Advertisement

Sou casada há 20 anos. Posso entregar o IRS em separado?

Como todos sabem houve uma alteração significativa na entrega da declaração de IRS em 2016, em grande parte devido à validação das faturas através do e-fatura, aos valores que podem ser deduzidos, mas também na forma de entregar o IRS.

Se em 2015 apenas os casais que se encontrassem em união de facto poderiam optar pela entrega do IRS em separado, em 2016 este caso muda de figura.

Veja também: Faço o IRS em conjunto ou em separado?

Casados podem entregar IRS separados?

Em 2016, tendo em conta as alterações ao Orçamento de Estado e a conjuntura económica Portuguesa, os contribuintes que estejam casados (independentemente do nº de anos) podem submeter a declaração de IRS em separado.

O objetivo de possibilitar aos contribuintes a entrega da declaração em separado, tem como principal intuito simplificar e reduzir significativamente as obrigações declarativas, além de proteger os casais em que os contribuintes obtenham rendimentos de valores díspares, nomeadamente em situações de desemprego de um dos sujeitos passivos do agregado familiar.

Embora em alguns casos não faça grande diferença, num grande número de casais casados poderem fazer IRS separados pode significar uma poupança significativa ou uma devolução superior.

Assim sendo, os casados podem fazer IRS separados se for a forma mais vantajosa para o agregado familiar.

Não acredita? Veja dois exemplos.

Exemplo 1 – Família Santos

A família Santos é constituída pela Joana que ganha por ano 10.000€, pelo Carlos que aufere anualmente 18.000€ e pela pequena Mariana, sendo eles casados há 10 anos.

Ambos estão em escalões de IRS diferentes.

Se optarem pela entrega da declaração de IRS em conjunto o valor antes de deduzirem qualquer despesa é de 3.378,54€, no entanto se optarem pela tributação em separado o valor base passa para 3.574,19€. Nesta situação, caso a família Santos opte por entregar a declaração de IRS em conjunto terá um maior benefício fiscal, poupando logo à partida 195,65€.

Exemplo 2 – Família Cardoso

A família Cardoso é constituída pelo Carlos que é pensionista e aufere um valor anual de 8.700€ e pela Bela que aufere anualmente 7.500€, e estão casados há 27 anos, e já não têm dependentes ao seu cargo.

Anualmente sempre fizeram a entrega da declaração de IRS juntos, tal como obrigava a lei. Em 2016 simularam a realização da mesma em separado.

Ao fazem em separado, a Bela está isenta do pagamento de IRS e o Carlos tem um valor a pagar de 213€ (já com todas as deduções realizadas). Ao fazerem a entrega em conjunto o valor a pagar é de 321€.

Feitas as contas, para a família Cardoso, mesmo sendo casados podem preencher irs separados pois será bastante mais vantajoso, traduzindo-se numa poupança de 108€.

Uma vez que cada caso é um caso, o mais importante é que antes de submeter a declaração de IRS realize uma simulação (demora pouco tempo) que poderá indicar-lhe o caminho para onde seguir.

Caso queira tentar fazer a entrega do mesmo, pode ver as nossas dicas para um correto preenchimento do IRS em 2016.

Advertisement

Autor: Ricardo Rodrigues

 

CEO e Fundador da RRNValores Unipessoal, Lda, Ricardo Rodrigues gere uma equipa formada por consultores, criadores de conteúdos e programadores que desenvolvem e mantêm uma plataforma gratuita com informação e comparação de produtos bancários.

Formado em Engenharia Civil pelo Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL) e apaixonado pela área Financeira, criou o nvalores.pt em Agosto de 2013 com a missão de garantir uma comparação independente de produtos bancários em Portugal.

Exerceu funções de consultor financeiro independente na Empresa Maxfinance, nomeadamente assessoria na obtenção de crédito pessoal, crédito consolidado, crédito automóvel, cartões de crédito, crédito hipotecário, leasing, seguros e aplicações financeiras.

Email: geral@nvalores.pt