Quais os custos associados ao Natal e que não damos conta

Quais os custos associados ao Natal e que não damos conta

By | 2017-11-23T07:10:23+00:00 24/12/2016|Categories: Dicas Úteis|Tags: |

Dezembro chegou, e com ele vem uma das épocas preferidas de milhões de pessoas por todo o mundo. Quando esta época chega, as pessoas acabam por gastar centenas de euros num único mês, e não sabem bem onde é que gastaram o mesmo.

Assim sendo, antes mesmo de entrar em correria este natal, o NValores resolver explicar-lhe quais são os custos associados ao natal que na maior parte das vezes as pessoas nem dão conta.

Desta forma, será muito mais simples conseguir poupar e chegar ao final de dezembro sem ter todas as suas finanças desequilibradas.

Principais custos associados ao Natal

Muitas das pessoas nem liga ao dinheiro que gasta nesta época, no entanto, quando janeiro chega, vem também o peso na consciência de todo o dinheiro que foi gasto, sem se saber bem onde.

Hoje vamos explicar-lhe os 7 custos associados ao natal, e que a maior parte das pessoas nem liga ou se apercebe.

1 – Eletricidade

Pode parecer estranho, mas em dezembro os custos com eletricidade acabam por disparar na maior parte das casas portuguesas. Isso acontece porque as pessoas passam mais tempo em casa, o dia escurece mais cedo (logo todas as luzes são ligadas mais cedo e permanecem assim diversas horas), existem diversas luzes a piscar na árvore e por toda a casa e exterior da mesma e devido ao frio que se faz sentir, são também diversos os aquecedores ligados.

Como pode ver, é muito simples gastar mais dinheiro em casa no natal e não dar conta disso.

2 – Comida

Em dezembro é a altura da corrida desenfreada ao bacalhau, couves portuguesas, bolo rei e bacalhau. Além das filas intermináveis e do tempo despendido apenas para estas compras, são dezenas de euros que são gostos só em comida.

Se juntarmos ainda a esta lista, as filhoses, sonhos, azevias, doces diversos e mousses diversas que a maior parte das famílias tem à mesa da consoada, é fácil perceber que este é um dos principais custos associados ao natal.

Procure uma alternativa mais económica, como fazer os doces em casa (aqueles que são obviamente possíveis) e não fazer comida exagerada para a noite e dia de natal, pois a mesma acaba por se estragar e ir fora (e isso além de um enorme desperdício de comida, é também deitar dinheiro à rua).

3 – Jantares de natal

São muitas as pessoas que mensalmente ao longo do ano têm festas de aniversários, no entanto, em dezembro, estas multiplicam-se de forma exponencial.

Existem jantares para todos os gostos e que passam pelos jantares de amigos, colegas de trabalho, colegas de outros trabalhos, enfim… são mesmo muitos os jantares de natal (e consequentemente as trocas de prendas que acabam por ser feitas).

Consequentemente isto torna-se um dos principais custos associados ao natal e que não existem noutras épocas do ano.

4 – Prendas

As prendas não são propriamente um custo associado ao natal que as famílias portuguesas não dão conta. A verdade é que muitas vezes acabam por ultrapassar (em larga escala) o orçamente que haviam previamente definido.

Isso faz com que acabem por gastar muito mais dinheiro do que aquele que havia do previsto aquando da realização da sua lista de prendas de natal a oferecer.

5 – Embrulhos

Embora em muitas lojas seja possível pedir o papel de embrulho, o normal é que o mesmo tenha o logótipo da loja. Embora para as prendas das crianças seja um pouco indiferente, no que concerne as prendas para os adultos, a coisa muda um pouco de figura (porque torna-se mais simples saber o que é).

Assim sendo, os papeis de embrulho (sim, porque dependendo do tamanho da família são precisos muitos papeis), são também um dos custos associados ao natal que a maior parte das pessoas nem nota.

6 – Decorações

Muitas são as famílias que anualmente resolvem mudar toda a decoração de natal que usaram no ano anterior, gastando assim várias dezenas de euros sem sequer dar conta (uma simples bola para a árvore de natal pode custar 1,5€).

