Início > Créditos > Crédito Pessoal > Crédito Consolidado

Crédito Consolidado

Junte os créditos, reduza as prestações e a taxa de esforço

Atualizado em Julho de 2020


TAN desde 5,65% e TAEG desde 9,6%.

1º Simule
Escolha a finalidade, montante até 75.000€ e prazo até 84 meses (Prazo máximo em Portugal).
2º Compare o mercado
Compare crédito consolidado e receba as melhores propostas para o seu caso.
3º Poupe Dinheiro
Poupe dinheiro ao encontrar a melhor solução para o seu caso.

Exemplo representativo: Para um financiamento de 20.000€, com TAN de 10,65% e TAEG de 12,80% com prazo de 84 meses fica a pagar uma mensalidade fixa de 343,29 €. MTIC = 29.490,36€ dos quais 20.000,00€ reembolsam o capital concedido e 9.490,36€ representam o custo total do crédito. Crédito sujeito a aprovação de Instituições Bancárias e Financeiras a operar legalmente em Portugal.

Legenda:

  • MTIC – Montante Total Imputado ao Consumidor
  • TAEG – Taxa Anual de Encargos Efetiva Global
  • TAN – Taxa Anual Nominal

Simulação de crédito consolidado

Crédito consolidado

Se é um dos muito portugueses que tem vários créditos acumulados e entrou numa “bolha” em que já tem de pedir um crédito para o pagamento de outro, este artigo é para si.

Sabia que pode consolidar todos os seus créditos num único, podendo poupar até 70% por mês?

Vamos explicar primeiro o que é a consolidação de créditos, apresentando-lhe 2 simulações.

O que é a consolidação de créditos?

A consolidação de créditos permite juntar todos os créditos que tem, num único crédito, ficando assim a pagar um único empréstimo com uma única mensalidade mais baixa do que paga atualmente.

Ao juntar todos os seus créditos em um único empréstimo consolidado, será possível reduzir o total das mensalidades até 60% ou mais.

Se consolidar os seus créditos, tem a oportunidade de negociar uma menor taxa de juro, uma vez que a mesma é acordada novamente, sendo fixada consoante o termo do contrato.

Se tem dois ou mais créditos a decorrer, verifique se não é mais favorável para si esta alteração.

Vamos dar-lhe dois exemplos práticos, que permitem conseguir ver a diferença do antes e depois.

Simulação exemplo 1 – Poupança 586€/mês

Neste caso a família Silva tem um rendimento mensal líquido de 1.420€ (a Ana é trabalhadora por conta de outrem e ganha 570€ e o Rui é funcionário público e ganha 850€).

Antes de consolidar os créditos eram estes os valores pagos pela família Silva:

EmpréstimosMontante em dívidaMensalidade
Crédito pessoal12.000 €275,00 €
Linha de crédito1.500 €175,00 €
Cartão de crédito 12.200 €185,00 €
Cartão de crédito 25.500 €330,00 €
Total21.200 €965 €

A família Silva tinha uma taxa de esforço (percentagem do ordenado que é alocada ao pagamento de empréstimos ou mensalidades) de 68% (a taxa máxima de esforço que deve ser suportada por uma família é de 50%)

Mas, depois de consolidar todos os créditos, ficaram com a seguinte situação:

EmpréstimosMontante em dívidaMensalidade
Crédito consolidado + 3.800€ Novo Projeto25.000 €379,20 €

A taxa de esforço passou de 68% para 27%, o que permitiu uma poupança mensal de 586€ (-61%), sendo que anualmente pouparam 7.032€ em mensalidades.

Simulação exemplo 2 – Poupança 1.196€/mês

No caso da família Pereira, cujo tem um rendimento mensal líquido é de 2.080€ (Filipa trabalha por conta de outrem e ganha 850€ e o Miguel que também trabalha por conta de outrem e aufere 1.230€ por mês).

