros, deve estar consciente dos riscos do crédito pessoal.

Apesar de ser uma solução viável para resolver problemas momentâneos, o crédito pessoal pode ter um impacto negativo a médio e longo prazo. Para solicitar este produto financeiro, recomendamos que consulte esta página.

Antes de contratar um novo crédito pessoal, leia com atenção estes 5 riscos do crédito pessoal.

1 – Juros Elevados

O principal risco de contrair um crédito pessoal é sem dúvida, o elevado preço dos juros. Os créditos pessoais têm geralmente taxas de juros bastante elevadas, o que se torna um peso para os clientes deste tipo de produto.

Sempre que ocorrem situação de atraso no pagamento das prestações do empréstimo, esta situação é ainda agravada, pois o cliente tem também que pagar juros de mora e comissões.

Antes de subscrever um crédito, é essencial olhar com atenção para todas as taxas de crédito, especialmente para a Taxa Anual Efetiva Global (TAEG), que representa a soma de todas as taxas incluídas no empréstimo.

Veja também: As taxas máximas de usura que podem ser aplicadas no crédito ao consumo.

2 – Perda de Acesso ao Crédito

Ao entrar em incumprimento no pagamento do seu crédito pessoal, o cliente irá ver o seu nome incluído na lista de incumpridores. Ter o nome na famosa “lista negra” do Banco de Portugal resulta na impossibilidade de usar o cartão de crédito ou de contrair novos créditos.

Assim, se sente que não terá condições para cumprir a obrigações associadas a um crédito pessoal, é preferível não avançar de imediato e aguardar pela altura certa.

3 – Endividamento

A dificuldade em pagar um crédito pode criar uma bola de neve, em que o cliente pede sucessivos créditos para saldar o anterior. Esta situação torna-se rapidamente insustentável, levando à criação de uma dívida ainda maior.

Para evitar situações de endividamento, os créditos nunca devem ter um peso superior a 40% do rendimento mensal de uma família.

4 – Penhoras

Quando não há volta a dar à situação de endividamento, a sombra da penhora pode materializar-se. Para evitar a penhora de bens, o devedor deve entrar em contacto com a entidade bancária de forma rápida e tentar renegociar.

Pode aprender mais sobre as renegociações com banco no nosso artigo: Renegociar o crédito pessoal passo a passo.

5 – Perda de Hábitos de Poupança

A facilidade com que se recorre a empréstimos bancários pessoais também teve consequências diretas na forma como a população olha para a poupança. Enquanto no passado, havia o hábito de poupar com o objetivo de realizar uma determinada compra, ou mesmo para precaver qualquer eventualidade, hoje esse hábito perdeu-se por completo.

Além da degradação das condições de vida, o excessivo recurso ao crédito também teve peso na alteração dos hábitos de poupança.

Se está a pensar recorrer a um empréstimo pessoal com o objetivo de comprar um bem supérfluo, ou de pagar uma viagem, leia bem este resumo dos riscos do crédito pessoal e pondere se não vale a pena esperar um pouco e iniciar uma poupança para esse fim.

Veja A Nossa Sugestão

 

Sobre o autor: Ricardo Rodrigues

CEO e Fundador da RRNValores Unipessoal, Lda, Ricardo Rodrigues gere uma equipa formada por consultores, criadores de conteúdos e programadores que desenvolvem e mantêm uma plataforma gratuita com informação e comparação de produtos bancários. Formado em Engenharia Civil pelo Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL) e apaixonado pela área Financeira, criou o nvalores.pt em Agosto de 2013 com a missão de garantir uma comparação independente de produtos bancários em Portugal. Exerceu funções de consultor financeiro independente na Empresa Maxfinance, nomeadamente assessoria na obtenção de crédito pessoal, crédito consolidado, crédito automóvel, cartões de crédito, crédito hipotecário, leasing, seguros e aplicações financeiras. Email: geral@nvalores.pt