Certificado Energético - NValores

Certificado Energético

By | 2019-10-02T16:22:47+01:00 02/10/2019|Categories: Crédito à Habitação|
eficácia energética de um imóvel de A+ a F

Já ouviu falar em certificado energético?

Se está a pensar em comprar, vender ou arrendar um imóvel deve dar especial atenção a este documento.

Se tem um imóvel para vender, saiba que tem obrigatoriamente de proceder à solicitação de uma avaliação ao imóvel para que o mesmo possa ser categorizado nesse sentido.

O certificado energético, é um documento obrigatório que tem como finalidade definir a eficácia energética de um imóvel.

Essa eficácia é medida de acordo com uma escala que pode variar entre A+, correspondente a um elevado desempenho energético, e F, que por sua vez corresponde ao desempenho mais baixo em relação à eficácia energética do imóvel.

É importante frisar que de entre as diversas vantagens associada a este pedido, estão a obtenção de benefícios fiscais e a valorização (ou não) do imóvel.

Se não sabe muito bem como tudo funciona, não se preocupe. De seguida iremos esclarecer as dúvidas mais comuns em relação a este certificado.

O que é o certificado energético?

Desde 2013 que se tornou-se obrigatória a emissão do certificado energético para todos os imóveis, sejam eles antigos ou recentes.

Essa emissão deve ser realizada quando os mesmos são colocados à venda ou para arrendamento.

O documento é fornecido por técnicos autorizados pela Agência para a Energia – ADENE. A sua elaboração é feita através de uma avaliação energética do imóvel, informações sobre a climatização e águas quentes sanitárias.

Podem ainda ser sugeridas medidas de redução de consumo no imóvel, assim como melhorias no isolamento ou instalação de janelas e vidros duplos.

Como é definida a classe energética do imóvel?

Conforme mencionado anteriormente, para a emissão do certificado energético é feita uma avaliação previa do imóvel.

Alguns fatores que são considerados nessa avaliação, e que irão definir a classe energética da casa são:

  • Ano de construção do imóvel
  • Se o imóvel é um prédio ou uma moradia
  • A localização e área de habitação
  • A estrutura das paredes e pavimentos
  • Climatização

Quais os documentos necessários para a emissão do certificado?

De forma a solicitar a emissão de um certificado energético, é necessário reunir alguns documentos referentes ao imóvel em questão.

Os principais documentos a ter são:

  • Cópia da planta do imóvel
  • Caderneta predial urbana
  • Ficha técnica de habitação
  • Certidão de registo do imóvel na conservatória
  • Fichas ou especificações técnicas dos materiais e/ou sistemas construtivos utilizados
  • Projeto de arquitetura ou plantas/cortes do imóvel
  • Projetos de especialidades
  • Dados do proprietário e NIF

É importante frisar que a caderneta predial e a certidão de registo do imóvel são documentos imprescindíveis para a emissão do certificado.

O restante será solicitado de acordo com a necessidade do perito designado para a avaliação do imóvel.

Quanto custa o certificado energético?

O valor do documento é definido de acordo com a tipologia do imóvel.

A par disso o custo relacionado aos honorários do perito é variável e irá influenciar o valor total pago pelo seu certificado energético.

Em relação aos preços, a legislação do certificado energético foi alterada em 2016, passando a vigorar os seguintes valores:

1 – Edifícios destinados à habitação

  • 28,00 € para tipologias T0 e T1
  • 40,50 € para tipologias T2 e T3
  • 55,00 € para tipologias T4 e T5
  • 65,00 € para tipologias T6 ou superior

2 – Edifícios destinados ao comércio e serviços

  • 135,00 € para áreas inferiores a 250 m2
  • 350,00 € para áreas inferiores a 500 m2
  • 750,00 € para áreas inferiores a 5000 m2
  • 950,00 € para áreas superiores a 5000 m2

Porque é que deve solicitar o seu certificado?

Mesmo sendo um documento obrigatório, muitas pessoas não conhecem os benefícios que a obtenção de um certificado energético pode trazer.

A principal vantagem do certificado energético está, talvez, na valorização do imóvel.

Quanto mais elevada for a classificação energética do seu imóvel, mais valor agregado irá ter.

Em muitos casos uma boa valorização energética pode aumentar até 10% o valor do imóvel.

Além disso, se o seu imóvel possui uma boa classificação, consequentemente há uma redução dos custos em relação ao consumo, o que também é um ponto positivo.

É importante frisar que, muito além dos benefícios individuais, há também os benéficos coletivos.

Resumidamente a certificação energética atua na conscientização ecológica e de preservação da sociedade.

Onde encontrar peritos qualificados?

Considere que o certificado energético é elaborado por peritos qualificados.

Por isso, se quer encontrar um que possa proceder à análise do seu imóvel, deve pesquisar no site da ADENE.

Não se esqueça de reunir os documentos necessários para que a solicitação seja aprovada.

Qual é o prazo de validade do certificado?

A par disso, considere ainda que estes certificados têm prazos de validade associados.

Os mesmos variam de acordo com o tipo do imóvel ao qual está relacionando.

Atualmente, os prazos em vigor são:

  • Edifícios de habitação – 10 anos
  • Pequenos edifícios de comércio e serviços – 10 anos
  • Grandes edifícios de comércio e serviços – 6 anos, para certificados SCE emitidos até 30 de abril de 2015
  • Grandes edifícios de comércio e serviços – 8 anos, para certificados SCE emitidos após 30 de abril de 2015

Agora que já conhece um pouco melhor o que são os certificados energéticos, caso ainda não possua o mesmo, não deixe de agendar a avaliação com um perito.

Lembre-se de que este é um documento obrigatório e essencial para quem deseja vender ou arrendar um imóvel.

Gosta do nosso trabalho?

Siga a nossa página no Facebook

By | 2019-10-02T16:22:47+01:00 02/10/2019|Categories: Crédito à Habitação|

About the Author:

Formado em Engenharia e apaixonado pela área Financeira, Ricardo Rodrigues criou a NValores em Agosto de 2013 com a missão de melhorar a literacia financeira dos Portugueses. Exerceu funções profissionais inerentes à categoria de Consultor Financeiro na Empresa Maxfinance, nomeadamente assessoria na obtenção de crédito pessoal, crédito consolidado, crédito automóvel, cartões de crédito, crédito hipotecário, leasing, seguros e aplicações financeiras. Desde de 2013 com funções profissionais inerentes à categoria de CEO na RRNValores Unipessoal, Lda, especificamente, gere uma equipa formada por consultores, marketing de conteúdos e programadores que criam, desenvolvem e mantêm uma plataforma com informação e comparação de produtos financeiros gratuita para todos os utilizadores. Email: geral@nvalores.pt

Leave A Comment