Certificado Energético

Já ouviu falar em certificado energético?

Se está a pensar em comprar, vender ou arrendar um imóvel deve dar especial atenção a este documento.

Se tem um imóvel para vender, saiba que tem obrigatoriamente de proceder à solicitação de uma avaliação ao imóvel para que o mesmo possa ser categorizado nesse sentido.

O certificado energético, é um documento obrigatório que tem como finalidade definir a eficácia energética de um imóvel.

Essa eficácia é medida de acordo com uma escala que pode variar entre A+, correspondente a um elevado desempenho energético, e F, que por sua vez corresponde ao desempenho mais baixo em relação à eficácia energética do imóvel.

É importante frisar que de entre as diversas vantagens associada a este pedido, estão a obtenção de benefícios fiscais e a valorização (ou não) do imóvel.

Se não sabe muito bem como tudo funciona, não se preocupe. De seguida iremos esclarecer as dúvidas mais comuns em relação a este certificado.

O que é o certificado energético?

Desde 2013 que se tornou-se obrigatória a emissão do certificado energético para todos os imóveis, sejam eles antigos ou recentes.

Essa emissão deve ser realizada quando os mesmos são colocados à venda ou para arrendamento.

O documento é fornecido por técnicos autorizados pela Agência para a Energia – ADENE. A sua elaboração é feita através de uma avaliação energética do imóvel, informações sobre a climatização e águas quentes sanitárias.

Podem ainda ser sugeridas medidas de redução de consumo no imóvel, assim como melhorias no isolamento ou instalação de janelas e vidros duplos.

Como é definida a classe energética do imóvel?

Conforme mencionado anteriormente, para a emissão do certificado energético é feita uma avaliação previa do imóvel.

Alguns fatores que são considerados nessa avaliação, e que irão definir a classe energética da casa são:

  • Ano de construção do imóvel
  • Se o imóvel é um prédio ou uma moradia
  • A localização e área de habitação
  • A estrutura das paredes e pavimentos
  • Climatização

Quais os documentos necessários para a emissão do certificado?

De forma a solicitar a emissão de um certificado energético, é necessário reunir alguns documentos referentes ao imóvel em questão.

Os principais documentos a ter são:

É importante frisar que a caderneta predial e a certidão de registo do imóvel são documentos imprescindíveis para a emissão do certificado.

O restante será solicitado de acordo com a necessidade do perito designado para a avaliação do imóvel.

Quanto custa o certificado energético?

O valor do documento é definido de acordo com a tipologia do imóvel.

A par disso o custo relacionado aos honorários do perito é variável e irá influenciar o valor total pago pelo seu certificado energético.

Em relação aos preços, a legislação do certificado energético foi alterada em 2016, passando a vigorar os seguintes valores:

1 – Edifícios destinados à habitação

  • 28,00 € para tipologias T0 e T1
  • 40,50 € para tipologias T2 e T3
  • 55,00 € para tipologias T4 e T5
  • 65,00 € para tipologias T6 ou superior

2 – Edifícios destinados ao comércio e serviços

  • 135,00 € para áreas inferiores a 250 m2
  • 350,00 € para áreas inferiores a 500 m2
  • 750,00 € para áreas inferiores a 5000 m2
  • 950,00 € para áreas superiores a 5000 m2

Porque é que deve solicitar o seu certificado?

Mesmo sendo um documento obrigatório, muitas pessoas não conhecem os benefícios que a obtenção de um certificado energético pode trazer.

A principal vantagem do certificado energético está, talvez, na valorização do imóvel.

Quanto mais elevada for a classificação energética do seu imóvel, mais valor agregado irá ter.

Em muitos casos uma boa valorização energética pode aumentar até 10% o valor do imóvel.

Além disso, se o seu imóvel possui uma boa classificação, consequentemente há uma redução dos custos em relação ao consumo, o que também é um ponto positivo.

É importante frisar que, muito além dos benefícios individuais, há também os benéficos coletivos.

Resumidamente a certificação energética atua na conscientização ecológica e de preservação da sociedade.

Onde encontrar peritos qualificados?

Considere que o certificado energético é elaborado por peritos qualificados.

Por isso, se quer encontrar um que possa proceder à análise do seu imóvel, deve pesquisar no site da ADENE.

Não se esqueça de reunir os documentos necessários para que a solicitação seja aprovada.

Qual é o prazo de validade do certificado?

A par disso, considere ainda que estes certificados têm prazos de validade associados.

Os mesmos variam de acordo com o tipo do imóvel ao qual está relacionando.

Atualmente, os prazos em vigor são:

  • Edifícios de habitação – 10 anos
  • Pequenos edifícios de comércio e serviços – 10 anos
  • Grandes edifícios de comércio e serviços – 6 anos, para certificados SCE emitidos até 30 de abril de 2015
  • Grandes edifícios de comércio e serviços – 8 anos, para certificados SCE emitidos após 30 de abril de 2015

Agora que já conhece um pouco melhor o que são os certificados energéticos, caso ainda não possua o mesmo, não deixe de agendar a avaliação com um perito.

Lembre-se de que este é um documento obrigatório e essencial para quem deseja vender ou arrendar um imóvel.

Autor: Ricardo Rodrigues

 

CEO e Fundador da RRNValores Unipessoal, Lda, Ricardo Rodrigues gere uma equipa formada por consultores, criadores de conteúdos e programadores que desenvolvem e mantêm uma plataforma gratuita com informação e comparação de produtos bancários.

Formado em Engenharia Civil pelo Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL) e apaixonado pela área Financeira, criou o nvalores.pt em Agosto de 2013 com a missão de garantir uma comparação independente de produtos bancários em Portugal.

Exerceu funções de consultor financeiro independente na Empresa Maxfinance, nomeadamente assessoria na obtenção de crédito pessoal, crédito consolidado, crédito automóvel, cartões de crédito, crédito hipotecário, leasing, seguros e aplicações financeiras.

Email: geral@nvalores.pt