Como preencher o anexo F do IRS sem erros
pedir crédito pessoal

Como preencher o anexo F do IRS sem erros

By | 2017-06-09T12:10:53+00:00 22/02/2016|Categories: Impostos|Tags: |

Todos os anos, são muitos os portugueses que têm dúvidas relativamente ao preenchimento da declaração de IRS, sendo que existem anexos que se tornam mais complexos de preencher do que outros.

Um dos anexos que suscita aos contribuintes grandes dúvidas é o anexo F do IRS (rendimentos prediais), e a pensar nisso, o NValores criou este artigo, para o ajudar a preencher este anexo sem qualquer erro.

Veja também: Como preencher o IRS passo a passo

Como preencher o Anexo F do IRS passo a passo

Rendimentos prediais

  • Passo 1: Quadro 2 – Selecione o ano de rendimentos que está a declarar, neste caso 2015;

Anexo F - Quadro 2

  • Passo 2: Quadro 3 – Indicação do NIF do sujeito passivo (ou sujeitos passivos – no caso de declaração conjunta);

Anexo F - Quadro 3

  • Passo 3: Quadro 4 – Rendimentos obtidos (deve indicar todos os rendimentos que obteve através das rendas);

Anexo F - Quadro 4

  • Passo 4: Quadro 5 – Gastos suportados e Pagos – Neste quadro pode colocar os encargos que teve com conservação e manutenção, Condomínio, Imposto Municipal Sobre Imóveis, imposto de selo, assim como valores com obras de conservação e manutenção.

Anexo F - Quadro 5A

  • Passo 5: Quadro 6 – Sublocação – Este quadro apenas é preenchido por alguém que esteja a arrendar um imóvel e que o subarrende a outra pessoa.

Anexo F - Quadro 5A

  • Passo 6: Quadro 7 – Informações complementares – Deve colocar as informações referentes ao imoveis recuperados ou em processo de reabilitação, e ainda se opta ou não pelo englobamento dos rendimentos.

Anexo F - Quadro 7

  • Passo 7: Quadro 8 – Rendimentos de Unidades de Participação em Fundos de Investimento Imobiliário e de Participações em Sociedades de Investimentos Imobiliários Regime Aplicável a partir de 1 de julho de 2015 (Opção Englobamento)

Anexo F - Quadro 8

Veja as campanhas de crédito consolidado
  • Passo 8: Quadro 9 – Rendimentos dos anos anteriores incluídos nos quadros 4 e 6

Anexo F - Quadro 9

Anexo F do IRS 2016 – Rendimentos Prediais

Neste anexo devem ser declarados todos os rendimentos de origem predial, incluindo as rendas, e o seu preenchimento é obrigatório sempre que os sujeitos passivos tenham recebido qualquer rendimento desta tipologia.

É importante salientar que apenas deve ser apresentado um anexo F por agregado familiar, e que deve incluir a totalidade dos rendimentos cujo imposto é aplicável.

Identificar a tipologia dos imóveis

Após a identificação dos sujeitos passivos e quais os montantes de rendimento (para o IRS 2016 os valores são correspondentes ao ano de 2015), o próximo passo é identificar quais os imóveis relativamente ao quais foram gerados rendimentos (deve depois inserir um por linha no quadro 4 do anexo).

Para identificar cada um dos imóveis vai necessitar do código de seis dígitos que identifica a freguesia, e o mesmo pode ser consultado no Portal das Finanças (consulta de património) ou na nota de cobrança do IMI. Para o correto preenchimento do anexo F do IRS 2016 vai também precisar de identificar o prédio Cada prédio pode ter uma das seguintes identificações:

  • U (Urbano);
  • R (Rústico);
  • O (Omisso)

Escolher entre tributação autónoma ou englobamento

O quadro 5A serve para identificar os imóveis que foram reabilitados ou recuperados. É também este quadro que o contribuinte deve optar pela opção da tributação autónoma ou do englobamento.

Quem tem rendimentos do ano anterior relativos a rendas, precisa de utilizar o quadro 5B para definir se escolhe a tributação autónoma à taxa de 28%, ou se pelo contrário, prefere optar pelo englobamento, sendo que deve determinar qual opção é mais vantajosa para si através das devidas simulações, podendo assim comparar os diferentes cenários.

Ao optar pelo englobamento, significa que rendimentos como as mais-valias e rendimentos de capitais declarados também terão que ser englobados.

Mais algumas informações importantes

É importante referir que quem aufere rendas como sublocador, deve igualmente declara esses rendimentos, sendo que neste caso o valor a tributar é a diferença entre a renda que receber e o que pagou ao senhorio. Os valores resultantes da sublocação devem ser apresentados no quadro 6 do anexo F do IRS 2016.

Finalmente, o quadro 4 destina-se a quem tem rendimentos prediais de anos anteriores e pretende tirar partido do desagravamento de taxa apresentado no artigo 74 do CIRS.

Neste quadro devem ser inseridos os valores dos rendimentos e os anos a que os mesmos dizem respeito.

A melhor forma de evitar erros no preenchimento da declaração de IRS passa por ler tudo com atenção e verificar cuidadosamente toda a informação inserida.

No que respeita o preenchimento dos anexos (como é o caso do anexo F do IRS 2016) é bastante normal que a maioria dos contribuintes não saiba muito bem como é que o deve preencher, pois os termos englobamento, sublocação, etc não são de domínio comum.

No entanto com alguma pesquisa é bem mais simples fazer o correto preenchimento deste anexo, e caso tenha alguma dúvida pode-nos solicitar esclarecimentos, pois estamos aqui para o ajudar sempre que possível.

Veja a nossa sugestão

Gosta do nosso trabalho?

Siga a nossa página no Facebook

By | 2017-06-09T12:10:53+00:00 22/02/2016|Categories: Impostos|Tags: |

About the Author:

Ricardo Rodrigues é CEO e Fundador do NValores desde 2013. Plataforma para pedir crédito online. Nomeadamente crédito pessoal, crédito consolidado e crédito habitação. Email: geral@nvalores.pt
crédito urgente 100% online