Como baixar o spread do meu crédito habitação?

Um dos maiores problemas de quem adquiriu casa há alguns anos, passa simplesmente pelo valor absurdo que está a pagar relativamente ao spread do credito habitação.

No entanto, muitas pessoas não sabem, mas é possível baixar o spread do crédito habitação com alguma facilidade.

Se é um dos milhares de contribuintes que se encontra a pagar um valor de spread superior a 2%, saiba que a sua negociação, pode fazê-lo poupar milhares de euros até ao final do contrato.

Hoje o NValores vai dar-lhe algumas dicas que o vão ajudar efetivamente a negociar e baixar o spread do seu crédito habitação.

Siga as nossas dicas e prepare-se para poupar milhares de euros.

5 dicas para negociar e baixar o spread da sua casa

Se antigamente os bancos concediam crédito habitação com spreads exorbitantes, hoje em dia verifica-se exatamente o contrário.

Cada vez mais os banco têm vindo a descer, e a “guerra” neste momento, faz-se de forma a ver qual o banco que oferece spreads mais baixos.

No entanto, é importante que antes de fazer o que quer que seja, olhe bem para o seu contrato e veja quais as condições que foram contratadas, de forma a poder realizar o máximo de simulações possíveis e negociar o spread da melhor forma possível.

As nossas dicas vão ajudá-lo nessa tarefa.

Conheça-as de seguida.

1 – Fale com o seu banco

Quem tem atualmente um spread com uma percentagem superior a 2%, tem a possibilidade de baixar imenso o valor da prestação mensal e consequentemente poupar imenso no pagamento do valor restante do crédito habitação contratado.

Desta forma, é imperativo que o seu primeiro passo seja falar com o seu gestor bancário, de forma a que possa discutir com ele melhores taxas de juros e um valor mais atrativo de spread.

Tenha sempre em conta que um bom relacionamento com o banco assim como a antiguidade podem ser boas vantagens aquando da renegociação do spread.

No entanto, é bastante importante que antes mesmo de falar com o banco, faça algumas simulações online de forma a perceber o que é que os outros bancos estão a oferecer.

2 – Subscrição de produtos complementares

A subscrição de produtos financeiros complementares e a domiciliação de ordenado, podem também ser uma boa forma de baixar o spread do empréstimo da sua casa.

No entanto, tenha sempre em conta que o principal intuito da negociação é baixar a prestação da sua casa, assim sendo, deve analisar quais as taxas de juros associadas aos produtos que lhe estão a oferecer para conseguirem baixar o spread.

De forma a analisar essa informação, deve recorrer à TAER (Taxa Anual Efetiva Revista), que de acordo com as definições do Banco de Portugal, englobam a taxa de juro e todos os valores associados à aquisição de qualquer produto ou serviço financeiro.

3 – Boa entrada ou amortização

Outra forma de negociar o spread com o banco, passa simplesmente por aquando da aquisição do imóvel, dar uma boa entrada para o mesmo.

Desta forma, irá aumentar a confiança do banco na sua estabilidade financeira, permitindo que os mesmos possam efetivamente baixar um pouco mais o spread para a contratação desse crédito.

Outra opção, passa também por falar com o seu gestor bancário e verificar com ele se é possível realizar a amortização de um valor parcial da casa, de forma a baixar o spread.

Neste último caso, deve ter em conta que muitas vezes poderá ter de pagar uma comissão de reembolso por amortização antecipada (assim sendo, é necessário que verifique se efetivamente compensa).

4 – Aquisição de imóveis de banco

Embora muitas famílias desconheçam esta questão, se está neste momento à procura de casa, saiba que os imóveis vendidos pelo banco, têm tendência a ter um spread bastante mais baixo e com bonificações especiais para compra.

Além de tudo, são os únicos imóveis que podem, pontualmente, ser financiados a 100% pela entidade bancária.

5 – Transferência de crédito habitação

Embora até há bem pouco tempo não se falasse propriamente da transferência de crédito habitação, esta é uma opção que deve ter em conta se pretende efetivamente negociar o spread do seu crédito.

Embora possa ser cobrada uma comissão de amortização antecipada do crédito (que varia entre 0,5% para taxas de juro variáveis e 2% para taxas de juro fixas), saiba que muitos bancos já cobrem o valor associado a essa mesma transferência.

Assim sendo, realize diversas pesquisas e faça o máximo de simulações possíveis de forma a poder encontrar uma entidade financeira que lhe permita baixar o spread de forma considerável, melhorando desta forma a sua estabilidade financeira e poupando imenso dinheiro.

Agora que já sabe como é que pode efetivamente baixar o spread da sua casa, está na hora de começar a analisar as várias opções e tentar optar por aquela que seja melhor para si e que se adeque às suas necessidades.

Relembramos ainda, que não cobramos qualquer tipo de comissão de avaliação de crédito para ver o estado do seu processo.

Autor:

Ricardo Rodrigues

CEO e Fundador da RRNValores Unipessoal, Lda, Ricardo Rodrigues gere uma equipa formada por consultores, criadores de conteúdos e programadores que desenvolvem e mantêm uma plataforma gratuita com informação e comparação de produtos bancários.Formado em Engenharia Civil pelo Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL) e apaixonado pela área Financeira, criou o nvalores.pt em Agosto de 2013 com a missão de garantir uma comparação independente de produtos bancários em Portugal.Exerceu funções de consultor financeiro independente na Empresa Maxfinance, nomeadamente assessoria na obtenção de crédito pessoal, crédito consolidado, crédito automóvel, cartões de crédito, crédito hipotecário, leasing, seguros e aplicações financeiras. Email: geral@nvalores.pt