MTIC: Quanto pago por um crédito?

MTIC: Quanto pago por um crédito?

By | 2018-06-08T03:43:59+00:00 08/06/2018|Categories: Banca|
Crédito pessoal Novo Banco

O MTIC é o Montante Total Imputado ao Consumidor. Veja o exemplo para um crédito pessoal.

Se contratar um crédito pessoal na Cofidis de 20.000 €, com um prazo de 120 meses, cuja mensalidade é de 294,34 €, com uma TAEG de 11.00% e TAN de 9.70% o MTIC é 32.133,60€.

Resultado:

Pede 20.000€ e paga 32.133,66€ à Cofidis.

Assim, a resposta à sua pergunta “Quanto pago por um crédito?” é: Paga 12.133,66€.

A grande maioria das pessoas não tem a mínima noção de quanto custa pedir dinheiro a crédito (independentemente da tipologia do mesmo).

Precisa de dinheiro urgente?

Quando realiza qualquer tipo de contratualização de um crédito, tem sempre de devolver o montante solicitado (em prestações com juros) à entidade bancária que o concedeu.

Hoje iremos explicar-lhe o que é o MTIC, e como é que pode saber qual é o montante total que vai pagar por um crédito bancário.

Iremos também realizar algumas simulações de créditos distintas, que o vão ajudar a perceber a diferença.

O que é o MTIC e porque é que é tão importante no reembolso do crédito?

De forma simples, o MTIC designa o “Montante Total Imputado ao Consumidor”.

E o que é que isto quer dizer?

Pois bem, quer dizer que esta sigla representa quanto custa um crédito.

O mesmo resulta da soma do montante total do empréstimo, mais os custos associados ao crédito (taxas de juro, comissões bancárias, impostos e outros encargos que possam ainda ser imputados ao consumidor).

Quando o consumidor quer saber “quanto custa um crédito” tem de olhar para o MTIC pois este valor irá representar o montante total que vai ter de devolver ao banco.

Embora esta sigla seja importante de analisar, a verdade é que o mesmo apenas pode ser vinculativo quando se fala de um crédito com taxa de juro fixa, pois nestes casos a mesma irá manter-se durante o período contratual.

Quando a taxa de juro é mista ou variável, o MTIC é meramente indicativo, já que as taxas vão variar ao longo do ano, podendo o mesmo apenas ser estimado e nunca vinculativo.

No entanto, se quer comparar dois créditos distintos, o MTIC pode ser uma das melhores formas de perceber quanto custa pedir dinheiro a crédito.

Tenha em conta que:

  • Quando um crédito tem uma taxa de juro mais alta, o MTIC será sempre superior pois vai pagar mais juros;
  • Um crédito com um período de pagamento de 48 meses terá sempre um MTIC superior ao mesmo crédito com um período de pagamento de apenas 12 meses, pois irá pagar o mesmo num período de tempo superior.

De forma a perceber um pouco melhor quanto custa um crédito, iremos apresentar-lhe alguns exemplos de seguida, sendo que as simulações apresentadas são reais e realizadas através do site do Novo Banco, a dia 25/05/2018.

Simulações que o vão ajudar a perceber quanto custa um crédito

Não existe nenhuma forma mais simples de perceber quanto paga por um crédito, do que olhar para números e simulações.

Desta forma, apresentamos-lhe de seguida 2 simulações para a aquisição de algumas mobílias para a casa, e 2 simulações para a remodelação de um apartamento.

Analise-as de seguida.

1 – Simulação Novo Banco para aquisição de mobílias

Exemplo 1: A Ana e o Tiago pediram 15.000 € em 60 meses

A Ana e o Tiago, mudaram de casa e querem mobilar o seu novo espaço, para isso, resolveram pedir um financiamento ao Novo Banco, nomeadamente um crédito pessoal sem finalidade específica.

