Início / Artigos / Banca / Crédito Pessoal / Crédito formação: será que vale a pena?

Crédito formação: será que vale a pena?

Crédito formação: será que vale a pena?

Tendo em conta a conjuntura económica do nosso país, muitas famílias não conseguem ter dinheiro suficiente para que os filhos (ou os próprios) possam frequentar a universidade, recorrendo para isso ao crédito formação.

No entanto, será que vale a pena?

Longe vai o tempo em que ter o 4º ano era o necessário para obter um bom emprego e conseguir a longo prazo uma boa evolução salariar (e na carreira também).

Cada vez mais é importante as pessoas investirem no seu futuro, quer seja através de estudos universitários como através do 12º ano com uma vertente profissional especializada.

Cada vez mais, existem mais opções de escolha para uma entidade patronal, uma vez que a oferta de candidatos é bastante extensa.

O que é o crédito formação?

O crédito formação permite-lhe financiar cursos de licenciatura, pós-graduação, mestrados e doutoramentos em Portugal ou no estrangeiro, assim sendo é uma alternativa válida para todos os que querem estudar e não têm possibilidade financeira para tal.

Dependendo da entidade bancária que lhe concede o mesmo, as condições e taxas de juro vão variar, no entanto o ponto positivo é que apenas o começa a pagar após terminar os estudos (tendo ainda entre 1 a 2 anos de carência – de forma a conseguir encontrar um emprego estável).

É ainda possível obter financiamentos até 75.000€ com amortização total ou parcial sem qualquer penalização e com prazos de pagamento até 10 anos (o importante é saber analisar as ofertas existentes no mercado atual, de forma a proceder à escolha mais acertada para si).

É importante ressaltar que este tipo de financiamento vai muito além do pagamento de licenciaturas e mestrados.

O empréstimo pode custear cursos de doutoramento, MBA, cursos práticos de certificação tecnológica e até intercâmbios.

Outra grande vantagem é que o estudante tem liberdade para utilizar o dinheiro emprestado da forma que achar mais conveniente. Ou seja, o valor não é obrigatoriamente voltado ao pagamento das propinas.

Embora gostos não se discutam, existem alguns cursos (que pela empregabilidade e saída profissional que têm) que são mais simples de fazer “render” o crédito formação.

Existem centenas de oportunidades de formação que vão contribuir para uma melhoria das suas competências e que lhe podem oferecer a oportunidade de mudar completamente a sua vida (e ter o futuro com que sempre sonhou).

Nunca deve encarar a educação como um custo, pois na verdade a mesma é um investimento para a vida (ou seja, está a investir em si próprio agora, para que no futuro possa ter uma vida melhor).

Cursos e mestrados com boa empregabilidade

Caso esteja indeciso sobre qual os melhor curso ou mestrado a tirar com o crédito formação, vamos deixar-lhe 4 daqueles que resultam numa maior empregabilidade e cujos valores anuais são bastante competitivos.

1 – Enfermagem

Os cursos de enfermagem atualmente possuem uma ótima saída profissional e isto deve-se, principalmente, à pandemia da COVID-19.

Naturalmente, a procura por estes profissionais aumentou consideravelmente e, por isso, a carreira é uma tendência no mercado laboral.

Os dados do curso de Enfermagem da Escola Superior de Saúde Atlântica, uma instituição privada, comprovam esta realidade, uma vez que apresenta uma taxa de desemprego correspondente a 0%.

2 – Medicina

A medicina é outro curso que não é para todos (não só devido às médias extremamente elevadas, como também pela força, vontade, dedicação e gosto que é necessário para levar este curso do inicio ao fim).

Universidade de Lisboa foi considerada a melhor faculdade de Medicina do país, com uma taxa de desemprego de 0,1%.

3 – Engenharia Informática

Uma vez que nem todas as pessoas estão aptas (física e psicologicamente) para tirar um curso de medicina, se é aficionado de jogos de computador, gosta de programação e até gosta de passar horas agarrado ao computador, o Instituto Superior Técnico, tem uma licenciatura em Engenharia Informática e de Computadores de 3 anos, com uma taxa de desemprego de 0,2%.

Nesta área é também simples de conseguir um trabalho bastante bem pago e com boas possibilidades de prospeção futura.

4 – Matemática aplicada e computação

O curso de Matemática Aplicada e Computação também está entre os que possuem melhor saída profissional atualmente.

Merece destaque o Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa que, fora da área da saúde, é um dos cursos com mais saída profissional, sendo a taxa de desemprego correspondente a 0,3% dos diplomados.

Além destes quatro cursos e mestrados onde vale a pena investir com um crédito formação (é importante salientar que não estamos a desprezar os outros cursos, até que porque o mais importante é que se sinta feliz com aquilo que faz), existem também a oportunidade de estudar através dos Maiores de 23 (o mesmo é financiado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior).

O importante a ter em conta é que ao solicitar um crédito formação terá, posteriormente, de realizar o pagamento integral (e com juros – que não são muito altos), por isso é importante realizar uma análise bastante ponderada e ter o cuidado de após o fim dos estudos começar a juntar dinheiro, de forma a amortizar o mesmo da forma mais célere possível (para poder depois seguir em frente com outros planos que tenha).

Veja também: Crédito Formação para investir nos estudos

Revisto por Ricardo Rodrigues

CEO e Fundador da NValores (RRNValores Unipessoal, Lda,)

Redes sociais: