Novos Escalões de IRS em 2020 – Aprovado

Já estamos em 2020 e isso significa que o Orçamento de estado para este ano já está mais do que aprovado. E, uma das alterações são os escalões do IRS.

Se 2019 foi um ano de mudanças, fique desde já a saber que 2020 também será. Começamos com a boa notícia sobre o aumento do ordenado mínimo nacional (que passou para os 635€, tendo aumentado assim 35€ comparativamente ao ano passado).

Tal como aconteceu no ano passado, voltamos a ter 7 escalões de IRS. Contudo, o valor máximo associado a cada um desses escalões aumentou ligeiramente.

A par disso, desde 2018 que não existe sobretaxa de IRS para nenhum escalão! E, em 2020 irá continuar a não existir.

Mas, para perceber tudo melhor, explicamos-lhe de seguida o que precisa saber sobre os novos escalões de IRS em 2020.

Escalões de IRS em 2019 vs escalões de IRS em 2020

Tal como aconteceu em 2019, em 2020 vão continuar a existir 7 escalões de IRS. Assim, as tabelas seguintes demonstram as diferenças entre ambos.

Escalões em 2019

Rendimento Escalão Taxa normal Parcela a abater
 de 0€ até 7.091€ 14,50% 0
De 7.091€ até 10.700€ 23,00% 602,74€
De 10.700€ até 20.261€ 28,50% 1.191,24€
De 20.261€ até 25.000€ 35,00% 2.508,20€
De 25.000€ até 36.856€ 37,00% 3.008,20€
De 36.856€ até 80.640€ 45,00% 5.956,68€
Superior a 80.640€ 50,50% 10.391,88€

Escalões em 2020

Rendimento Escalão Taxa normal Parcela a abater
 de 0€ até 7.112€ 14,50% 0
De 7.112€ até 10.732€ 23,00% 604,54€
De 10.732€ até 20.322€ 28,50% 1.194,80€
De 20.322€ até 25.075€ 35,00% 2.515,63€
De 25.075€ até 36.967€ 37,00% 3.017,27€
De 36.967€ até 80.640€ 45,00% 5.974,54€
Superior a 80.640€ 48,00% 8.401,21€

Outra das alterações já aprovadas pelo Orçamento de estado e que se encontra já em vigor tem a ver com o valor do mínimo de existência.

O que é o valor do mínimo de existência? É o valor limite até ao qual se está isento do pagamento de IRS. Este ano houve um aumento e o mínimo de existência está fixado em 9.215€.

Como entender a tabela de escalões de IRS?

A grande maioria das pessoas olha para esta tabela e tem algumas dúvidas relativamente à sua interpretação. Assim, para que perceba efetivamente como tudo funciona, explicamos-lhe de seguida.

  • Rendimento – Esta coluna refere o teto máximo de rendimento dentro de cada escalão de IRS (do 1º ao 7º)
  • Taxa normal – Esta taxa refere-se à taxa de desconto que é aplicada em cada um dos escalões de IRS. Para o primeiro escalão a taxa é de 14,5%, para o 2º escalão a taxa já é de 28,5%…
  • Parcela a abater – Esta coluna indica a parcela em euros que é abatida ao rendimento coletável depois de todos os cálculos serem realizados

Exemplo de cálculo

A Filipa é trabalhadora por conta de outrem e aufere anualmente um valor de ordenado de 25.000€, o que corresponde ao 4º escalão de IRS, desta forma, ela é taxada da seguinte maneira:

Os primeiros 7.112€ pagam uma taxa de 14,5%, ao rendimento entre 7.112€ a 10.732€ é tributada à taxa de 23%, o rendimento de 10.732€ e 20.332€ é tributado à taxa de 28,5% e o remanescente é tributado à taxa de 35%

Este rendimento é dividido em 4, sendo que em cada uma das parcelas é aplicada uma taxa diferente (taxa marginal).

Fazendo as contas temos o seguinte:

  • a primeira fatia paga 1.031,24 € (14,5%);
  • a segunda 832,6 € (23%)
  • a terceira fatia paga 2.736 € (28,5%)
  • a quarta fatia paga 1.633,8 € (35%)

Ao todo, os 25.000€ que a Filipa aufere paga 6.233,64 € o que dá uma taxa média (impostos totais sobre rendimento coletável) de 25,25%.

Como vê, não é assim tão complicado perceber como tudo funciona.

E, agora que já está a par dos nos escalões de IRS, pode facilmente fazer as contas ao valor que irá descontar.

Veja também: Isenção de IRS em 2020

  1. M L on 21 Abr 2018:

    Se os recibos nao aparecem no seu portal existem duas razões. Primeira ele nao os emitiu. Segunda, caso voce nao tenha alterado a sua morada fiscal nas finanças para que a mesma seja efetivamente a mesma que consta nos recibos. Se isto nao acontecer as rendas nao aparecem no seu irs. Terá de consultar as finanças para confirmar essa situação. Cumps

    Reply to M L

  2. Carla Aguiar on 10 Abr 2018:

    Boa tarde,

    Agradeço que esclareça o seguinte:
    Em 2017 so trabalhei o mês de Janeiro. Estive de baixa doença durante um ano, tenho que declarar o subsidio de doença que recebi da segurança social?

    Obrigada

    Reply to Carla Aguiar

  3. João Rodrigues on 19 Jan 2017:

    Boa Noite… e para os trabalhadores independentes a recibos verdes que descontam apenas para uma única entidade, e ganham menos de 19.000 euros ao ano, sendo que ficariam no segundo escalão penso eu… As regras aplicadas não são as mesmas?? Obrigada

    Reply to João Rodrigues

  4. Emilia Casals on 20 Jan 2016:

    percebi.mas nao sei como registo no portal as minhas rendas visto o senhorio nao as ter posto

    Reply to Emilia Casals

  5. Emilia Casals on 20 Jan 2016:

    gostei das dicas

    Reply to Emilia Casals

  6. Emilia Casals on 20 Jan 2016:

    pago aluguer de casa ao senhorio. ele ainda nao registou os recibos no meu portal. o que faco ?

    Reply to Emilia Casals

Assuntos

Faça a sua simulação e compare

Artigos recentes