Antes de consolidarem os créditos, estes eram os valores que a família Pereira pagava:

EmpréstimosMontante em dívidaMensalidade
Crédito habitação35.000 €430,00 €
Crédito pessoal12.000 €275,00 €
Crédito automóvel10.000 €370,00 €
Linha de crédito1.500 €175,00 €
Cartão de crédito 14.200 €440,00 €
Cartão de crédito 23.500 €380,00 €
Total66.200 €1.640 €

Repare que a família Silva tinha uma taxa de esforço de 79%. Mas, depois de consolidarem todos os créditos ficaram com a seguinte situação:

EmpréstimosMontante em dívidaMensalidade
Crédito consolidado + 8.800€ Novo Projeto75.000 €444,12 €

A taxa de esforço passou de 79% para 21%, o que resultou numa poupança mensal de 1.196€ (-73%), o que resultou em uma poupança anual de 14.352€ (1.196€ x 12 meses) 

Entidades financeiras e bancos com crédito consolidado

  1. Bankinter
  2. BPI
  3. CGD
  4. Cofidis
  5. Credibom
  1. Crédito Agrícola
  2. CrediSolutions
  3. EuroBIC
  4. Millennium bcp
  5. Montepio
  1. Novo Banco
  2. Oney
  3. Partners Finances
  4. Santander Totta
  5. Unibanco
  1. Universo
  2. Younited Credit

Perguntas frequentes sobre o crédito consolidado

Crédito consolidado

Para esclarecer as dúvidas que possa ter sobre este produto, vamos responder às questões mais requentes dos nossos clientes.

O que é o crédito consolidado?

Um crédito consolidado, não é nada mais do que a junção de todos os créditos que tem em vigor, num único crédito.

O mesmo permite não só aumentar o prazo de pagamento, como também ter um valor mensal a ser pago bastante menor.

Em muitos casos a redução do valor pago chega aos 60%. Contudo, é possível que hajam situações onde o valor seja um pouco maior.

Neste caso, todos os créditos que tem em várias instituições, vão passar a estar agregados numa única entidade, a quem mensalmente irá proceder ao pagamento.

Quais são as vantagens da consolidação de créditos?

Existem inúmeras vantagens de optar por este produto financeiro, principalmente se paga um valor elevado pelos seus créditos todos os meses.

  1. Passa a pagar apenas uma mensalidade
  2. Pode reduzir as prestações até 60%
  3. O prazo de pagamento dos valores é mais extenso
  4. Paga tudo a uma única entidade bancária
  5. Reduz a taxa de juro (pois paga apenas um crédito e uma única taxa)
  6. Melhor gestão financeira (pois passa a pagar um valor bastante mais baixo mensalmente)

Quais as principais desvantagens?

Embora tenha bastantes vantagens, existem alguns contras da consolidação dos créditos, sendo elas:

  • Maior encargo total com os juros;
  • Pode ser assumido como uma solução fácil e não como uma oportunidade de reeducação financeira;

Quais os documentos necessários?

Os documentos podem variar de acordo com a entidade financeira. Contudo, existem alguns que são transversais a todas.

Por isso, se quer realizar um pedido de crédito consolidado, pode juntar desde já a seguinte documentação:

  • Documentos de identificação de todos os titulares (no caso de ser um casal são necessários os documentos de ambos)
  • IRS e nota de liquidação (do último ano)
  • Recibos de vencimento dos últimos 3 meses
  • Extratos bancários dos últimos 3 meses, caso seja trabalhador por conta própria são necessários os últimos 6 meses
  • Mapa de responsabilidade de crédito atualizado (pode obter o mesmo no site do Banco de Portugal)
  • Comprovativo de NIB
  • Comprovativo de morada

Quem pode pedir?

Na verdade, qualquer pessoa particular poderá solicitar um crédito consolidado, independentemente de ser trabalhador independente ou trabalhador por conta de outrem.

É importante frisar que esta tipologia de crédito é na grande maioria das vezes indicada para quem tem diversos empréstimos a curto prazo como é o caso de crédito auto, cartões de crédito, crédito pessoal

Isso permite que haja um aumento do prazo de pagamento, assim como a obtenção de uma taxa de juro mais baixa do que aquela que está atualmente a pagar.

Como funciona a consolidação com hipoteca?

Este caso tem por base um crédito hipotecário, em que o investidor contrai uma segunda hipoteca sobre o imóvel do qual é proprietário.

