Início / Artigos / Banca / Crédito à Habitação / Este mês a prestação da casa sobe ou desce?

Este mês a prestação da casa sobe ou desce?

Fale com um consultor autorizado pelo Banco de Portugal e consiga o melhor Spread do mercado

São poucas as pessoas que conseguem adquirir a sua própria casa sem necessitarem de recorrer a um crédito habitação.

E, ter um crédito habitação, principalmente para quem tem uma taxa de juro variável, pode ser uma “roda viva”. A taxa de juro ora desce… a taxa de juro ora sobe… e assim vamos andando de acordo com a flutuação da EURIBOR.

A par com as taxas de juro (que se prevêem negativas até junho de 2024) os bancos têm baixado o valor dos spreads (sendo que o mínimo atual ronda 1,00%).

Mas, para quem tem um crédito habitação em vigor, dezembro traz notícias (que podem ser boas ou más dependendo do tipo de financiamento que tem).

Crédito habitação multifunções

Ligeira queda na prestação da casa em dezembro de 2021

A prestação relativa ao crédito habitação sofreu uma ligeira queda no mês de dezembro. A redução é percebida nos contratos indexados à Euribor a três e a seis meses.

Euribor a 3 meses

Quem tem um empréstimo indexado à EURIBOR a 3 meses vai sentir uma menor descida (-0,572%). Isto porque estas taxas são revistas periodicamente (de 3 em 3 meses).

Veja a simulação para perceber na prática como tudo funciona.

Euribor a 6 meses

Quando falamos de um empréstimo indexado à EURIBOR a 6 meses, o valor do encargo é de -0,541%.

Euribor a 12 meses

Já as famílias que têm o crédito habitação indexado à EURIBOR a 12 meses, em dezembro de 2021 a taxa encontrava-se em -0,505%.

crédito habitação

Juros do crédito habitação negativos até 2024

Em 2017 previa-se que os juros associados ao crédito habitação estivessem negativos até 2020. No entanto, a previsão atual é que os mesmos se mantenham negativos até 2024.

De grosso modo, há então a previsão de que os empréstimos para a aquisição de habitação própria se mantenham negativos.

O futuro da EURIBOR a 6 meses aponta para um valor negativo pelo menos até setembro de 2024.

O responsável pelo BCE (Banco Central Europeu) disse que:

“As taxas de juro diretoras do BCE mantêm-se nos níveis atuais ou em níveis inferiores até observar que as perspetivas de inflação estão a convergir de forma robusta no sentido de um nível suficientemente próximo, mas abaixo, de 2%”

Contudo, ainda há um longo caminho a percorrer, dado que os números da inflação na zona euro se encontram bastante longe desta fasquia.

Neste sentido, muito se tem questionado quando e como vai ser aplicada a taxa de juro negativa no crédito à habitação.

Pois bem, em julho de 2018 entrou em vigor a legislação que obriga as entidades bancárias a refletirem, na totalidade, as médias negativas da Euribor.

Assim, nas situações em que a média ultrapassa o valor do spread, será possível criar um crédito para abater nos juros futuros, quando as taxas subirem.

Na prática, deve verificar se tem um empréstimo com taxa variável e somar a média da Euribor ao spread. Se o resultado for negativo, então tem direito ao crédito de juros aprovado.

Outra alternativa é ter este montante abatido ao capital em dívida, opção que a maior parte dos bancos está a seguir. É preciso contactar o banco responsável pelo seu contrato para se informar da medida a seguir.

É importante ressaltar que, quando a legislação entrou em vigor em 2018, não havia previsão de contemplar contratos de forma retroativa. Portanto, esta regra só é válida para empréstimos posteriores a esta data.

Quem viu a taxa do seu crédito habitação ser revista este mês, houve um aumento ou descida da taxa de juro?

Veja também: Concessão de empréstimo habitação – Outubro de 2021

Revisto por Ricardo Rodrigues

CEO e Fundador da NValores (RRNValores Unipessoal, Lda,)

Redes sociais: