Como investir na bolsa de valores com pouco dinheiro

Como Investir na Bolsa de Valores com Pouco Dinheiro

By | 2019-06-04T05:48:19+01:00 24/10/2014|Categories: Onde Investir|

Os portugueses apresentam na generalidade um perfil conservador no que diz respeito ao investimento. O mais comum, ainda é colocar o dinheiro no banco, em depósitos a prazo, ainda que a rentabilidade desses produtos seja quase nula. Neste artigo vamos mostrar como investir na bolsa de valores com pouco dinheiro.

Ao contrário do que a generalidade dos portugueses pensam, investir na bolsa não é uma atividade ao alcance de uma pequena elite. Na verdade, qualquer pessoa pode investir no mercado bolsista, não precisando de realizar investimentos de grande monta.

De uma forma simplista podemos definir que investir na bolsa de valores consiste em comprar ações, com o objetivo de obter mais-valias. Optar pela compra de ações é uma decisão que pode permitir uma maior rentabilidade do que o investimento em depósitos a prazo ou em certificado de aforro.

Investir na bolsa oferece também o atrativo adicional de qualquer pessoa pode ser tornar acionista das empresas de referência, não só de Portugal, mas também do exterior.

A bolsa pode ser uma alternativa a considerar, principalmente se tiver em contas que as taxas de juro associadas aos depósitos bancários continuam em mínimos históricos.

Vamos agora demonstrar como investir na bolsa de valores com pouco dinheiro.

Veja também: Plataforma XTB em Portugal onde é possível abrir uma conta demo para investir na bolsa online sem risco.

1 – Reduzir os custos do investimento na bolsa

Quem está a dar os primeiros passos no mercado bolsista procura sobretudo comprar ações baratas, que apresentem um excelente potencial de valorização. Contudo, os investidores mais inexperientes esquecem-se muitas vezes de fazer as contas aos custos das operações realizadas em bolsa.

Principalmente quando se pretende comprar ações com pouco dinheiro é essencial que olhe com atenção para todos os custos que podem surgir associados às operações da Bolsa.

Com um pouco de pesquisa é possível alcançar uma poupança extremamente significativa nas comissões cobradas pelos intermediários financeiros.

Entre as plataformas mais competitivas estão a plataforma XTB Trading, GoBulling, o Banco Invest. Estas três entidades destacam-se por não cobrarem custos pelo guarda de títulos.

Uma vez que muitas vezes, a informação sobre o preçário cobrado pelos intermediários financeiros é confusa, é necessário que os futuros investidores realizem uma comparação atenta.

Veja também: Aprenda a comprar ações passo a passo

2 – Investir na bolsa de valores sem correr (demasiados) riscos

Quem não tem muito capital para investir deve começar por determinar que montante pode arriscar, sem comprometer a sua estabilidade financeira. No caso de quem está a investir pela primeira vez na bolsa, é recomendável que seja adotada uma postura conservadora.

Deve compreender que o mercado bolsista representa um investimento de elevado risco e deve estar sempre preparado para perder parte, ou até mesmo a totalidade do montante investido.

Desta forma, opte sempre por investir quantias que não sejam importantes para a sua estabilidade financeira.

Não existe verdadeiramente uma compra de ações 100% segura, contudo através da recolha de informações e de uma análise atenta do mercado é possível diminuir as possibilidades de realizar um mau investimento.

Quanto maior for o grau de conhecimento do investidor, mais fácil será alcançar uma boa rentabilidade. Assim, quem está a começar a investir na bolsa de valores deve esforçar-se por acompanhar diariamente a cotação das ações. A leitura da imprensa especializada também pode dar dicas importantes relativamente às melhores opções de investimento.

Como ficou demonstrado neste artigo, investir na bolsa de valores com pouco dinheiro é possível. Contudo, quem não dispõe de muito capital para começar deve analisar cada decisão de compra e venda com uma atenção redobrada, por forma a evitar cometer erros que possam ser prejudiciais.

Mas, caso não se sinta muito confiante para dar os primeiros passos na Bolsa, existem diversas outras alternativas de investimento. Em seguida, vamos enunciar algumas das outras opções para quem pretende investir com pouco dinheiro.

3 – Investir com Pouco Dinheiro – Outras opções

Investir na Bolsa de Valores é uma decisão atrativa para muitas pessoas, mas está longe de ser a única opção disponível. Em Portugal, podemos facilmente encontrar muitos outros tipos de investimento, particularmente interessantes para quem tem uma quantidade limitada de capital disponível.

3.1 – Investir em Obrigações

Mas o que é isto das obrigações? Se não sabe nada sobre este tipo de investimento, não se preocupe pois explicaremos o essencial sobre investir em obrigações.

Obrigações são valores mobiliários que representam a dívida do Estado ou de empresas em relação a terceiras entidades. A emissão de obrigações é uma prática cada vez mais comum por parte das grandes empresas, as quais encaram esta prática como uma fonte alternativa de financiamento.

Através de uma análise cuidada ao potencial que cada empresa terá em atingir as metas financeiras a que se propôs, é possível alcançar um bom nível de rentabilidade.

Podemos encontrar um exemplo fácil e mediático de emissão de obrigações nundo do futebol. As SADs de Benfica, Sporting e Porto já emitiram obrigações. Basta recuar até ao final de abril de 2016, para descobrirmos a última emissão: de acordo com CMVM, o Benfica emitiu 50 milhões de euros em obrigações a três anos, com uma taxa de juros de 4,25%.

Este é um valor bastante interessante quando comparado com outros instrumentos de investimento, mas ainda assim muito inferior ao que esteve associado a este tipo de produtos no passado. Em 2013, as obrigações da Benfica SAD rendiam o dobro dos juros.

De notar, que as obrigações não são investimentos completamente seguros, e em situações como as destes exemplos, em que o futebol está associado, é necessário conseguir separar o lado emocional.

3.2 – Investir em Imobiliário

Com o mercado imobiliário em alta, os portugueses voltam a considerar este tipo de investimento. É claro, que investir em imobiliário requer algum capital, contudo é sempre possível juntar-se a um grupo de amigos para adquirir um imóvel ou optar por participar num fundo de investimento imobiliário.

Com o valor dos imóveis a subir de forma consistente e com uma grande procura por imóveis em arrendamento, esta pode ser uma opção lucrativa.

3.3 – Investir em Startups

A palavra “startups” entrou definitivamente no léxico dos investidores. E não pense que são apenas os grandes “tubarões” que se aventuram nesta área. É possível investir em startups mesmo com pouco dinheiro, principalmente se optar por fazê-lo através de uma das muitas plataformas online de investimento.

Contudo, note que existem centenas de startups em busca de investimento e que é necessário um bom nível de conhecimento para detetar onde está o maior potencial.

Mas é inegável que investir em startups na área tecnológica é uma grande tentação, já que os lucros podem ser abismais.

4 – Investir na Bolsa ou em Investimentos Alternativos – A Escolha É Sua

Não existe um tipo de investimento perfeito ou adequado para todas as pessoas. Tudo depende do seu perfil de investidor e nível de conhecimento sobre cada uma das áreas. Por exemplo, se está de alguma forma envolvido com o setor imobiliário, faz sentido que aposte mais nessa área. Já se domina as novas tecnologias e as tendências da Internet, pode ser boa ideia colocar algum dinheiro numa startup com um excelente potencial de crescimento.

Veja também: Como investir a longo prazo?

Em suma, é você que deve decidir se deve optar por um investir na bolsa de valores ou por qualquer outra das alternativas. O que é fundamental, é que que perceba que é realmente possível investir com pouco dinheiro.

Gosta do nosso trabalho?

Siga a nossa página no Facebook

By | 2019-06-04T05:48:19+01:00 24/10/2014|Categories: Onde Investir|

About the Author:

Formado em Engenharia e apaixonado pela área Financeira, Ricardo Rodrigues criou a NValores em Agosto de 2013 com a missão de melhorar a literacia financeira dos Portugueses. Exerceu funções profissionais inerentes à categoria de Consultor Financeiro na Empresa Maxfinance, nomeadamente assessoria na obtenção de crédito pessoal, crédito consolidado, crédito automóvel, cartões de crédito, crédito hipotecário, leasing, seguros e aplicações financeiras. Desde de 2013 com funções profissionais inerentes à categoria de CEO na RRNValores Unipessoal, Lda, especificamente, gere uma equipa formada por consultores, marketing de conteúdos e programadores que criam, desenvolvem e mantêm uma plataforma com informação e comparação de produtos financeiros gratuita para todos os utilizadores. Email: geral@nvalores.pt

6 Comments

  1. José eduardo 25/01/2017 at 14:19 - Reply

    Gostava de saber a vossa opinião acerca da plataforma plus 500, tenho usado a conta de demonstração ,para me ambientar com os mercados e investir nos mesmos, mas gostava de investir como não conheço mais nenhuma plataforma qual aconselham,esta ou outras?

  2. Cláudia 17/11/2016 at 19:24 - Reply

    Boa tarde
    Qual a melhor plataforma de investimento entre a gobulling e a degiro?

  3. Luis Rufo 11/10/2016 at 22:48 - Reply

    Boa noite,
    Sou inexperiente na bolsa, contudo investi no BCP e Martifer, estou a perder cerca de 90% do capital investido. Que devo fazer’ vender ou aguardar.

    • Ricardo Santos 20/10/2016 at 21:52 - Reply

      Antes de comprar/Vender veja os gráficos dos últimos meses para perceber se é uma descida passageira. Entretanto à de ter recuperado qualquer coisa, o bcp liderou os ganhos do psi hoje e anteontem. Não sou expert, mas o bcp está para ter uma injeção de capital, aguarde mais um pouco..

  4. Filipe Santos 27/11/2014 at 08:48 - Reply

    Olá,

    Eu ando a ler e a tentar entender como funciona os negócios de bolsa de valores, porque gostaria de investir. A minha questão a este artigo seu é: qual a quantia minima aconselhada a investir? 100€ ? 200€ ? 5 000€ ?

    Continuação de bom trabalho

    • Ricardo Rodrigues 06/03/2015 at 18:19 - Reply

      A quantia mínima a investir será sempre uma quantia com a qual se sinta confortável. Se está a começar, é recomendável que dê os primeiros passos de forma lenta e que vá progredindo. Contudo, nunca deve investir além das suas possibilidades.

Leave A Comment