Extrato de comissões da conta à ordem

Quando falamos de contas à ordem, devemos sempre ter em atenção ao respetivo extrato de comissões. Este documento tem uma importância elevada e deve ser enviado a cada cliente durante o mês de janeiro.

A par disso, o Banco de Portugal recomendou recentemente, que todos os clientes bancários, estivessem atentos ao seu extrato de comissões, assim como à receção do mesmo. E porquê?

Iremos falar sobre isso ao longo deste artigo.

Além disso, iremos explicar-lhe tudo o que precisa de saber sobre este documento e todas as suas envolventes e comissões.

O que são as comissões bancárias?

Antes de falarmos do extrato de comissões da conta à ordem, é importante que perceba o que são afinal comissões bancárias.

Como seria de esperar, as instituições financeiras cobram determinados valores pelos seus produtos e serviços. Estas comissões representam esse montante que na prática acaba por ser uma contrapartida para o banco.

No caso das contas à ordem, mesmo que não realize nenhuma transação, este montante será cobrado. Isto acontece devido às comissões periódicas existentes, que permitem a manutenção e a gestão da sua conta.

Fique ainda a saber que existem vários tipos de comissões e cada uma delas com uma especificidade diferente.

Apresentamo-las de seguida de modo a esclarecer qualquer dúvida que possa ter.

1 – Comissões de manutenção

Este valor é normalmente retirado todos os meses da sua conta à ordem. E, é cobrado de modo a garantir que a sua conta se mantenha ativa.

2 – Anuidade

Se tiver um cartão de crédito associado à sua conta saiba que lhe será debitado um valor anual, ao qual chamamos anuidade.

É possível que este valor não lhe seja debitado em certos bancos ou que o mesmo esteja associado ao valor que gastar em compras.

Mas, é importante frisar que não são só os cartões de crédito que têm anuidade. Muitos dos cartões de débito também têm esta comissão.

3 – Transferências entre contas bancárias

Algumas instituições poderão ainda cobrar uma taxa devido às transferências que faz para outras contas. Se optar por realizá-las numa caixa multibanco, essa transferência é realizada gratuitamente.

De forma a evitar que lhe sejam cobradas este tipo de taxas poderá optar por ter uma conta de serviços mínimos bancários. Este tipo de conta, permite-lhe aceder a serviços básicos, como o próprio nome assim o indica.

Entre estes pode encontrar a obtenção de um cartão de débito, motivação de conta através de uma caixa multibanco ou do homebanking, pagamentos de bens ou serviços…

A diferença associada a esta questão passa pelo custo reduzido que o mesmo terá, podendo assim ser benéfico.

Claro que antes de fazer esta escolha deve perceber exatamente o tipo de movimentação que irá fazer. Isso porque existem muitos serviços que não estão contemplados neste tipo de conta à ordem

Mas o que é afinal uma conta à ordem?

Agora que já sabe o que são e quais são as comissões bancárias mais comuns, é importante perceber então a importância dos extratos da conta à ordem.

Mas, o que é afinal uma conta à ordem?

Uma conta à ordem é assim uma das várias modalidades existentes nos bancos.

Neste tipo de conta, o seu banco é “responsável” pelo valor que nesta conta disponibiliza. Ou seja, é o fiel depositário dessa conta. E, a entidade bancária poderá ter de restituir a qualquer momento o dinheiro que o cliente disponibilizou, ou uma parte dele.

O valor em questão poderá ser verificado na sua conta depois de depositado. É ainda de referir que deve estar atento a todas as opções de contas à ordem existentes no mercado.

Só assim poderá saber se está a usufruir da opção que melhor se adequa à sua situação financeira atual e às suas necessidades.

O que é afinal o extrato de comissões?

Agora que já sabe o que é a conta à ordem, perceba então o que é o extrato de comissões.

O extrato de comissões é um documento que contém informação diversificada sobre todas as comissões que lhe foram cobradas na sua conta à ordem. No início de todos os anos deverá receber este documento com os valores relativos ao ano anterior.

Saiba ainda que este novo documento definido pela Comissão Europeia, têm um formato e símbolo normalizados. Assim, fica garantido que a mesma será utilizada por todas as entidades bancárias europeias.

Neste documento poderá encontrar diversas informações sobre os valores relativos à sua conta.

Assim sendo saiba que no extrato de comissões estão presentes:

  • Comissões unitárias respetivas a cada serviço e número de vezes que o mesmo foi utilizado
  • Montante de comissões cobradas ao longo do ano anterior respetivo a todos os serviços prestados
  • Taxa de juro aplicadas a questões de crédito como a aplicada à facilidade de descoberto (caso tenha ultrapassado valores definidos anteriormente)
  • Taxa de juro associada à conta à ordem em questão
  • Montante total de juros retirados

Como pode obter o extrato de comissões?

Por norma, este extrato de comissões da conta à ordem é enviado pelo seu banco.

O mesmo poderá ser enviado tanto por correio como por email. Poderá obtê-lo através do homebanking ou ainda pela app do seu banco.

Se o mesmo documento for disponibilizado pela instituição através do homebanking ou da aplicação, a mesma deverá informá-lo. Pois, só assim poderá saber quando e como verificar o seu documento.

Depois de ter lido o artigo deverá assim verificar se recebeu ou não o seu extrato de comissões de conta à ordem. Caso ainda não o tenha recebido verifique se o mesmo está disponível nos outros meios indicados (homebanking ou app).

Como obter o Extrato de Comissões na CGD?

Esperemos que este artigo lhe tenha sido útil e que perceba agora tudo o que necessita sobre as questões abordadas.

Sabemos que por vezes não é fácil compreender estes temas, e como tal temos todo o gosto em poder ajudá-lo.

Veja também: Como obter e ler o seu extrato bancário

Autor: Ricardo Rodrigues

 

CEO e Fundador da RRNValores Unipessoal, Lda, Ricardo Rodrigues gere uma equipa formada por consultores, criadores de conteúdos e programadores que desenvolvem e mantêm uma plataforma gratuita com informação e comparação de produtos bancários.

Formado em Engenharia Civil pelo Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL) e apaixonado pela área Financeira, criou o nvalores.pt em Agosto de 2013 com a missão de garantir uma comparação independente de produtos bancários em Portugal.

Exerceu funções de consultor financeiro independente na Empresa Maxfinance, nomeadamente assessoria na obtenção de crédito pessoal, crédito consolidado, crédito automóvel, cartões de crédito, crédito hipotecário, leasing, seguros e aplicações financeiras.

Email: geral@nvalores.pt