Notas dos exames nacionais online em 2020

Com a divulgação das notas da 1.ª fase dos exames nacionais 2020, do ensino secundário, (contrariamente ao que seria de esperar) evidenciou-se uma grande melhoria em praticamente todas as disciplinas. Inclusivamente algumas disciplinas registaram um aumento superior a três valores.

Atribui-se este aumento das notas à pandemia de Covid-19. Isso porque foi criado um novo modelo de exames com perguntas opcionais, como forma de compensação aos alunos pelos prejuízos em termos de matérias lecionadas devido ao cenário de pandemia.

Isso pode ter resultado num aumento quase que generalizado das notas e numa dimensão superior ao habitualmente observado.

A seguir, iremos explicar-lhe o que precisa saber acerca das notas dos exames nacionais, e o seu verdadeiro impacto na vida dos estudantes.

Como consultar as notas?

Com o cenário de pandemia que nos assolou este ano, a expectativa era de que as notas dos exames nacionais fossem divulgadas online, para evitar que encarregados de educação e alunos tivesse de se deslocar até às escolas. No entanto, não há informação neste sentido por parte do DGES.

É possível consultar as notas dos exames nacionais online?

A consulta online somente é possível caso a escola do aluno disponibilize na sua plataforma.

Ou seja, não há um site oficial que publique as notas de todos os alunos. Assim sendo a divulgação pela internet fica a cargo de cada instituição de ensino.

Onde posso consultar os resultados dos exames nacionais 2020?

Vale a pena consultar primeiro a plataforma da escola, para se certificar de que as notas não foram divulgadas online.

No caso de não ter acesso às mesmas online, então deverá dirigir-se até a escola para obter tais informações.

Porém, se estiver disposto a aguardar mais uns dias, poderá ter acesso às notas na área pessoal do site da DGES. Mas não há ainda uma data certa para disponibilização das mesmas.

As notas dos exames nacionais subiram até 3,3 valores em 2020

Aluno a fazer o exame nacional

Os exames finais nacionais são avaliações destinadas aos alunos dos 11.º e 12.º anos, e têm extrema importância no apuramento das notas finais.

Estes exames têm um peso de 30% para a nota final das disciplinas em que são obrigatórias. A par disso podem ser utilizados como prova de ingresso ao Ensino Superior, contando entre 35% a 50% no cálculo da nota da candidatura.

Este ano a primeira fase dos exames nacionais ocorreu entre 6 e 23 de julho, e os resultados, há pouco divulgados, demonstram um aumento significativo das notas em praticamente todas as disciplinas.

De acordo com os dados do Júri Nacional de Exames, divulgados pelo Ministério da Educação, as notas médias nos exames do 12.º ano subiram este ano em quase todas as disciplinas, sendo que algumas registaram aumento superior a três valores.

Neste ano, as provas de Biologia e Geologia foram as mais realizadas, e têm um peso considerável para os alunos que desejam ingressar em Medicina.

Em relação a essas disciplinas, a média aumentou 3,3 valores, o que significa uma classificação média de 14 valores.

As disciplinas de Física e Química também obtiveram resultados melhores em comparação ao ano anterior, subindo em 3,2 valores. Deste modo a nota média subiu dos 10 valores para os 13,2 valores.

Português e Matemática A, duas das provas mais importantes, também registaram melhorias, sendo que em Português a média subiu dos 11,8 valores em 2019 para os 12 valores, e a Matemática subiu dos 11,5 valores para os 13,3 valores.

O maior aumento registado foi em Francês, que passou dos 11,3 valores em 2019 para os 15,1, seguida de Alemão com 16,1 valores, Geografia A com 13,6 valores e Biologia e Geologia.

Porém, houve redução em relação a duas disciplinas, com registo de queda das médias nos exames de Geometria Descritiva A e Matemática Aplicada às Ciências Sociais.

De acordo com os resultados, a classificação média caiu em 2,3 valores e 1,5 valores respectivamente, em comparação ao ano de 2019.

História A e História da Cultura das Artes voltaram a subir este ano, depois de em 2018 terem registado uma queda para médias negativas. Assim, em 2020 apresentam uma média de 13,4 valores e 13,6 valores, respetivamente.

Veja também: Calendário Escolar 2020/2021 – Veja todas as datas

O que ocasionou este aumento nas médias?

De acordo com um comunicado divulgado pelo Instituto de Avaliação Educativa (IAVE), entidade responsável pela elaboração e aplicação das provas, o aumento deu-se essencialmente pelas novas regras aplicadas devido ao covid-19.

Ou seja, os alunos realizaram os exames finais nacionais apenas às disciplinas que elegeram como provas de ingresso na faculdade. E, isso acabou por justificar assim os resultados positivos.

Houve também um menor número de inscritos, em relação ao ano anterior, o que se refletiu no número também menor de provas realizadas.

Este ano os exames realizaram-se em 643 escolas de todo o território nacional e em escolas no estrangeiro com currículo português.

Foram realizadas 257.330 inscrições na primeira fase dos exames nacionais (menos 70.300 em relação a 2019) e 227.962 exames foram realizados (menos 29.368).

As consequências deste aumento nas notas vai se refletir nas médias de ingresso no ensino superior no próximo ano letivo. Por isso, é de esperar que estas sejam mais elevadas na generalidade dos cursos.

A principal crítica em relação a isso é que o aumento das médias não significa um aumento na preparação dos alunos. É sim o resultado de uma medida adotada em tempos de crise.

De qualquer maneira, os alunos que não obtenham aprovação ou que pretendam realizar uma melhoria de classificação nas disciplinas em que realizaram exames nacionais na primeira fase podem candidatar-se à segunda fase, que acontecerá em setembro, entre os dias 1 e 7.

Veja também:

Autor: Ricardo Rodrigues

 

CEO e Fundador da RRNValores Unipessoal, Lda, Ricardo Rodrigues gere uma equipa formada por consultores, criadores de conteúdos e programadores que desenvolvem e mantêm uma plataforma gratuita com informação e comparação de produtos bancários.

Formado em Engenharia Civil pelo Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL) e apaixonado pela área Financeira, criou o nvalores.pt em Agosto de 2013 com a missão de garantir uma comparação independente de produtos bancários em Portugal.

Exerceu funções de consultor financeiro independente na Empresa Maxfinance, nomeadamente assessoria na obtenção de crédito pessoal, crédito consolidado, crédito automóvel, cartões de crédito, crédito hipotecário, leasing, seguros e aplicações financeiras.

Email: geral@nvalores.pt