Novos Escalões de IRS em 2018 - Aprovado

Novos Escalões de IRS em 2018 – Aprovado

By | 2018-01-08T17:59:29+01:00 16/10/2017|Categories: Impostos|Tags: |

Estamos a poucos meses do final do ano e o Orçamento de Estado para 2018 já aprovou os novos escalões do IRS para o ano que está prestes a começar.

Se 2017 foi um ano de inúmeras mudanças com atualizações ao salário mínimo nacional (que passou para os 557€) e da sobretaxa de IRS, 2018 será também um ano com imensas mudanças.

As principais alterações para 2018 indicam que vão voltar a existir 7 escalões de IRS que resultam do desdobramento do 2º e 3º escalão, promovendo assim um alívio fiscal para milhares de portugueses que se inserem nos mesmos.

A sobretaxa de IRS que também era uma realidade para todos os contribuintes que auferem valores anuais superiores a 20.261€, vão também deixar de existir em 2018.

De seguida vamos explicar-lhe quais são os novos escalões de IRS em 2018.

Escalões de IRS em 2017 vs escalões de IRS em 2018

As tabelas seguintes, demonstram os escalões de IRS em 2017 e os escalões de IRS para 2018 de forma a que possa perceber as diferenças entre ambos.

Tabelas IRS 2017

Rendimento Escalões Taxa normal Taxa média Parcela a abater
até 7091€ 14.50% 14,50% 0
De 7.091€ até 20.261€ 28.50% 23,60% 992,74€
De 20.261€ até 40.522€ 37% 30,30% 2.714,93€
De 40.522€ até 80.640€ 45% 37,61% 5.956,69€
Superior a 80.640€ 48% 8.375,89€

Tabelas IRS 2018

Rendimento Escalões Taxa normal
Até 7.091 14.50%
De 7.091 a 10.700 23%
De 10.700 e 20.261 28.50%
De 20.261 a 25.000 35%
De 25.000 e 36.856 37%
Entre 36.856 e 80.640 45%
Acima de 80.640 48%

É importante frisar que os dois últimos escalões de IRS mantêm as taxas já em vigor, de 45% e 48%, contudo os limites de rendimento a que se aplicam foram remodelados de modo a garantir que estes contribuintes não são beneficiados, mas também não são prejudicados, em relação à tributação que já sofrem atualmente.

Outra das alterações aprovadas tem a ver com o valor do chamado mínimo de existência (o limite até ao qual se está isento do pagamento do IRS) que também vai ser aumentado já em 2018 para 8.890€ (encontra-se atualmente nos 8.500€).

Explicação da tabela dos escalões de IRS

Quando os contribuintes olham para a tabela anterior, acabam por ter por vezes dificuldades em compreender o que significa cada uma das colunas apresentadas, assim sendo, passamos a explicar:

  • Rendimento – Esta coluna respeita o teto máximo de rendimentos dentro de cada escalão do IRS (do 1º ao 5º)
  • Taxa normal – A taxa normal refere-se à taxa que é normalmente praticada em cada um dos escalões, ou seja, para o 1º escalão da taxa de IRS é de 14,5%, para o 2º é 28.5% e assim consecutivamente.
  • Taxa média – É a média para cada um dos escalões, os seja, uma percentagem média das percentagens que são descontadas.
  • Parcela a abater – Esta coluna inda a parcela em euros que é abatida ao rendimento coletável depois de todos os cálculos serem realizados com base na taxa correspondente ao escalão.

É importante salientar que a taxa média e a parcela a abater ainda não foram disponibilizados pelo Governo, sendo que apenas vão estar disponíveis entre o final de 2017 e o início de 2018.

Exemplo de cálculo

A Filipa é trabalhadora por contra de outrem e aufere anualmente um valor de ordenado de 25.000€, o que corresponde ao quarto escalão de IRS, desta forma, ela é taxada da seguinte maneira:

Os primeiros 7.091€ pagam uma taxa de 14,5%, ao rendimento entre 7.091 a 10.700€ é tributada à taxa de 23%, o rendimento de 10.700 e 20.261é tributado à taxa de 29% e o remanescente é tributado à taxa de 35%

Este rendimento é dividido em 4, sendo que em cada uma das parcelas é aplicada uma taxa diferente (taxa marginal).

Fazendo as contas temos o seguinte:

  • a primeira fatia paga 1.028,19€ (14,5%);
  • a segunda 830,07€ (23%)
  • a terceira fatia paga 2.772,69€ (29%)
  • a quarta fatia paga 1.658,65€ (35%)

Ao todo, os 25.000€ que a Filipa aufere paga 6.487,6€ o que dá uma taxa média (impostos total sobre rendimento coletável) de 25,37%.

Taxas adicionais para o 7º Escalão

Quem está inserido no sétimo escalão tem ainda que suportar as seguintes taxas adicionais:

  • Taxa de solidariedade de 2,5% (para quem tem um rendimento anual entre os 80.640€ e os 250.000€)
  • Taxa de solidariedade de 5% para quem aufere mais de 250.000€ por ano.

Através da tabela dos escalões de IRS em 2018, cada contribuinte pode saber qual é a percentagem que vai ser retirada do seu rendimento mensal em sede de imposto.

Como vai ser com a sobretaxa de IRS em 2018?

Se em 2017 o 1º e 2º escalões do IRS já não tinham de realizar o pagamento da sobretaxa de IRS, os restantes escalões ainda tiveram de proceder ao seu pagamento (nem que fosse durante alguns meses).

Contudo, em 2018 a sobretaxa não será aplicada a nenhum dos escalões, sendo isso um alivio fiscal para os trabalhadores com rendimentos mais elevados.

Estas são as principais alterações que decorreram tanto na sobretaxa como nos escalões de IRS em 2018.

E você o que acha destas alterações dos escalões de IRS?

 

Partilhe connosco a sua opinião sobre este tema.

Veja também:

Gosta do nosso trabalho?

Siga a nossa página no Facebook

By | 2018-01-08T17:59:29+01:00 16/10/2017|Categories: Impostos|Tags: |

About the Author:

Formado em Engenharia e apaixonado pela área Financeira, Ricardo Rodrigues criou a NValores em Agosto de 2013 com a missão de melhorar a literacia financeira dos Portugueses. Exerceu funções profissionais inerentes à categoria de Consultor Financeiro na Empresa Maxfinance, nomeadamente assessoria na obtenção de crédito pessoal, crédito consolidado, crédito automóvel, cartões de crédito, crédito hipotecário, leasing, seguros e aplicações financeiras. Desde de 2013 com funções profissionais inerentes à categoria de CEO na RRNValores Unipessoal, Lda, especificamente, gere uma equipa formada por consultores, marketing de conteúdos e programadores que criam, desenvolvem e mantêm uma plataforma com informação e comparação de produtos financeiros gratuita para todos os utilizadores. Email: geral@nvalores.pt