Aumento das reformas em 2020

Aumento das reformas em Portugal

Nós, enquanto trabalhadores por conta de outrem, chegamos ao final do ano a sonhar com o aumento do ordenado no ano seguinte. Ou, com o aumento do ordenado mínimo nacional.

E, quem está reformado e aufere mensalmente a pensão de velhice, sonha também com o aumento da reforma que (por norma) se faz sentir.

Mas, se esse aumento já é significativamente baixo, podemos dizer que o aumento para 2020 é simplesmente vergonhoso. Em 2020 o aumento é menos de metade do que ocorreu em 2019.

Sim, leu bem.

Aumento das reformas

A grande maioria das pensões vai ter o aumento de 0,7% para a grande maioria. Ou seja, irão ter este aumento os pensionistas que recebam até 877,6 € brutos.

Estes mesmos pensionistas viram em 2019 a sua reforma ser aumentada em 1,6% (que já foi um valor ridiculamente baixo).

Quem tem uma pensão entre 877,6 € e 2.632,8 € brutos, vai ter um aumento de (pasmem-se) 0,2%.

Quem aufere até 5.265,6 € não vai ter qualquer atualização no valor da reforma em 2020. Mas, se fossemos seguir na íntegra as atualizações, ao valor destas reformas seria retirado 0,25%.

Mas porque é que isso não vai acontecer? É simples.

Porque a lei define que “a atualização das pensões e de outras prestações sociais atribuídas pelo sistema de segurança social […] não pode resultar numa diminuição do respetivo valor nominal”.

Todos estes aumentos têm por base o valor do IAS (Indexante dos Apoios Sociais) que se estima que em 2020 seja de 438,81€ (um aumento de 3,05€ – mais uma vez, vamos todos ficar ricos com este aumento).

Veja também: Como pedir a reforma em Portugal passo a passo?

Mas pelo menos mais pessoas estão isentas de entregar o IRS…

Com todo este aumento das pensões de sobrevivência (aí de quem tenha de ir para um lar a receber esta miséria de reforma) aumenta também o valor do mínimo de existência.

E o que é o mínimo de existência?

É um nome pomposo para designar todos aqueles trabalhadores que durante um ano auferem o ordenado mínimo nacional. E, por esse motivo estão dispensados de proceder à entrega da declaração anual de IRS.

Assim, todos os trabalhadores e pensionistas que têm um rendimento anual bruto até 9.215,01€ (porque este 0,1€ faz toda a diferença) devem ficar isentos do pagamento da taxa de IRS em 2020.

Mas existe outra coisa que vai subir…

Não são só as reformas que vão ter um aumento a partir de 2020…

A própria idade da reforma (espante-se) vai aumentar. Claro que para facilitarem as coisas e não parecer que estão a ser injustos, o Governo vai manter em 2020 a idade da reforma nos 66 anos e 5 meses.

Mas, porque não nos podemos habituar ao “bem bom”, em 2021 a mesma aumenta mais 1 mesinho. E, por aí em diante.

O número de pensionistas deverá crescer de 2,7 para 3,3 milhões até 2045.

Por isso estima-se que para assegurar a sustentabilidade do sistema de pensões em Portugal, cada português deveria trabalhar até aos 69 anos. Na prática o governo deve querer que as pessoas façam somente 2 coisas na vida: estudar e trabalhar.

Porque embora a esperança média de vida esteja a aumentar de ano para ano, têm aumentado também os custos associado ao estilo de vida e as doenças.

Hoje em dia temos mais casos de cancro do que tínhamos há 10 anos. E, daqui a 10 anos, esses casos vão ser ainda mais.

O fator de sustentabilidade também aumenta

Ainda no seguimento da idade da reforma, quem se quiser reformar antecipadamente vai ter um aumento…

Um aumento no corte, devido ao valor de sustentabilidade que vai passar de 14,7% para 15,2%. E, a este corte junta-se também o valor de 0,5% por cada mês de antecipação à idade legal da reforma.

A única coisa que vos posso dizer é que pelo andar da carruagem, qualquer dia temos de pagar para nos podermos reformar.

O que acha deste aumento?

Partilhe connosco a sua opinião sobre este tema.

Sobre o autor: Ricardo Rodrigues

CEO e Fundador da RRNValores Unipessoal, Lda, Ricardo Rodrigues gere uma equipa formada por consultores, criadores de conteúdos e programadores que desenvolvem e mantêm uma plataforma gratuita com informação e comparação de produtos bancários. Formado em Engenharia Civil pelo Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL) e apaixonado pela área Financeira, criou o nvalores.pt em Agosto de 2013 com a missão de garantir uma comparação independente de produtos bancários em Portugal. Exerceu funções de consultor financeiro independente na Empresa Maxfinance, nomeadamente assessoria na obtenção de crédito pessoal, crédito consolidado, crédito automóvel, cartões de crédito, crédito hipotecário, leasing, seguros e aplicações financeiras. Email: geral@nvalores.pt

  1. Benjamim Alves Teixeira on 20 Set 2019:

    Boa noite
    Fui reformado no 1° trimestre de 2018 com 42anos de descontos pela ssocial e aposentação pela cga com 8anos de descontos. Em 2018 falou-se no aumento das pensões estou quase no fim de 2019 e a minha pensão não foi aumentada nem atualizada.Espero informações de v.ex.
    Cumprimentos e muito obrigado
    BENJAMI
    (SSOCIAL 1590€ CGA 98€)…

    Reply to Benjamim Alves Teixeira