Como preparar a minha reforma passo a passo?

Preparar a reforma é uma prática que deve ser iniciada ao longo da vida. Ou seja, embora possa parecer estranho não se deve pensar neste momento somente quando a idade da reforma bate à porta.

Todos desejamos chegar a velhos e poder aproveitar ao máximo o tempo com os nossos netos e fazer todas as atividades que sempre sonhamos, mas que não tínhamos tempo no meio do dia a dia agitado.

Contudo, a partir de certa idade, é natural que se comece a pensar na reforma. Afinal, como já dissemos todos queremos viver uma velhice tranquila, feliz, e sem preocupações financeiras.

De modo a ajudar quem já está a pensar no futuro, elaboramos um guia com o passo a passo e todas as informações necessárias para começar hoje mesmo a preparar a reforma. Ora descubra tudo!

Entrar na reforma significa colher os frutos de uma vida dedicada ao trabalho. Por isso mesmo este é o momento de aproveitar a nova fase que vai ter início.

Para que essa fase seja tranquila e sem apertos financeiros, é preciso começar a preparar tudo com a maior antecedência possível. Isso porque, quer queiramos quer não, quando chegar a idade da reforma para milhares de pessoas, poderá não haver disponibilidade da Segurança Social para proceder a esse pagamento.

Por isso, resolvemos criar este guia passo a passo para quem já está a pensar em preparar a reforma, e ter uma velhice tranquila e proveitosa.

Para tornar este artigo mais fácil de ler e de consultar, optámos por fazer uma segmentação em 5 passos:

  • 1º Passo: Poupar ao longo da vida
  • 2º Passo: Faça uma média de quanto dinheiro vai precisar
  • 3º Passo: Pesquise em que produtos poderá aplicar as suas poupanças
  • 4º Passo: Seguro de vida
  • 5º Passo: Preparação emocional

Todos estes passos são importantes para garantir que o período de reforma será uma fase tranquila e recompensadora. Após uma vida de trabalho, todas as pessoas têm direito de usufruírem de uma nova etapa de vida, que deveria ser marcado pela tranquilidade.

Em Portugal e um pouco por toda a Europa, o tema da Reforma tem estado em amplo destaque. Os especialistas garantem que o modelo atual de Segurança Social não é sustentável, devido às alterações demográficas e sobretudo devido ao impacto que o pagamento de reformas e pensões provoca no Orçamento de Estado.

1 – Poupar ao longo da vida

Pode parecer que a reforma ainda está demasiado longe. Mas isso não significa que não deve começar a preparar-se para ela.

Bem sabemos que hoje em dia a palavra chave é poupança. Temos de poupar para dar entrada numa casa. Temos de poupar para comprar o carro. Temos de poupar para o caso de haver uma eventualidade. E ainda temos de poupar para a reforma?

Contudo, poupar durante a vida é uma dica que se colocada em prática, vai tornar a sua reforma mais recompensadora e menos preocupante em termos financeiros.

Para isso, é preciso primeiramente estabelecer um objetivo, ponderar sobre quanto vai precisar para sua reformar, e a partir daí dar início à poupança separando o dinheiro que nela será investida mês a mês.

Ter um objetivo irá tornar mais fácil a sua missão de começar a poupar. Se começar esta poupança cedo poderá poupar algo tão simples como 25€ por mês.

Depois deve definir um esquema de poupança mensal, tendo em conta aspetos como: entregas regulares, entregas realizadas de forma automática, possíveis investimentos de acordo com o seu perfil de risco e horizonte de cada investimento selecionado.

É também importante que dedique algum tempo a explorar os diferentes produtos de investimento que existem a pensar na reforma. Estes produtos financeiros servem exatamente para ajudar os portugueses a prepararem o seu futuro com maior tranquilidade.

Os produtos mais populares de investimento para a reforma são:

2 – Faça uma média de quanto dinheiro vai precisar

Para calcular quanto precisa para a sua reforma basta realizar uma conta simples, mas que vai ajudar (e muito) a estimar quanto irá precisar para manter a sua vida.

O cálculo baseia-se na subtração das despesas mensais ao valor estimado da pensão de reforma (através da Segurança Social é possível obter um indicativo).

O resultado obtido deverá ser multiplicado por 12, para determinar o valor durante um ano. E, o valor total deverá depois ser multiplicado por 25, que é o tempo de vida médio a partir da data da reforma.