Se contarmos com centros de mesa, decoração para a porta, toalha de mesa e decoração da casa ou varanda, consegue perceber os valores que estão aqui envolvidos.

7 – Férias

As férias dos miúdos juntamente com as férias de natal fazem com que se gaste imenso dinheiro. Seja para ir passar as festas com a família ou para ir para fora com alguém especial é provável que gaste bem mais do que está à espera.

Saiba que as férias é a altura em que gasta mais dinheiro, porque acaba por ir comer fora, fazer diversas atividades que de outra forma não faria.

Como cortar os custos associados ao Natal

Embora sejam muitos os custos associados a esta época festiva, é possível cortar nos mesmos e acabar por poupar algum dinheiro. Conheça de seguida as 7 dicas que temos para lhe dar de forma a que o natal não lhe pese tanto na carteira.

1 – As decorações de natal são uma forma de poupar dinheiro. Em vez de estar a comprar enfeites novos todos os anos, opte por ir alternando as decorações que já tem. Desta forma, não repete a mesma anualmente e tem sempre a impressão de ter uma decoração de natal diferente.

2 – Se optar por fazer as suas compras de Natal online, tente agrupar o máximo possível de artigos em cada site. Desta forma vai evitar pagar diversos portes de envio. Uma outra opção, pode ser partilhar a encomenda com um familiar ou amigo e dividirem os portes de envio (o que muitas vezes pode ser vantajoso, pois diversos sites isentam o pagamento de portes em encomendas superiores a X€).

3 – Poupar dinheiro no papel de embrulho pode ser algo bastante simples também. Opte por exemplo por usar folhas de revistas ou jornais e faça um laço grande e bonito. Vai ver que além de original, vai ser bastante mais económico.

4 – Comece a poupar para o Natal com a maior antecedência possível. Tente colocar de parte o mesmo valor todos os meses (pois desta forma não lhe vai custar tanto).

Se tiver ideia de quanto gastou o ano passado, pode optar por dividir esse valor por 12 e comece a poupar esse montante todos os meses a partir do primeiro mês do ano.

5 – Tente evitar a utilização do cartão de crédito para pagar as compras de Natal, pois, se o dinheiro estiver a sair diretamente da sua conta bancária, vai certamente gastar menos do que se comprar a crédito.

6 – Outra boa dica para poupar dinheiro este Natal é precisamente pagar tudo com dinheiro vivo. Desta forma, apenas vai gastar o dinheiro que tem na carteira e não ultrapassar o plafond que estabeleceu para este natal.

7 – Tente oferecer presentes de Natal em conjunto com outras pessoas. Uma opção simples passa simplesmente por juntar-se aos irmãos para comprar o presente dos pais – o valor é dividido entre todos e todos poupam dinheiro, e podem comprar uma prenda um pouco melhor.

Em alternativa, em vez de dar um presente ao irmão e outro à cunhada, ofereça um presente ao casal, sendo mais económico e original.

Agora que já sabe quais os custos associados ao natal que por norma não dá conta, e que já sabe 7 dicas de como poupar nesta época, não há motivo para gastar valores exorbitantes neste natal.

Veja também:

 

Gosta do nosso trabalho?

Siga a nossa página no Facebook

By | 2017-11-23T07:10:23+00:00 24/12/2016|Categories: Dicas Úteis|Tags: |

About the Author:

Formado em Engenharia e apaixonado pela área Financeira, Ricardo Rodrigues criou a NValores em Agosto de 2013 com a missão de melhorar a literacia financeira dos Portugueses. Exerceu funções profissionais inerentes à categoria de Consultor Financeiro na Empresa Maxfinance, nomeadamente assessoria na obtenção de crédito pessoal, crédito consolidado, crédito automóvel, cartões de crédito, crédito hipotecário, leasing, seguros e aplicações financeiras. Desde de 2013 com funções profissionais inerentes à categoria de CEO na RRNValores Unipessoal, Lda, especificamente, gere uma equipa formada por consultores, marketing de conteúdos e programadores que criam, desenvolvem e mantêm uma plataforma com informação e comparação de produtos financeiros gratuita para todos os utilizadores. Email: geral@nvalores.pt

Leave A Comment