O mesmo vai servir como uma garantia ao crédito consolidado.

Assim, no caso de algo não correr bem durante o processo de pagamento, a entidade bancária irá ficar com o imóvel como forma de pagamento.

As principais vantagens do crédito consolidado com hipoteca são:

  • É mais simples de obter
  • O crédito consolidado fica mais barato
  • Vai poupar muito mais na redução da prestação
  • O prazo de pagamento é mais alargado

O que é o crédito consolidado sem hipoteca?

Este tipo de crédito não inclui a garantia de um imóvel. Contudo, junta de forma igual todos os seus outros créditos numa única prestação mensal.

A sua principal desvantagem passa pelo fato de os prazos de pagamento não serem tão extensos e as taxas de juro não serem tão baixas. Isto acontece, pois representa para o banco um risco ponderado na consolidação do crédito.

Como descobrir quantos créditos tenho?

Infelizmente são muitas as pessoas que não sabem ao certo quantos créditos têm em vigor. Se esse é o seu caso, saiba que é possível aceder site do Banco de Portugal e obter a CRC de forma muito simples.

Através deste documento irá ficar a saber quantos créditos tem em vigor, quais os prazos de pagamento e quais os valores que paga mensalmente associado a cada um.

Quando devo optar pela consolidação de dívidas?

Existem alturas em que optar pelo crédito consolidado é uma excelente opção.

Se por exemplo começar a ver que não consegue continuar a honrar os seus compromissos ou se mais de 60% do valor auferido pelo agregado familiar é para pagar dívidas, consolidar pode ser a opção certa.

Esta solução financeira tem exatamente como principal intuito ajudá-lo a reduzir os encargos mensais que tem com o pagamento de prestações.

Quanto tempo demora a aprovação de um crédito consolidado?

Contrariamente ao que acontece com um pedido de crédito tradicional, o crédito consolidado é algo moroso e complexo.

Contudo, existe um acompanhamento durante todo o processo.

Assim, as 5 etapas para a aprovação são:

  1. Recolha e análise de toda a documentação relevante
  2. Preparação do processo
  3. Negociação para tentar obter a melhor taxa de juro possível
  4. Aprovação por parte de um novo credor
  5. Liquidação dos créditos antigos e constituição do novo crédito

A verdade é que não existe um período fixo que seja válido para todos os clientes, já que existem diferenças consideráveis entre os vários pedidos.

Assim, o pedido tanto pode demorar 48 horas como pode chegar a algumas semanas.

Tenho o nome no Banco de Portugal, posso juntar créditos?

A verdade é que a grande maioria dos bancos ou entidades financeiras não realizam consolidações de crédito a pessoas que têm o nome no Banco de Portugal.

Assim sendo, se já se encontra em fase de incumprimento, esta poderá não ser a melhor opção para si.

Mas no caso de estar a pagar atempadamente as suas dívidas, mesmo com dificuldades, o crédito consolidado irá dar-lhe uma folga orçamental que pode ser essencial para colocar a sua vida financeira novamente na ordem.

Quais são os custos da consolidação?

Tenha em conta que o valor associado a uma consolidação de créditos encontra-se automaticamente intrínseco ao valor total que terá de pagar pelos seus créditos.

Deste modo, saiba de antemão que não terá de pagar nenhum valor para submeter o seu pedido e para que seja analisada toda a documentação necessária para dar seguimento ao processo.

No caso de o processo ser aprovado, o valor do crédito consolidado irá estar indexado ao valor total que terá de liquidar.

Como escolher o melhor crédito consolidado?

Na altura de ponderar a contratação de um crédito consolidado, é importante que fale com diversas entidades. Desta forma, irá obter diversas propostas e conseguir optar pela mais interessante economicamente.

Quando estiver a analisar as propostas, olhe essencialmente para a TAEG já que esta taxa incluí todos os custos associados ao crédito que está a ser solicitado.

Veja também: Quem não pode pedir este crédito

Se pretende ficar a saber se o crédito consolidado é a melhor solução para o seu caso, saiba que pode e solicitar a análise de viabilidade a um consultor registado no Banco de Portugal, através do NValores.