Consolidar créditos pessoais? Tenha cuidado

Consolidar créditos pessoais? Tenha cuidado

By | 2017-05-19T01:32:58+01:00 07/08/2014|Categories: Crédito Consolidado|

Consolidar créditos pessoais é uma opção cada vez mais comum em Portugal. Milhares de pessoas já perceberam que a consolidação de créditos pode ser a derradeira solução para reduzir os seus gastos mensais com o pagamento de créditos. Contudo, a consolidação de créditos acaba por ficar mais cara, quando se olha para o longo prazo.

São muitos os portugueses que têm optado por consolidar diversos pequenos empréstimos com o seu crédito à habitação. Empréstimos para a compra de habitação, pessoais, para a compra de automóveis, para viagens – é fácil acumular diversos créditos.

Em determinado ponto, o complicado é continuar a pagar as prestações de todos os créditos contraídos. Quando o pagamento das obrigações associadas ao pagamento de créditos se torna insustentável, a consolidação é uma opção a ter em conta.

Para quem opta por consolidar créditos pessoais, o objetivo é quase sempre o mesmo: conseguir uma maior margem para gerir o orçamento familiar em cada mês. Contudo, o que acaba por acontecer quase sempre que alguém opta por consolidar créditos é que no final do empréstimo, acaba por ter que pagar substancialmente mais.

Consolidação de Créditos: Atenção ao Spread

Se pondera consolidar créditos pessoais com o seu crédito à habitação deve olhar com toda a atenção para as novas condições propostas pelo banco. Na maioria dos casos, os bancos não permitem a consolidação sem que aumentem a sua margem de lucro.

Assim, o cliente tem que iniciar a negociação sabendo de antemão que o banco irá procurar aumentar o spread. Um aumento considerável do spread irá resultar na subida dos juros a pagar e em muitos casos, essa subida pode ser significativa.

Cabe a cada cliente tentar evitar que a consolidação de créditos não resulte numa pequena diminuição da mensalidade e num grande aumento dos juros a pagar.

O que tem que fazer para evitar que o spread suba para patamares que irão causar danos no seu bolso? Bom, na verdade, a única opção é negociar e ter sempre várias opções em carteira.

Se tiver mais do que uma proposta de consolidação de créditos na mão, ganhará poder negocial e será mais fácil conseguir um acordo razoável. Se não fizer o seu “trabalho de casa” de forma antecipada e se contactar a sua instituição financeira sem mais nenhuma proposta em carteira, então o mais certo é ter que se sujeitar às condições impostas pelo credor.

Outros Cuidados a Ter ao Consolidar Créditos

Antes de optar por consolidar créditos pessoais deve ter em atenção o indexante associado ao crédito à habitação. A maioria dos créditos pessoais possui taxas de juro fixas, enquanto os empréstimos à habitação estão geralmente indexados à Euribor.

É certo que as taxas de juro estão hoje em mínimos históricos, mas os especialistas avizinham uma subida de 1% num futuro próximo, o que pode fazer com que a consolidação deixe de compensar.

Outro ponto que deverá verificar antes de consolidar créditos pessoais é informar-se sobre as comissões por amortização antecipada que terá que pagar. Em alguns casos, estas comissões são suficientemente relevantes para fazer com que não compense optar pela consolidação.

O pressuposto de que consolidar créditos pessoais compensa sempre está errado. Na verdade, em algumas situações, a consolidação pode ser desvantajosa e pode conduzir a um aumento generalizado do custo associado aos créditos.

Dicas Para Quem Pensa Consolidar Créditos

  1. Fale com o seu banco. O seu primeiro passo deve ser entrar em contacto com o seu banco e tentar renegociar as condições do seu empréstimo. Se, por exemplo, conseguir negociar novas condições do seu crédito à habitação poderá conseguir a margem que procura no seu orçamento mensal. Esta renegociação pode ser muito mais vantajosa do que a consolidação de créditos, por isso comece por aqui.
  2. Escolha o crédito hipotecário. Quanto tentar consolidar créditos, escolha o crédito hipotecário, se tal for possível. A DECO aconselha os consumidores a optarem por este tipo de crédito, em detrimento da consolidação com recurso ao crédito pessoal.
  3. Não hesite em fazer perguntas. Antes de consolidar créditos pessoais não hesite em fazer perguntas. Olhe com atenção para a Taxa Anual Efetiva Global (TAEG) e para a Taxa Anual Efetiva (TAE), já que estas taxas irão determinar o custo global do crédito. Lembre-se que apenas você pode salvaguardar os seus interesses.
  4. Compare opções. Não aceite a primeira proposta de consolidação de créditos que lhe for apresentada. Se resolver realmente avançar para esta solução, peça mais propostas junto de outras entidades financeiras e compare todas as suas opções.

Pense Bem Antes de Avançar Para a Consolidação

Algumas financiadoras apresentam o crédito consolidado como um conto de fadas, como uma solução perfeita para quem se debate com dificuldades provocadas pela contratação de múltiplos créditos.

Lembre-se que consolidar créditos pessoais é uma decisão que pode resultar num ganho imediato em termos de liquidez, mas que a longo prazo acaba por resultar no pagamento de mais juros.

Veja A Nossa Sugestão

Gosta do nosso trabalho?

Siga a nossa página no Facebook

By | 2017-05-19T01:32:58+01:00 07/08/2014|Categories: Crédito Consolidado|

About the Author:

Formado em Engenharia e apaixonado pela área Financeira, Ricardo Rodrigues criou a NValores em Agosto de 2013 com a missão de melhorar a literacia financeira dos Portugueses. Exerceu funções profissionais inerentes à categoria de Consultor Financeiro na Empresa Maxfinance, nomeadamente assessoria na obtenção de crédito pessoal, crédito consolidado, crédito automóvel, cartões de crédito, crédito hipotecário, leasing, seguros e aplicações financeiras. Desde de 2013 com funções profissionais inerentes à categoria de CEO na RRNValores Unipessoal, Lda, especificamente, gere uma equipa formada por consultores, marketing de conteúdos e programadores que criam, desenvolvem e mantêm uma plataforma com informação e comparação de produtos financeiros gratuita para todos os utilizadores. Email: geral@nvalores.pt

Leave A Comment