O valor do financiamento foi de 15 000 €, com um prazo de pagamento a 60 meses. Ambos têm o ordenado domiciliado e com um seguro de proteção ao crédito para o caso de algo de imprevisto acontecer.

Para este financiamento as taxas e MTIC são os seguintes:

  • TAN de 5,950%;
  • TAEG de 8,9%;
  • Valor mensal do crédito: 313,16 €;
  • MTIC de 19.482,40 €
  • Quanto pago? 4.482.40 €

Exemplo 2: A Filipa e o Miguel pediram 15.000 € em 48 meses

A Filipa e o Miguel, falaram com o Novo banco, também para solicitar um crédito pessoal sem fim determinado, sendo que o valor do financiamento foi de 15 000 € e o prazo de pagamento de 48 meses. Optaram também por domiciliar o ordenado e fazer o seguro de proteção ao crédito.

Para este financiamento as taxas e MTIC são os seguintes:

  • TAN de 5,950%;
  • TAEG de 9,4%;
  • Valor mensal do crédito – 374,55 €;
  • MTIC de 18.671,60 €
  • Quanto pago? 3.671,60 €

Comparação dos créditos: Exemplo 1 vs Exemplo 2

Embora o valor do crédito seja igual, como a Filipa e o Miguel quiseram um financiamento de menor duração, poupam no final do mesmo 810,10 € comparativamente ao exemplo anterior.

2 – Simulação para remodelação de um apartamento

Exemplo 3: A Tânia e do Cláudio pediram 40.000 € em 84 meses

A Tânia e o Cláudio são um casal jovem, que herdou uma casa e quer fazer algumas obras à mesma.

Assim sendo, optaram por solicitar um crédito pessoal ao Novo Banco, não indicando a finalidade do mesmo.

O valor do financiamento foi de 40 000 €, com um prazo de pagamento a 84 meses. Optaram por domiciliar o ordenado, mas não quiseram fazer um seguro adicional de proteção ao crédito.

Para este financiamento as taxas e MTIC são os seguintes:

  • TAN de 5,950%;
  • TAEG de 7,7%;
  • Valor mensal do crédito – 591,59 €;
  • MTIC de 51.021,89 €
  • Quanto pago? 11.021,89 €

Exemplo 4: A Joana e o Pedro pediram 40.000 € em 60 meses

A Joana e o Pedro, auferem mensalmente um bom ordenado e por isso resolveram restaurar a vivenda da família, solicitando ao Novo Banco um financiamento pessoal.

Pediram emprestados 40 000 € com um prazo de pagamento de 60 meses. Domiciliaram o ordenado, contudo, não fizeram um seguro de proteção ao crédito.

Para este financiamento as taxas e MTIC são os seguintes:

  • TAN de 5,950%;
  • TAEG de 8,1%;
  • Valor mensal do crédito – 780,45 €;
  • MTIC de 48.155,27 €
  • Quanto pago? 8.155,27 €

Comparação dos créditos: Exemplo 3 vs Exemplo 4

Embora o valor do crédito seja igual, como a Joana e o Pedro (Exemplo 4) quiseram um financiamento de menor duração, poupam no final do mesmo 2.866,62 € comparativamente ao exemplo anterior.

Como vê, o MTIC é um dos pontos essenciais a analisar quando está a ponderar contratar qualquer tipologia de financiamento, uma vez que o mesmo lhe indica quanto é custa pedir dinheiro a crédito.

Se precisa neste momento de algum financiamento pessoal adicional, não hesite em contactar-nos pois estamos à sua inteira disposição para qualquer esclarecimento.

Gosta do nosso trabalho?

Siga a nossa página no Facebook

By | 2018-06-08T03:43:59+00:00 08/06/2018|Categories: Banca|

About the Author:

Ricardo Rodrigues é consultor financeiro independente e presta serviços de consultoria financeira em crédito pessoal, crédito consolidado e crédito habitação. Email: geral@nvalores.pt