Como investir em imóveis com pouco dinheiro

O mercado imobiliário anda pela “hora da morte”. São cada vez mais as pessoas que tentam arrendar casa. No entanto, os valores praticados pelos senhorios são extremamente altos em várias zonas do país.

Contudo, esta movimentação do mercado imobiliário faz com que cada vez mais pessoas quisessem investir em imóveis.

Mas como fazer esse investimento tendo pouco dinheiro?

Na prática não é uma tarefa simples, mas também não é uma tarefa impossível. E, o NValores resolveu hoje falar sobre isso mesmo!

De seguida vamos explicar-lhe o que deve ter em consideração se quiser começar a investir em imóveis, mesmo não tendo muito dinheiro.

Investir em imóveis: Sim, é possível fazê-lo com pouco dinheiro

Quando falamos em investir em imóveis, não temos de falar somente na compra de uma casa para arrendamento. Na verdade, existem inúmeras formas de fazer dinheiro com o mercado imobiliário.

No entanto, quando se tem pouco dinheiro, cada investimento tem de ser realizado de forma ponderada. E, se pensa que não consegue investir por não ter muito dinheiro, está na hora de dar a volta à situação.

Na verdade, é exatamente sobre isso que iremos falar ao longo deste artigo. Se sabe quais são os seus objetivos de investimento no mercado imobiliário, mas não tem forma de os concretizar precisa de se auto financiar.

E como é que poderá fazer isso?

De 4 formas distintas. Iremos falar sobre elas de seguida.

1 – Pedir um crédito habitação

Para quem quer investir no mercado imobiliário, contratar um crédito habitação pode ser a opção mais óbvia. Isso porque só precisa falar com o banco e ver se lhe concedem ou não o empréstimo para comprar determinado imóvel.

Contudo, é importante perceber que apesar de ser a opção mais óbvia, isso não quer dizer que seja a melhor opção.

Isto porque, os bancos antes de concederem um crédito habitação, vão fazer uma análise detalhada à sua vida financeira. E, um dos pontos que irá ser considerado é a taxa de esforço.

E o que é afinal a taxa de esforço?

Não é nada mais do que uma métrica que calcula o dinheiro que fica para si depois de pagar todas as obrigações de crédito que tem em vigor. É importante frisar que a taxa de esforço não pode ser superior a 40%.

Ou seja, se quer investir em imóveis, mas tem alguns créditos em vigor e tem rendimentos relativamente baixos, muito provavelmente terá uma taxa de esforço alta.

Mas, mesmo que o financiamento seja aprovado, será uma boa opção?

Tem de avaliar bem as taxas e o valor que irá pagar mensalmente pelo imóvel.

Além disso, precisa fazer todas as contas de forma a avaliar se consegue suportar esse custo, e qual o retorno que irá ter relativamente ao investimento.

Se pedir um crédito à habitação for realmente a opção mais adequada, então utilize o dinheiro que tem de parte para dar entrada no imóvel. Lembre-se que em caso de habitação secundária ou arrendamento, os bancos apenas disponibilizam no máximo 80% do valor do imóvel.

2 – Investir em ações ou outros ativos

Gráfico 3d ações bolsa

Há bem pouco tempo escrevemos o artigo “Como investir na bolsa de valores com pouco dinheiro”.

E, o mesmo pode ser um excelente ponto de partida para começar a investir de forma a aumentar os seus capitais próprios para poder depois investir efetivamente no mercado imobiliário. Ou, pode só investir em ações…

Se quiser realmente investir em ações para depois financiar o investimento em imóveis, precisa considerar que não irá ter um retorno imediato.

E, na verdade, precisa mesmo de poupar algum dinheiro de forma a conseguir depois fazer um investimento mais “desafogado”.

Sim, porque é importante ter em mente que qualquer investimento que realize poderá ser um risco. Logo não deve investir dinheiro que lhe faça falta no dia a dia.

Investir na bolsa permite-lhe ter uma carteira de investimento alargada, mas com um retorno a médio prazo.

Logo, pode ser a opção mais adequada se investir em imóveis for um projeto para o futuro.

