Advertisement

Portabilidade da Avaliação Certificada de Imóveis – Sim, vai ser possível

Quem tem interesse em comprar uma nova casa, precisa sempre de submeter a mesma a uma avaliação de forma a que o banco tenha em mente qual o valor real da casa (avaliando assim a possibilidade de atribuição do crédito habitação).

Contudo, em média essa avaliação custa ao consumidor cerca de 232€ (em alguns casos mais), mas os bancos pagam menos de metade para que a mesma seja realizada.

Contudo, está em aprovação no Parlamento a possibilidade de os bancos passarem a aceitar a Portabilidade da avaliação Certificada de Imóveis.

Não sabe do que se trata?

Não se preocupe, iremos explicar-lhe tudo de seguida.

O que é a portabilidade da avaliação certificada de imóveis?

Imagine que vai comprar a sua casa de sonho!

Vai a um banco, pede um crédito habitação e o processo segue os trâmites normais relativos ao processo.

Depois chega a fase da avaliação do imóvel e o banco não lhe aprova o empréstimo (já que a avaliação não é sinónimo de financiamento).

Neste ponto tem de recorrer a outro banco para solicitar o financiamento para comprar a sua casa de sonho!

Mas aqui entra o problema.

Vai ter de fazer outra avaliação ao imóvel para que o banco possa avaliar a possibilidade de crédito.

E é isto, consecutivamente até que o empréstimo seja efetivamente aprovado por alguma entidade bancária.

É neste ponto que entra a portabilidade da avaliação certificada de imóveis.

Desta forma, podemos dizer que a mesma é uma medida que permite que um relatório de avaliação seja válido para todos os bancos.

Assim sendo, o custo da aquisição de uma nova casa irá acabar por ser bastante inferior, já que o imóvel apenas precisa de ser avaliado uma única vez.

Embora a principal vantagem para o consumidor seja a poupança significativa, existem diversas outras vantagens associadas a esta portabilidade, nomeadamente:

  • Maior partilha de informações;
  • Maior partilha dos valores de transação;
  • Maior transparência no mercado (permitindo que tanto proprietários como compradores tenham um ponto de referência na definição do preço de forma independente);
  • Maior rigor no valor das ofertas;

A DECO (Associação de Defesa do Consumidor) há já vários anos que tem debatido e divulgado esta questão, e a sua exigência era que o consumidor conseguisse tomar as rédeas do seu crédito habitação, conseguindo em primeiro lugar escolher o avaliador e em segundo necessitar apenas da realização de uma única avaliação imobiliária.

Contudo, é importante salientar, que a Portabilidade da avaliação Certificada de Imóveis ainda não foi aprovada pelo Parlamento, no entanto, tudo indica que a mesma será aprovada dentro dos próximos dias.

A sua aprovação, vai ser uma grande ajuda para os consumidores que vão passar a ter a possibilidade de pagar um valor muito mais baixo pela avaliação do imóvel e consequentemente na aprovação do crédito habitação.

Se neste momento está a pensar comprar a sua nova casa, mas não sabe qual o melhor crédito habitação para as suas necessidades, solicite-nos um contacto que poderemos avaliar a sua situação e encontrar a melhor alternativa para si e apara a sua família.

Advertisement

Autor: Ricardo Rodrigues

 

CEO e Fundador da RRNValores Unipessoal, Lda, Ricardo Rodrigues gere uma equipa formada por consultores, criadores de conteúdos e programadores que desenvolvem e mantêm uma plataforma gratuita com informação e comparação de produtos bancários.

Formado em Engenharia Civil pelo Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL) e apaixonado pela área Financeira, criou o nvalores.pt em Agosto de 2013 com a missão de garantir uma comparação independente de produtos bancários em Portugal.

Exerceu funções de consultor financeiro independente na Empresa Maxfinance, nomeadamente assessoria na obtenção de crédito pessoal, crédito consolidado, crédito automóvel, cartões de crédito, crédito hipotecário, leasing, seguros e aplicações financeiras.

Email: geral@nvalores.pt