O resultado será uma estimativa de quanto dinheiro vai precisar durante a sua reforma.

Identificar as despesas desnecessárias e cortá-las, conhecer o seu próprio perfil financeiro e as características dos principais instrumentos financeiros é essencial para tomar boas decisões.

Se pretende encarar a reforma com confiança e otimismo trate já de reduzir os seus créditos, para que possa alcançar uma poupança ainda mais relevante. Se for necessário, procure renegociar as suas dívidas.

A preocupação em cimentar a educação financeira deve estar constantemente presente ao longo da vida. Seja em termos de estar a par das derradeiras alterações fiscais, ou de conhecer os produtos financeiros mais adequados para o seu perfil financeiro.

3 – Pesquise em que produtos poderá aplicar as suas poupanças

É preciso pesquisar com calma e ponderar bastante sobre quais são os produtos financeiros onde deverá aplicar as suas poupanças.

Para quem já está mais próximo de chegar à reforma, o ideal é escolher investimentos de baixo risco, que oferecem maior segurança.

De fato, a rentabilidade pode não ser a mais elevada neste tipo de produto. Porém terá garantido o capital investido e os juros obtidos, não havendo muita necessidade de se preocupar com uma possível recuperação financeira, no caso de haver uma queda do mercado.

Veja também: Qual a melhor conta poupança?

4 – Seguro de vida

Além do seu próprio bem estar, certamente vai-se preocupar também com o bem estar dos seus familiares e entes queridos.

Contratar um seguro de vida é uma garantia de que quem está mais próximo de si estará financeiramente preservado.

Além disso, dependendo do tipo de seguro de vida que contratualizar, poderá ficar segurado, em caso de doenças ou invalidez.

5 – Preparação emocional

Apesar de o NValores ser um espaço marcadamente orientado para a informação financeira, não poderíamos abordar a preparação para a reforma sem referir um aspeto tremenda importante, mas muitas vezes negligenciada: a questão da preparação emocional.

Estar emocionalmente preparado para a chegada da reforma certamente fará a diferença durante essa etapa da vida.

Por mais que todos tenham consciência de que em algum momento a vida profissional vai chegar ao fim, é difícil vislumbrar este dia principalmente com a idade da reforma a aumentar de ano para ano.

E parar de trabalhar não significa parar de viver, muito pelo contrário. É durante a reforma que terá a oportunidade de experimentar novas aprendizagens e melhorar o seu enriquecimento pessoal e intelectual.

Por isso, procure uma atividade que lhe traga prazer fora do trabalho. Ou considere voltar a estudar e aprender algo que sempre quis, mas não teve a oportunidade por estar limitado em termos de tempo.

Principalmente nas culturas do norte da Europa, a idade da reforma é considerada uma ótima oportunidade para viajar e conhecer novos países.

Porque não comprar uma caravana e partir à descoberta de novos países, novas cultura, novos idiomas e novas gastronomias?

É claro que para poder viajar precisa de ter uma situação financeira minimamente desafogada e que isso apenas é possível se os dois primeiros pontos deste pequeno “guia” foram seguidos. Em suma, o importante é que se preocupe em preparar a sua reforma.

Preparar a reforma é muito mais do que estar financeiramente garantido, envolve questões pessoais e emocionais que devem ser trabalhadas ao longo da vida.

Assim, chegada essa fase, estará preparado para aproveitar ao máximo o resultado de anos e anos dedicados ao trabalho e profissão.

Veja também: Como pedir a reforma em Portugal passo a passo?

Autor:

Ricardo Rodrigues

CEO e Fundador da RRNValores Unipessoal, Lda, Ricardo Rodrigues gere uma equipa formada por consultores, criadores de conteúdos e programadores que desenvolvem e mantêm uma plataforma gratuita com informação e comparação de produtos bancários.Formado em Engenharia Civil pelo Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL) e apaixonado pela área Financeira, criou o nvalores.pt em Agosto de 2013 com a missão de garantir uma comparação independente de produtos bancários em Portugal.Exerceu funções de consultor financeiro independente na Empresa Maxfinance, nomeadamente assessoria na obtenção de crédito pessoal, crédito consolidado, crédito automóvel, cartões de crédito, crédito hipotecário, leasing, seguros e aplicações financeiras. Email: geral@nvalores.pt