Como reduzir a prestação da minha casa ao máximo

Como reduzir a prestação da minha casa ao máximo

By | 2017-06-20T17:10:33+01:00 10/03/2017|Categories: Crédito à Habitação|
reduzir prestações da casa

Cada vez mais as famílias tentam reduzir a prestação da casa de forma a conseguir pagar mensalmente um montante um pouco mais baixo, e aliviar desta forma o orçamento familiar.

No entanto, são ainda muitas as pessoas que não sabem ao certo como é que podem de forma simples reduzir a mesma. Assim sendo, a pensar em si, revolvemos elaborar uma lista com 6 dicas que o vão ajudar a pagar menos de renda mensal.

6 Dicas para reduzir a prestação da casa

Reduzir a prestação da casa, é algo que está ao alcance de todas as famílias portuguesas, no entanto, é comum que por desconhecimento ou falta de tempo, não consigam tratar de todo o processo.

Assim sendo, saiba desde já que o NValores poderá tratar de tudo por si, sem lhe cobrar qualquer tipo de avaliação de análise ou transferência de crédito.

Veja de seguida as nossas dicas, para conseguir poupar imenso dinheiro até ao final do seu contrato de crédito habitação.

1 – Negociar o spread

Contrariamente ao que muitas pessoas pensam, é realmente possível renegociar o spread (ou então transferir o crédito habitação para outro banco com spread mais baixo).

De forma simples, o spread é a margem de lucro que o banco ganha quando lhe empresta dinheiro para adquirir a sua casa nova.

No entanto, se no passado os spreads eram incrivelmente altos (devido à crise financeira que se vivia), hoje em dia a guerra é realizada de forma inversa, ou seja, os bancos estão a baixar cada vez mais os spreads de forma a angariarem novos clientes.

Desta forma uma maneira simples e rápida de reduzir a prestação da casa, passa simplesmente por falar com o banco, e verificar se é possível domiciliar o ordenado (por exemplo) ou adquirir outros produtos financeiros que permitam uma renegociação do mesmo.

No entanto, é extremamente importante que antes de subscrever o que quer que seja, analise se irá ou não poupar e reduzir a prestação efetiva.

2 – Mudar de banco

Este é uma alternativa, que até há bem pouco tempo era totalmente colocada de parte por parte das famílias portuguesas.

No entanto, hoje em dia já é possível transferir o crédito da casa para outro banco, conseguindo desta forma reduzir a prestação mensal.

Embora existam alguns bancos que suportam todos os custos da transferência, é importante que saiba que em alguns casos vai necessitar de pagar um determinado montante (0,5% do valor total no caso de ter uma taxa variável ou 2% no caso de ter uma taxa fixa).

No entanto, é provável que a poupança total, seja bastante superior a esse valor pago. Mas lá está, mais uma vez terá de fazer contas para saber se efetivamente lhe compensa essa transferência.

3 – Alargar o prazo do empréstimo

Esta é realmente uma boa forma de reduzir a prestação mensal, uma vez que ao alargar o prazo do empréstimo, o valor mensal a liquidar será menor, permitindo que a curto prazo haja uma melhoria significativa do seu orçamento familiar.

No entanto, a médio ou longo prazo, os custos podem ser bastante superiores (uma vez que está a pagar a sua casa durante mais tempo, logo vai pagar mais de juros).

É importante que nestes casos, faça diversas simulações de forma a saber qual o montante total que irá pagar, e se efetivamente é uma boa forma de poupar dinheiro.

4 – Consolidação de créditos

Esta é uma opção que lhe permite poupar até 60% do valor que paga mensalmente pelos seus créditos.

Se além da prestação da casa, tem mais alguns créditos que se encontra a liquidar neste momento, saiba que é possível juntar todas as prestações numa única mensalidade, e que desta forma, vai poder poupar imenso mensalmente.

Salientamos ainda, que o crédito consolidado, além de ter um prazo de pagamento maior, a taxa de juro global será bastante mais baixa, e pode ainda (em caso de necessidade) solicitar um montante extra de crédito que lhe vai permitir organizar a sua vida financeira a curto prazo.

5 – Amortizar o valor da casa

Outra das formas de reduzir a prestação da casa, passa simplesmente por ir amortizando anualmente ou de seis em seis meses uma parte do valor da sua casa.

É importante que não o faça de forma constante, uma vez que vários bancos cobram uma taxa de reembolso antecipado (0,5% do valor total no caso de ter uma taxa variável ou 2% no caso de ter uma taxa fixa).

Assim sendo, convém que apenas o faça quando quiser amortizar um valor significativo (pelo menos 2.000€).

Desta forma, consegue reduzir a sua prestação mensal, reduzir os juros e ainda reduzir o seu seguro de vida, que está aliado ao seu contrato de crédito.

6 – Negociar o seguro de vida e o seguro multirriscos

O seguro de vida e o seguro multirriscos, são dois seguros obrigatórios que tem de adquirir sempre que compra uma nova casa ao banco.

No entanto, muitas vezes os seguros que tem não são propriamente os mais adequados a si e às suas necessidades, e acaba por pagar muito mais do que aquilo que deveria.

Desta forma, deve analisar se é possível mudar ambos os seguros para outra entidade mais benéfica, sem que isso interfira com o valor do spread que tem contratado.

Agora que já sabe 6 formas simples de reduzir a prestação da casa, está na hora de ponderar seriamente uma tomada de atitude, de forma a conseguir mensalmente poupar imenso dinheiro.

Se necessita de ajuda nesta análise, não hesite em contactar-nos, pois tratamos de todo o processo por si, e apresentamos-lhe as melhores condições de mercado.

Além disso, não cobramos qualquer tipo de valor pela análise do pedido.

Veja também: Como conseguir o crédito habitação mais barato

Gosta do nosso trabalho?

Siga a nossa página no Facebook

By | 2017-06-20T17:10:33+01:00 10/03/2017|Categories: Crédito à Habitação|

About the Author:

Formado em Engenharia e apaixonado pela área Financeira, Ricardo Rodrigues criou a NValores em Agosto de 2013 com a missão de melhorar a literacia financeira dos Portugueses. Exerceu funções profissionais inerentes à categoria de Consultor Financeiro na Empresa Maxfinance, nomeadamente assessoria na obtenção de crédito pessoal, crédito consolidado, crédito automóvel, cartões de crédito, crédito hipotecário, leasing, seguros e aplicações financeiras. Desde de 2013 com funções profissionais inerentes à categoria de CEO na RRNValores Unipessoal, Lda, especificamente, gere uma equipa formada por consultores, marketing de conteúdos e programadores que criam, desenvolvem e mantêm uma plataforma com informação e comparação de produtos financeiros gratuita para todos os utilizadores. Email: geral@nvalores.pt

Leave A Comment