O crédito consolidado com hipoteca permite poupar muito mais

O crédito consolidado com hipoteca permite poupar muito mais

By | 2018-11-27T20:37:09+00:00 27/11/2018|Categories: Crédito Consolidado|
Consolidar com hipoteca

A consolidação de créditos é cada vez mais uma realidade dos portugueses. Seja porque as prestações mensais estão demasiado elevadas ou porque querem organizar a vida financeira, este produto pode ser uma excelente ajuda.

Contudo, muitas pessoas não conhecem ainda este produto e não sabem que a consolidação de créditos permite não só juntar tudo numa prestação, como também poupar até 60% todos os meses.

Contudo, é importante ter em conta que existem 2 tipologias de crédito consolidado:

  1. Crédito consolidado sem hipoteca
  2. Crédito consolidado com hipoteca.

Iremos explicar-lhe de seguida a diferença entre ambas, para que possam analisar as vantagens e desvantagens associadas a cada uma.

Diferença entre crédito consolidado com hipoteca e sem hipoteca

É importante considerar que ambas a opções são excelentes alternativas tendo em conta a sua situação atual.

Mas, o crédito consolidado com hipoteca acaba por ser uma forma de poupança maior, comparativamente ao crédito consolidado sem hipoteca.

1 – Crédito consolidado sem hipoteca

De forma simples, trata-se de uma consolidação de créditos, em que o cliente não fornece nenhuma garantia palpável (ou seja, um imóvel).

As principais desvantagens passam exclusivamente pelo fato de os prazos de pagamento e as taxas de juro não serem tão atrativas.

2 – Crédito consolidado com hipoteca

Quem tem uma casa própria (e consequentemente um crédito habitação) sabe que em tempos de crise pode não ser muito simples realizar todos os pagamentos atempadamente.

Assim, recorrer a uma consolidação de créditos, pode promover uma poupança mensal bastante significativa.

Por isso, quando é solicitado um crédito consolidado com hipoteca, o que irá acontecer é que o consumidor estará a dar a sua casa como garantia de pagamento ao banco.

Consequentemente, as condições que vão ser fornecidas pela entidade bancária acabam por ser muito mais vantajosas do que quando é solicitada a consolidação sem a hipoteca.

É ainda importante frisar que ao dar melhores garantias a banco, há uma maior probabilidade de aprovação, já que a segurança fornecida será muito superior.

Porém, é preciso considerar que em caso de incumprimento do crédito com hipoteca do imóvel, a sua casa será dada como reembolso ao banco. Por isso, sempre que subscrever este tipo de produtos financeiros, tenha esta questão em consideração.

Resumidamente, o que podemos dizer é que independentemente da sua escolha, ambas as alternativas lhe permitem poupar relativamente ao montante que paga atualmente.

E, isso é uma ótima forma de começar a organizar a sua vida financeira. Mas então, se ambos permitem a poupança porque é que um crédito com garantia de imóvel permite poupar mais?

É isso que lhe explicamos de seguida.

Como é que o crédito consolidado com hipoteca permite uma poupança superior?

De forma simplificada, quando o consumidor adquire um crédito consolidado, o que acontece é que um banco (ou entidade financeira) compra todas as suas dívidas aos credores. Deste modo, o mesmo passa a ser o único responsável por todo o crédito (esse é o principal motivo para passa a pagar apenas uma prestação em vez de várias).

Quando esse banco (ou entidade) compra a sua dívida, está a incorrer de um risco, pois poderá sempre haver a possibilidade de incumprimento da sua parte.

E é aí que ter ou não uma hipoteca sobre o seu imóvel faz toda a diferença neste processo. A segurança do banco em emprestar-lhe dinheiro será muito maior, sabendo que no caso de você não pagar o dinheiro, eles têm forma de o reaver.

De seguida mostramos-lhe com recurso ao simulador de crédito consolidado da DECO 2 exemplos.

2.1 – Exemplo 1 – João

O João vive em casa dos pais, não tem carro em nome próprio nem nenhuma casa, e aufere mensalmente um ordenado de 1.000€. Tem a decorrer um crédito pessoal no valor de 7.500€ com um prazo de 4 anos, e um cartão de crédito com 2.500€ com pagamento a 2 anos.

O João poderá consolidar os seus créditos sem necessitar de um fiador (pois o ordenado que aufere mensalmente ultrapassa o mínimo elegível para essa subscrição).

No entanto, para o banco ou entidade financeira que conceder a consolidação dos créditos, o João é um cliente de risco, pois no caso de não proceder ao pagamento dos créditos, não tem nenhum bem que abranja o valor total da consolidação.

Para o João o prazo máximo de pagamento não deverá ultrapassar os 6 anos, e as taxas de juro não vão ser muito atrativas (pois o banco está a precaver-se).

Desta forma, se entrar em incumprimento, o banco apenas poderá (eventualmente) penhorar o seu ordenado, pois não foi dada nenhuma hipoteca ou garantia específica.

2.2 – Exemplo 2 – Filipa e Afonso

A Filipa e o Afonso compraram à 10 anos a casa onde vivem atualmente pelo valor de 60.500€, estando ainda a pagar esse empréstimo ao banco com um prazo de 40 anos. No entanto, têm em vigor um crédito automóvel no valor de 10.000€ com um prazo de 8 anos, um crédito pessoal no valor de 15.000€ com o prazo de 4 anos e um cartão de crédito com 1.500€ com um prazo de 1 ano. O ordenado de ambos é aproximadamente 2.500€.

O Afonso e a Filipa, solicitaram um crédito consolidado com hipoteca, colocando o seu imóvel como garantia em caso de não pagamento.

Neste caso, uma vez que a casa vale mais do que todos os créditos juntos, o banco ou entidade financeira que adquiriu a dívida anterior, poderá fornecer um prazo de pagamento bastante alargado (até 10 anos), e com taxas de juro relativamente mais baixas que no 1º exemplo, pois tem a garantia que em caso de incumprimento ficam com a casa como meio de pagamento.

A par disso, as taxas de juro vão também ser relativamente mais baixas que no 1º exemplo, pois tem a garantia que em caso de incumprimento ficam com a casa como meio de pagamento.

Como conseguir um crédito consolidado com hipoteca?

Pois bem, para conseguir um crédito consolidado com hipoteca, é primeiro necessário que saiba qual é o valor de mercado da sua casa.

Isto é importante pois saberiam qual é o valor total que a casa vale naquele momento. Se o valor em dívida for superior ao valor da casa, muito dificilmente o banco aprova um crédito consolidado com hipoteca.

Depois de saberem qual o valor de mercado do imóvel, e qual o valor que ainda falta liquidar ao banco, está na hora de fazer simulações.

E porque é que é importante fazer simulações?

Para conseguir perceber qual é a entidade bancária que lhe fornecer as melhores condições de mercado para as suas necessidades em específico.

Assim, se procura empresas de crédito consolidado, não hesite em falar connosco.

As nossas parcerias permitem a obtenção de um crédito consolidado com as melhores taxas do mercado.

Gosta do nosso trabalho?

Siga a nossa página no Facebook

By | 2018-11-27T20:37:09+00:00 27/11/2018|Categories: Crédito Consolidado|

About the Author:

Ricardo Rodrigues é CEO e Fundador do NValores desde 2013. Plataforma para pedir crédito online. Nomeadamente crédito pessoal, crédito consolidado e crédito habitação. Email: geral@nvalores.pt