Início / Artigos / Banca / Crédito à Habitação / Este mês a prestação da casa sobe ou desce?

Este mês a prestação da casa sobe ou desce?

Fale com um consultor autorizado pelo Banco de Portugal e consiga o melhor Spread do mercado

São poucas as pessoas que conseguem adquirir a sua própria casa sem necessitarem de recorrer a um crédito habitação.

E ter um crédito habitação, principalmente para quem tem uma taxa de juro variável, pode ser uma “roda viva”. A taxa de juro ora desce… a taxa de juro ora sobe… e assim vamos andando de acordo com a flutuação da EURIBOR.

E este indexante é o protagonista do momento. Pela primeira vez desde fevereiro de 2016 os índices deram um salto para estabilizar em terreno positivo. No dia 12 de abril de 2022, a Euribor a 12 meses sobe para os 0,005%.

As consequências serão percebidas pelo consumidor que possui crédito habitação com taxa variável.

Crédito habitação multifunções

Euribor positiva – aumento na prestação da casa em 2022

A Euribor negativa durante tantos anos foi um grande incentivo aos portugueses para comprarem imóveis, em condições mais vantajosas. Este facto foi um dos maiores impulsionadores do mercado imobiliário nos últimos anos.

Porém, desde o início de 2022 que temos acompanhado o aumento das taxas, que culminou neste mês com o índice positivo de 0,005% na Euribor a 12 meses.

A Euribor a 3 e a 6 meses ainda se encontram em terreno negativo, porém com tendência de aumento.

Euribor a 3 meses

A Euribor a 3 meses avançou para -0,433% em 12 de abril, mais 0,002 pontos e um novo máximo desde agosto de 2020, contra o mínimo de sempre, de -0,605%, verificado em 14 de dezembro de 2021.

Euribor a 6 meses

A Euribor a 6 meses é a indexante mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação, e também apresentou aumento no dia 12 de abril, quando registou -0,320%, mais 0,014 pontos do que no dia 11 e um novo máximo desde agosto de 2020.

Euribor a 12 meses

Já a Euribor a 12 meses foi fixada em 0,005%, marcando pela primeira vez um registo positivo desde 5 de fevereiro de 2016, o que significou um aumento de 0,035 pontos em relação ao dia 11, contra o atual mínimo de sempre, de -0,518%, verificado a 20 de dezembro de 2021.

Na prática, os consumidores com contratos de crédito habitação de taxa variável e indexados à Euribor a 3, a 6 ou a 12 meses, terão de suportar um ligeiro aumento na prestação da casa.

crédito habitação

O que explica este aumento nas taxas?

As previsões mais atuais diziam que as taxas de juro associadas ao crédito habitação se manteriam negativas até ao ano de 2024. Mas a conjuntura atual mudou completamente as regras do jogo.

A começar pela invasão da Ucrânia pela Rússia a 24 de fevereiro de 2022, gerando um clima de instabilidade global e que, inevitavelmente, teve reflexos também no mercado financeiro.

Também no início de fevereiro, o Banco Central Europeu admitiu que poderia subir as taxas de juro diretoras este ano, devido à subida da inflação na Zona Euro que atingiu os 5,9% em fevereiro.

Como as taxas de juro Euribor estão associadas às oscilações das taxas de juro diretoras, o salto era então esperado.

Caso este aumento se mantenha ao longo dos meses, é bastante provável que o setor imobiliário perceba uma redução na compra de casas.

Muitos consumidores podem sentir-se receosos com as novas taxas e também com as novas regras em relação ao prazo dos contratos de crédito habitação estabelecidos pelo Banco de Portugal.

Foi apanhado de surpresa com esta novidade? Tem dúvidas sobre como a prestação da sua casa terá impacto? Fale com um consultor autorizado pelo Banco de Portugal!

Veja também: Concessão de empréstimo habitação – Abril de 2021

Revisto por Ricardo Rodrigues

CEO e Fundador da NValores (RRNValores Unipessoal, Lda,)

Redes sociais:

Ebook Como preencher o IRS 2022