Top 6 créditos para energias renováveis em Portugal

As energias renováveis em Portugal (e no mundo) é algo que nos últimos anos tem vindo a ser bastante trabalhado e divulgado, e cada vez mais as particulares e empresários apostam neste tipo de energia alternativa.

Embora os custos iniciais associados às energias renováveis em Portugal ainda sejam elevados, a longo prazo as poupanças são significativas e esse é o principal motivo pelo qual muitos portugueses recorrem ao crédito para energias renováveis em Portugal (sim, existem créditos próprios para quem quer investir neste tipo de energia alternativa).

Como funciona o crédito para energias renováveis

Existem diversas entidades bancárias que têm à disposição dos seus clientes (e não clientes) a possibilidade de realizar um contrato de crédito para energias renováveis em Portugal, com financiamentos com valores variáveis (por norma até aos 10.000€) e com prazos de pagamento alargados.

As taxas podem ser fixas ou variáveis e os juros são bastante mais em conta.

Veja também: Simule e encontre o crédito mais barato em Portugal

Crédito para energias renováveis em Portugal

Se está a ponderar equipar a sua casa ou empresa com painéis solares ou qualquer outro tipo de equipamentos que recorram a energias renováveis, conheça o top 6 de crédito para energias renováveis em Portugal.

6 – Solução Energias Renováveis – Caixa Geral de Depósitos

A Caixa Geral de Depósitos, através solução energias renováveis, financia até 100% do capital necessário para a aquisição de bens e equipamentos que utilizem energias renováveis.

O prazo de pagamento varia entre os 24 e 144 meses com prestações mensais de igual valor, e TAEG é de 6,260%.

Simulação Exemplo

TAEG de 6,260% calculada com base na TAN de 3,072% (Euribor 3M (-0,268%) + spread de 3,340%), em julho de 2016.

Exemplo de um crédito de 20.000 euros, pelo prazo de 60 meses com prestações de capital constante, acrescidas de juros, pagos trimestralmente e postecipadamente).

5 – Crédito Energias Renováveis – Montepio

O Montepio, através do seu crédito energias renováveis financia montantes entre 2.000€ e 10.000€ para a aquisição de equipamentos que visam a aquisição e instalação de equipamentos para energias renováveis e alternativas.

O prazo de pagamento varia entre os 36 e 120 meses, e a taxa de juro é bastante competitiva (TAEG de 4,8%).

Simulação Exemplo

TAEG 4,8% – Taxa Variável Indexada e TAN 3,14%, que resulta da adição de um spread de 3,15% ao indexante Euribor 12 meses de abril de 2016 (-0,01%).

Prestação de 114,56 Euros, para um exemplo de financiamento de 5.000 Euros, pelo prazo de 48 meses.

O total financiado é de 5.148,16 Euros e o montante total imputado ao cliente de 5.498,88 Euros.

4 – BPI – Energias Renováveis

O BPI, através do seu crédito energias renováveis financia montantes entre 5.000€ e o valor máximo da fatura para a aquisição de equipamentos que visam a produção de energia própria ou venda a terceiros.

O prazo de pagamento varia entre os 12 e 60 meses, e a taxa de juro é bastante competitiva.

3 – Eco Soluções – Crédito Agrícola

O Crédito Agrícola, através das eco soluções financia montantes entre 2.500€ a 30.000€ para a aquisição de bens e equipamentos que utilizem energias renováveis, ou para aquisição de viaturas ligeiras novas com baixas emissões de CO2.

O prazo de pagamento varia entre os 24 e 84 meses com prestações mensais de igual valor, e TAEG é de 4,486%.

Simulação Exemplo

Financiamento de €30.000, a 60 meses, TAEG de 4,215%, com base na TAN de 3,250%, calculada com base na média aritmética simples das cotações diárias do indexante Euribor a 12 meses, do mês de Julho de 2016 (-0,028%), arredondada à milésima, e spread de 3,250%, para um proponente com 30 anos de idade. 

2 – Energias Renováveis – Banco Popular

O Banco Popular, através da sua solução para energias renováveis, financia montantes entre 2.500€ a 50.000€ para a aquisição de bens e equipamentos que utilizem energias renováveis, ou destinadas à produção de energia ou de aquecimento de águas, através de energias renováveis, essencialmente com recurso às tecnologias solar e eólica, sob a forma de Mútuo ou Leasing.

O prazo de pagamento varia entre os 12 e 96 meses com prestações mensais de igual valor. A taxa de juro aplicável é a Euribor média (3,6 ou 12 meses) + Spread mínimo de 3,00%.

1 – Crédito Energias Renováveis – Santander Totta

O Santander Totta, através do seu crédito energias renováveis financia montantes entre 3.000€ a 30.000€ para a aquisição de equipamentos.

O prazo de pagamento varia entre os 24 e 96 meses (sendo que no último ano de pagamento o cliente não pode ter mais de 72 anos), e a taxa de juro é a Euribor 12M + spread de 2%, com a TAEG de 3,9%.

Simulação Exemplo

Crédito Pessoal de 5.500€ a 72 meses, inclui as comissões de dossier e de gestão mensal e o imposto sobre a utilização de crédito.

TAEG de 3,9%. E TAN de 1,972% (Euribor a 12 meses de junho de 2016, resultante da média aritmética simples das cotações diárias da Euribor a 12 meses do último mês de cada período anual de vigência do respetivo contrato, arredondada à milésima, acrescida de spread de 2%).

Base cálculo dos juros 30/360, com uma prestação mensal de 81,25€ e montante total imputado ao consumidor de 6.157,77€. 

Existe ainda uma outra opção (no entanto apenas é valida para empresas), onde através do programa comunitário associado ao Portugal 2020 (POSEUR) as empresas podem pedir ajudas da União Europeia para recorrer ao financiamento de energias renováveis.

É importante salientar por último, que nem todas as pessoas devem recorrer ao crédito para energias renováveis em Portugal uma vez que este crédito pode vir a ser bastante dispendioso, e no caso de já se encontrar a pagar outro tipo de crédito, a taxa de esforço pode ser bastante superior.

Salientamos ainda que embora a longo prazo seja um investimento com retorno (não apenas monetário como também para o planeta), no início o valor do crédito poder ser bastante pesado no orçamento familiar.

Assim sendo, pense bem antes de recorrer a um crédito para energias renováveis em Portugal, e faça os cálculos de forma a perceber em quantos anos consegue rentabilizar o seu investimento.

Se tiver alguma dúvida ou questão sobre este tema, não hesite em contactar-nos, que tentaremos esclarecer a mesma.

Sobre o autor: Ricardo Rodrigues

CEO e Fundador da RRNValores Unipessoal, Lda, Ricardo Rodrigues gere uma equipa formada por consultores, criadores de conteúdos e programadores que desenvolvem e mantêm uma plataforma gratuita com informação e comparação de produtos bancários.Formado em Engenharia Civil pelo Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL) e apaixonado pela área Financeira, criou o nvalores.pt em Agosto de 2013 com a missão de garantir uma comparação independente de produtos bancários em Portugal.Exerceu funções de consultor financeiro independente na Empresa Maxfinance, nomeadamente assessoria na obtenção de crédito pessoal, crédito consolidado, crédito automóvel, cartões de crédito, crédito hipotecário, leasing, seguros e aplicações financeiras. Email: geral@nvalores.pt