Mas, assim coloca-se outra questão: O que é mais interessante? Investir em imóveis com pouco dinheiro ou investir na bolsa com pouco dinheiro?

Na realidade, tudo vai depender de quais forem os seus objetivos a curto, médio e longo prazo.

O mercado imobiliário é uma excelente opção nos dias que correm. Mas, será que vai continuar a ser no futuro? Não havendo certeza nesse ponto, o investimento em ações e na bolsa pode ser interessante para amealhar dinheiro.

E, ao ter um pé de meia interessante, pode optar por mais tarde, fazer efetivamente o seu investimento em imóveis. Tal como dissemos, existem diversas formas de obter retorno:

  1. Comprar para arrendar
  2. Comprar para remodelar
  3. Comprar para voltar a vender

Tudo depende de si e do que realmente quer.

3 – Começar o seu próprio negócio ou obter um rendimento extra

Uma das melhores formas de se financiar a si próprio é através da criação de um negócio próprio ou da obtenção de um segundo emprego.

Cada uma destas opções terá as suas vantagens e desvantagens.

Considere que criar o seu próprio negócio é algo que poderá garantir-lhe um bom ordenado e algum dinheiro extra, mas… não será imediato.

Se pensamos bem, criar um negócio é fácil. Gerir um negócio, fazê-lo prosperar e não ser escravo do trabalho é que é realmente complicado.

Ou seja, não pense que cria um negócio próprio hoje e daqui a 1 mês está a ter lucro e pode ir de férias com a sua família para as Caraíbas…

Uma dica que lhe deixamos neste sentido. Se quiser abrir um negócio, nunca recorra a créditos para o fazer. Tenha um bom planeamento e perceba primeiro se o mesmo tem ou não pernas para andar.

Se optar por ter um segundo trabalho, vai ter também de abdicar de tempo livre. Por isso, a questão que realmente se coloca aqui é: está preparado física e psicologicamente para isso? Terá de ser muito organizado para conseguir que tudo dê certo.

4 – Investir em fundos imobiliários

Outra forma de investir em imóveis com pouco dinheiro, é recorrendo aos fundos de investimento imobiliário.

Mas o que é isso afinal?

Na prática é um grupo de investidores que se junta para investir num (ou em vários) imóveis. Depois irá receber uma quota de acordo com o valor que foi previamente investido.

É importante frisar que este tipo de investimento não é somente realizado com imóveis de habitação. Na prática, podem investir em supermercados, hospitais, escolas…

Como pode ver são algumas as vantagens associadas aos fundos e investimento imobiliário.

Mas, frisamos ainda mais algumas vantagens:

  • Não existe capital mínimo de subscrição
  • Pode subscrever no banco ou numa corretora online
  • Alguns bancos permitem investimentos a partir de 50€

Mas, existem também algumas desvantagens. Podemos frisar as seguintes:

  • Pode ter de pagar comissões (de subscrição, resgate e gestão)
  • Não irá ter um rendimento garantido, ou seja, pode perder dinheiro

O problema do investimento em fundos imobiliários é que o imóvel nunca irá ser efetivamente seu. Assim, mais uma vez, vai depender dos seus objetivos.

Agora já sabe como começar a investir em imóveis mesmo tendo pouco dinheiro. Lembre-se que a base está efetivamente em conseguir aumentar os seus recursos financeiros, para poder depois continuar a investir e aumentar o retorno.

Sobre o autor: Ricardo Rodrigues

CEO e Fundador da RRNValores Unipessoal, Lda, Ricardo Rodrigues gere uma equipa formada por consultores, criadores de conteúdos e programadores que desenvolvem e mantêm uma plataforma gratuita com informação e comparação de produtos bancários. Formado em Engenharia Civil pelo Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL) e apaixonado pela área Financeira, criou o nvalores.pt em Agosto de 2013 com a missão de garantir uma comparação independente de produtos bancários em Portugal. Exerceu funções de consultor financeiro independente na Empresa Maxfinance, nomeadamente assessoria na obtenção de crédito pessoal, crédito consolidado, crédito automóvel, cartões de crédito, crédito hipotecário, leasing, seguros e aplicações financeiras. Email: geral@nvalores.pt