Noticias sobre o novo Bankinter em Portugal

Muito se tem falado sobre o Bankinter – o Banco Espanhol que adquiriu o Barclays em Abril de 2016. Muitas têm sido as notícias que têm saído desde que o banco tomou posse, e por isso o NValores resolveu explicar-lhe as principais questões sobre este banco que veio para ficar, com soluções para particulares e empresas.

Bankinter em Portugal

Emissão de 200 milhões em dívida para financiar a sua entrada

De forma a financiar a sua entrada em Portugal, o banco espanhol Bankinter emitiu 200 milhões de euros em dívida mas que podem sob certas circunstâncias ser convertidas em ações. Nesta emissão de dívida, a procura superou em larga escala o que o banco estava á espera. Foram mais de 1.300 milhões de euros (6,5 vezes o valor da oferta) e o cupão de juro ficou nos 8,625%.

As metas deste banco para este primeiro ano de atividade em Portugal passam por angariar 15.000 novos clientes, e conceder 700 milhões de euros em créditos e aumentar o valor dos depósitos em 900 milhões.

Veja também: Como poupar dinheiro com as soluções Bankinter

Lucro do Bankinter aumenta 10% no primeiro trimestre

No primeiro trimestre de 2016, quando comparado com o período homólogo de 2015, o Bankinter aumentou as suas receitas em 10,1% ou seja, 104,8 milhões de euros. Este é o resultado líquido da empresa que se firmou de pedra e cal em Portugal desde abril de 2016.

Bankinter não foi o único a comprar o negócio do Barclays

Como já se sabe, o Bankinter comprou uma parte significativa dos negócios do Barclays, no entanto, este não foi o único comprador. O Banco Popular também adquiriu uma parte deste banco, mais propriamente a parte dos cartões de crédito.

Este negócio (cujo valor não foi divulgado) conta com mais de 1,2 milhões de euros em ativos e veio diminuir ainda mais a atuação do Barclays em Portugal.

O que precisa saber sobre o Banco que adquiriu o retalho do Barclays

O Bankinter foi criado pelo Santander e pelo Bank of America em 1965, e estão atualmente distribuídos por 526 agências em todo o mundo e conta com cerca de 4185 funcionários. O nome original era Banco Intercontinental Espanhol, tendo passado a Bankinter em 1990.

O Bankinter chega a Portugal depois de no primeiro semestre de 2015 ter obtido um lucro de 197,3 milhões de euros e com um rácio de capital com elevada qualidade (11,82%). Este banco teve neste ano o seu melhor resultado em 7 anos, tendo reforçado o estatuto de melhor banco cotado em Espanha.

Depois da compra das ações a retalho o Bankinter junta-se ao Santander e ao BBVA (outros bancos espanhóis a atuarem em Portugal) na atuação no mercado nacional, ajudando desta forma a consolidar o sistema bancário português.

Barclays adquirido por banco espanhol por menos 14 milhões do que estava previsto

O negócio de compra do Barclays por parte do Bankinter foi formalizado no dia 1 de abril, e a aquisição deste que estava prevista por 100 milhões de euros, foi afinal realizada por 86 milhões, ou seja, menos 14 do que era esperado.

Esta diminuição deve-se à diminuição do negócio com a saída de crédito e também com a redução de clientes desde que foi anunciada a comprado do banco, dado que a parte comprada foram as operações a retalho (ou seja as agência de rua), a banca privada e a parte que inclui as Pequenas e Médias Empresas. É de salientar que o Bankinter Portugal não vai despedir nenhum dos 1000 colaboradores que estavam vinculados ao Barclays, mantendo a sua estrutura atual.

No entanto o Barclays vai continuar em Portugal com a área dos cartões de crédito (BarclayCard) e com a banca de investimento das multinacionais e empresas corporate, sendo que a separação completa do negócio será realizada no último trimestre de 2016.

Os representantes legais do Bankinter em Portugal afirmam que este é um negócio sólido e representa um potencial de internacionalização com grandes oportunidades de crescimento, além de Portugal ser um país estratégico cuja economia ainda se encontra em fase de recuperação. Assim sendo, o Bankinter quer afirmar-se em Portugal como o novo parceiro de referência neste novo panorama económico.

Bankinter vai aproveitar crise no mercado Português para aumentar a sua carteira de clientes

Uma vez que muitos bancos portugueses se encontram em fase de reestruturação, o Bankinter quer entrar no mercado nacional com força.

A aquisição do Barclays por parte do Bankinter confere-lhe uma cota de mercado de 5% na banca privada (com cerca de 120 mil clientes particulares, 18 mil Pequenas e Médias Empresas, e 84 balcões distribuídos por todo o país). Tem como principal objetivo duplicar a sua quota de mercado em Portugal nos próximos anos.

A sua estratégia irá passar por conquistar clientes que sejam de outros bancos que se encontrem em reestruturação (Novo Banco, BES, BANIF…) e que estejam insatisfeitos com os serviços que lhes têm sido prestados. Este fator aliado ao investiment grade (rating que uma empresa apresenta que indica se a mesma se encontra ou não em risco de insolvência) vai proporcionar ao Bankinter Portugal estruturar bem a sua aposta no mercado nacional.

Embora o foco sejam os segmentos de particulares com altos rendimentos (3.000€ mensais) e empresas com alguma dimensão financeira (50.000€), o Bankinter não vai excluir nenhum cliente, uma vez que existe uma enorme capacidade de crescimento no que respeita o crédito habitação e poupanças e investimentos.

O spread mais baixo nos créditos é do Bankinter

O Bankinter chegou a Portugal com o spread mais baixo do mercado (embora mais alto do que praticam em Espanha) no que respeita o crédito habitação e existe ainda a possibilidade de baixar. O spread mínimo que o Bankinter permite aos seus clientes é 1,5%.

Quanto às restantes condições do empréstimo, o Bankinter vai financiar até 75% da avaliação do imóvel. Uma percentagem que supera os 70% do valor da habitação que eram emprestados pelo Barclays até ao dia 03 de abril.

Esta oferta é uma forma de aumentar os clientes na vertente particular, fazendo crescer os seus clientes nesta área, sendo este o principalmente motivo para o Bankinter acredita que vai conseguir dar 700 milhões de euros em novos créditos (aumentando em 15% a carteira de crédito atual).

Veja também: Soluções de crédito habitação no Bankinter

Estas são as principais informações que necessita de saber sobre o Bankinter, o nome banco Espanhol a atuar em Portugal.

Sobre o autor: Ricardo Rodrigues

CEO e Fundador da RRNValores Unipessoal, Lda, Ricardo Rodrigues gere uma equipa formada por consultores, criadores de conteúdos e programadores que desenvolvem e mantêm uma plataforma gratuita com informação e comparação de produtos bancários. Formado em Engenharia Civil pelo Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL) e apaixonado pela área Financeira, criou o nvalores.pt em Agosto de 2013 com a missão de garantir uma comparação independente de produtos bancários em Portugal. Exerceu funções de consultor financeiro independente na Empresa Maxfinance, nomeadamente assessoria na obtenção de crédito pessoal, crédito consolidado, crédito automóvel, cartões de crédito, crédito hipotecário, leasing, seguros e aplicações financeiras. Email: geral@nvalores.pt