Como poupar no regresso às aulas em 2018

Como poupar no regresso às aulas em 2018

By | 2018-09-05T15:39:33+00:00 05/09/2018|Categories: Dicas Úteis|Tags: |
Regresso às escola

O inicio do ano letivo 2018 – 2019 está mesmo aí à porta, o que faz com que após as férias, imensas famílias já estejam a fazer contas à vida.

Uma vez que são milhares os pais e encarregados de educação que vão ter de passar pelo trauma do regresso às aulas, o NValores resolveu dar-lhe uma ajuda que pode ser bastante preciosa para esta época (nada fácil) que se avizinha.

Neste artigo, partilhamos consigo algumas dicas de poupança, de forma a que este regresso às aulas não seja um rombo tão grande no seu orçamento.

pedir crédito pessoal

A compra de materiais escolares é quase um ritual de família.

Assim sendo, se para os mais pequenos é muitas vezes uma felicidade e sinónimo de divertimento, a verdade é que para os adultos, isto pode ser uma valente dor de cabeça.

Um estudo realizado pela Cetelem indicava que em média as famílias gastavam cerca de 509€ com o regresso às aulas, entretanto foram realizados outros estudos e o valor gasto em 2017 foi de 399€.

Para 2018, as famílias prevêem gastar cerca de 487€.

Embora este valor possa parecer ainda bastante elevado, a verdade é que se somarmos os manuais escolares e os materiais necessários, percebemos que não é assim um valor tão descabido.

No entanto se tiver ainda de comprar algum material complementar (como sapatilhas de ginásio, ténis ou fato de treino), esse valor vai agravar o total da fatura.

8 dicas para poupar no regresso às aulas

De forma a evitar que as compras de regresso às aulas sejam um verdadeiro pesado (psicológico e orçamental), o NValores preparou para si 8 dicas que o vão ajudar neste ano letivo. Conheça-as de seguida.

1 – Comece a colocar dinheiro de parte

Quem tem filhos (principalmente após o 5º ano), sabe que o regresso às aulas é sinónimo de gastos substanciais. E todos os anos é a mesma coisa!

Assim, uma vez que esses gastos já são previsíveis, pode começar a preparar-se com alguma antecedência (juntando por exemplo algum dinheiro todos os meses – evitando assim um rombo tão grande na carteira num só mês).

Uma ideia passa por aproveitar uma parte do reembolso do IRS (no caso de receber alguma coisa) ou por tirar esse montante do seu subsídio de férias.

2 – Veja o que tem por casa

Embora haja uma grande parte do material escolar que não pode ser aproveitado de ano para ano, a verdade é que existem alguns materiais que podem (e devem) ser reutilizados (é o caso de esquadros, compassos, flauta, régua, estojo…).

Se ensinar ao seu filho essas premissas logo na infância, ele vai perceber desde pequeno a importância de poupar e irá tornar-se um adulto financeiramente responsável.

Qual o melhor crédito consolidado?

Assim sendo, antes de ir a correr para os centros comerciais ou lojas de rua à procura do novo material escolar para o ano letivo 2018 – 2019, veja primeiramente o que é que tem em casa e o que poderá ser utilizado novamente (acaba por poupar se não comprar material duplicado).

3 – Faça uma lista

Dependendo do ano que o seu filho esteja a frequentar, existem materiais diferentes que têm de ser adquiridos. Assim sendo, antes de ir às compras, faça uma lista de todo o material escolar que vai precisar.

Nem sempre os pais sabem que materiais são necessários, e se esse for o seu caso, pode consultar a nossa lista de materiais escolares para os diversos anos. Assim, vai evitar andar para trás e para a frente porque se esqueceu de alguma coisa.

4 – Vá com tempo

Se o seu filho quer mesmo ir consigo às compras para este ano letivo, é importante que escolha uma altura em que tenha tempo e não haja imensa confusão nas lojas. Desta forma, vai poder ver tudo com calma, comparar os preços e perceber quais as melhores (e mais baratas) escolhas.

De forma a não gastar mais do que realmente pretende, pode sempre ver os materiais online e ir à loja comprar (assim, já sabe exatamente o que procura).

5 – Opte por comprar os manuais escolares online

Embora muitos pais não saibam, a verdade é que o preço dos manuais escolares é bastante mais em conta se os mesmos forem adquiridos online em vez de na papelaria da sua área de residência.

Uma grande parte das editores e as grandes cadeias de fornecimento têm os livros à venda nos seus sites, e muitas vezes oferecem descontos que podem chegar aos 20% com oferta dos portes de envio (e em alguns casos até pode pagar a prestações).

Se quer poupar no regresso às aulas em 2018, deve também ter especial atenção aos sites que reúnem informação sobre descontos e promoções que possam ocorrer em determinadas lojas (assim é possível adquirir o material escolar com algum desconto, fomentando desta forma a poupança).

6 – Compre manuais escolares em segunda mão

Outra opção para poupar no regresso às aulas em 2018, é optar por comprar os manuais escolares em 2ª mão.

A verdade é que os manuais escolares são sem dúvida a fatia mais significativa dos valores gastos no regresso às aulas (por exemplo os livros para uma criança no 9º ano rondam os 190€ – se tiver mais do que um filho, é sempre a multiplicar).

Assim sendo, para poupar no regresso às aulas, pode ser bastante interessante considerar a compra dos manuais escolares em segunda mão (contudo, lembre-se de verificar se os mesmos se encontram em boas condições para serem reutilizados).

O Movimento pela Reutilização dos Livros Escolares é uma excelente oportunidade para quem pretende trocar os manuais do ano anterior, por aqueles que serão necessários do novo ano letivo (sendo que deve sempre validar se os mesmos estão em boas condições).

Pode saber mais sobre este Movimento, aqui.

Contudo, se não for possível realizar essa troca, existem diversas formas de encontrar os livros a preços bastante mais competitivos, para isso, pode verificar em grupos do Facebook que sejam focados nessa temática, ou portais de classificados, como o OLX e o Custo Justo.

7 – Estipule um valor máximo e negoceie com os seus filhos

Se os seus filhos gostam especialmente de alguma marca ou de materiais cujo preço é um pouco mais caro, é importante que defina de antemão qual o valor máximo que pode gastar com a aquisição dos materiais escolares para o regresso às aulas 2018 – 2019.

Eles têm de perceber, que se querem uma mochila mais cara, os cadernos ou outros materiais vão ter de ser muito mais em conta (e vai ter de “negociar” isso com eles antes de irem às compras de forma a evitar birras e desentendimentos desnecessários).

Isto fará com que eles deem maior valor ao dinheiro, e percebam que é importante poupar para o caso de haver alguma necessidade.

8 – Não se esqueça do NIF

Lembre-se que desde 2014 que as despesas escolares do seu filho são abrangidas a nível do reembolso de IRS.

Desta forma, é importante que não se esqueça de pedir fatura com NIF de forma a não perder logo a totalidade do dinheiro que gastou no regresso às aulas.

Salientamos que a mesma pode ser solicitada com o NIF dos pais ou da criança.

Agora que já sabe 8 dicas para poupar no regresso às aulas em 2018, não tem desculpas para gastar mais do que aquilo que efetivamente necessita. Quando for às compras lembre-se sempre da expressão “No poupar é que está o ganho”.

Veja também

Gosta do nosso trabalho?

Siga a nossa página no Facebook

By | 2018-09-05T15:39:33+00:00 05/09/2018|Categories: Dicas Úteis|Tags: |

About the Author:

Ricardo Rodrigues é CEO e Fundador do NValores desde 2013. Plataforma para pedir crédito online. Nomeadamente crédito pessoal, crédito consolidado e crédito habitação. Email: geral@nvalores.pt
crédito urgente