Como mudar de banco passo a passo

A grande maioria dos portugueses dispensam completamente a possibilidade de mudarem de banco.

Em termos europeus, vários estudos indicam que os portugueses são aqueles que se mantém fieis à sua primeira instituição bancária por um período de tempo superior.

Um estudo realizado em 2009 pelo Banco de Portugal e pela Autoridade da Concorrência, indicava que os portugueses evitavam o processo de mudar de banco, simplesmente porque o mesmo era caro e extremamente burocrático.

Como esta realidade se manteve durante algum tempo, a grande maioria dos portugueses acabaram por se resignar e manter a conta ou o crédito habitação sempre no mesmo banco, mesmo quando eram oferecidas condições pouco compensatórias.

Mas, será que hoje em dia ainda é assim?

1 – Mudar de banco tem “novas” regras

Se é uma das milhares de pessoas que ainda mantém uma conta num banco só porque acha que o processo é caro e demorado, saiba que as regras implementadas em março de 2010 fizeram com que os bancos aderissem a um acordo designado por “Princípios Comuns para a Mobilidade de Serviços Bancários”. Ver PDF

Este acordo instituiu diversas normas, que têm como principal intuito facilitar o processo de transferência de uma conta à ordem (ou mesmo de uma conta poupança) de um banco para o outro.

Assim sendo, hoje em dia, além de ser muito mais barato mudar de banco, é também um processo relativamente rápido.

Descubra: Qual a melhor conta ordenado?

2 – Existem custos associados a mudar de banco?

É desde já importante frisar que quando estiver a pensar mudar de banco, o seu antigo banco não lhe pode cobrar qualquer taxa ou quantia pelo encerramento da conta. Contudo, pode cobrar taxas relativamente aos serviços prestados no âmbito da transferência.

Mas, saiba que o seu antigo banco, deve fornecer-lhe o preçário de todas as taxas e comissões associadas ao processo de transferência, possibilitando-lhe saber de antemão qual é o custo que poderá ter com a transferência.

Todo este processo, pode demorar no máximo em torno de 14 dias úteis, já que o antigo banco tem 7 dias para facultar toda a informação e o novo tem também no máximo 7 dias para colocar a nova conta bancária em funcionamento (mas por norma, o processo é bastante mais célere que isso).

É ainda importante indicar-lhe que existem algumas situações que fazem com que mudar de banco não seja possível.

As mesmas são:

  • Se tiver um saldo de conta negativo;
  • Se não tiver devolvido os meios de pagamento que estão associados à conta (como é o caso do cartão de débito, de crédito ou cheques ainda por utilizar);
  • Se tiver um crédito em vigor associado à sua conta (como é o caso de um crédito habitação ou um crédito ao consumo).

Descubra: Como encerrar uma conta bancária passo a passo

3 – Como mudar de banco – guia passo a passo

Tal como dissemos anteriormente, mudar de banco é hoje em dia um processo bastante mais simplificado, contudo, isso não quer de todo que o deva fazer sem realizar primeiramente alguma pesquisa.

Conheça de seguida os passos a dar para mudar de banco.

1 – Perceba quais são as suas necessidades

Pois bem, este é sem qualquer sombra de dúvida o primeiro passo a dar quando estiver a pensar mudar de banco.

  • Precisa de uma conta à ordem simples ou tem preferência por uma conta ordenado?
  • Acha que o descoberto bancário é uma boa opção para si ou não o pretende?
  • Quer usar a mesma para facilitar o seu acesso a um determinado tipo de crédito?
  • Ou pelo contrário apenas tem interesse em poupar na manutenção de conta e na anuidade?

Pois bem, perceber o que precisa é meio caminho andado para conseguir encontrar a melhor oferta e que se adeque às suas verdadeiras necessidades.

2 – Pesquisa e comparação

O segundo passo é talvez um dos mais importantes. Assim que decidir que quer mudar de banco, é preciso conhecer a oferta existente no mercado.

Pesquise nas várias entidades bancárias, analise preços, faça comparações…

Este ponto irá fazer com que consiga obter a conta que mais se adequa às suas necessidades, aos preços mais baixos.

Veja também: Qual o banco mais barato para abrir conta?

3 – Abrir uma nova conta

Depois de escolher o banco para onde quer transferir a sua conta à ordem (ou a poupança) deve deslocar-se ao mesmo (ou em muitos casos até pode solicitar a abertura de conta online) para perceber quais os documentos que precisa entregar, assim como preçário, duração do processo de transferência e as condições que vão estar em vigor e durante quanto tempo.

Neste ponto poderá analisar a FIN (ficha de informação normalizada) que lhe irá indicar tudo o que precisa saber sobre a sua nova conta bancária.

4 – Apresentar o pedido de transferência de serviços

Após a apresentação do seu pedido para mudar de banco, a nova instituição bancária tem de contactar o seu banco de forma a ter informações essenciais como: quais as autorizações existentes de cobrança bancária, quais são as contas que estão por débito direto e quais são as transferências permanentes (como é o caso das pensões ou ordenados).

O seu banco antigo tem 7 dias úteis para responder a todas as informações solicitadas, sendo as mesmas por norma enviadas por email.

5 – Processo de transferência

Depois de a sua nova instituição bancária ter recebido todas as informações, tem 7 dias úteis para tratar de todo o processo de forma a que a sua nova conta fique inteiramente funcional.

Felizmente, hoje em dia mudar de banco já não é um processo caro nem tão moroso como era antigamente, o que permite que as pessoas consigam não só mudar mais facilmente como poupar no caso de terem alternativas pouco vantajosas no banco atual.

Este processo mais fácil e rápido, vem contribuir para aumentar a competitividade do sistema bancário nacional, o que é ótimo para o consumidor.

Veja também: Qual a melhor conta poupança?

Autor: Ricardo Rodrigues

 

CEO e Fundador da RRNValores Unipessoal, Lda, Ricardo Rodrigues gere uma equipa formada por consultores, criadores de conteúdos e programadores que desenvolvem e mantêm uma plataforma gratuita com informação e comparação de produtos bancários.

Formado em Engenharia Civil pelo Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL) e apaixonado pela área Financeira, criou o nvalores.pt em Agosto de 2013 com a missão de garantir uma comparação independente de produtos bancários em Portugal.

Exerceu funções de consultor financeiro independente na Empresa Maxfinance, nomeadamente assessoria na obtenção de crédito pessoal, crédito consolidado, crédito automóvel, cartões de crédito, crédito hipotecário, leasing, seguros e aplicações financeiras.

Email: geral@nvalores.pt

1 comentário em “Como mudar de banco passo a passo

Deixe um comentário