Início / Artigos / Impostos e Legislação / Truques para aumentar o reembolso do IRS 2022

Truques para aumentar o reembolso do IRS 2022

Truques para aumentar o reembolso do IRS 2022

Dúvidas sobre o IRS 2022?

Grupo Facebook: IRS 2022 - Tudo o que precisas saber

Sabia que existem truques para aumentar o reembolso do IRS 2022? E podemos assegurar que não se tratam de burlas ou qualquer outra questão à margem da lei.

Aliás, nunca deve recorrer a este tipo de questão para pagar menos impostos ou conseguir um reembolso maior. As consequências são bastante graves.

Na verdade, estamos a falar de algumas práticas que devem ser feitas antes mesmo da entrega da declaração e que podem fazer com que receba mais no IRS 2022.

Continue a ler e conheça as dicas que a equipa do NValores separou para si!

Como aumentar o reembolso do IRS 2022: Dicas para ajudá-lo a receber mais

Já estamos no mês de março e apesar de a entrega das declarações de IRS começarem apenas a partir de abril, o processo relativo ao imposto já começou.

No mês de fevereiro, por exemplo, tivemos a data limite para comunicar à AT sobre eventuais alterações no agregado familiar.

Se não tem o costume de acompanhar todo o calendário do IRS, é melhor começar a fazê-lo.

Estar atento a todas as etapas que antecedem a entrega da declaração é um dos truques que podem ajudá-lo a receber mais no reembolso.

Mas, antes de explicarmos, efetivamente, os truques para aumentar o reembolso, saiba como funciona este processo.

Como funciona o reembolso do IRS?

Para perceber como funciona o reembolso do IRS, é preciso primeiro compreender a sua cobrança.

Todos os meses, e ao longo do ano, uma percentagem do salário bruto dos contribuintes é retida.

O IRS é o que chamamos de taxa de retenção. Em termos simples, esta é uma antecipação do que deveria pagar de imposto naquele ano, em função dos seus rendimentos.

E, quanto do salário é retido? O valor varia de acordo com as tabelas de retenção na fonte, que determinam a percentagem a ser retida de cada contribuinte.

Estas tabelas passam por aprovação anual do Governo, sendo publicadas em Diário da República.

São muitos os fatores considerados para a delimitação destas taxas, como se recebe rendimentos de trabalho dependente ou pensões, se é casado ou não, entre outros.

Veja também: Reembolso do IRS em 2022: Prazo e como consultar

Mas, se já há uma retenção no meu salário bruto, por que ainda tenho que entregar a declaração do IRS?

Acontece que estas taxas não refletem com exatidão o que deveria pagar, já que podem existir outros rendimentos, além de ter que descontar as deduções relativas a despesas como educação ou saúde, por exemplo.

Só após considerados todos estes fatores é que a Autoridade Tributária pode apurar exatamente o valor do IRS de cada contribuinte.

Se, no fim das contas, pagou imposto a mais, então terá direito ao reembolso. Se, ao contrário, o valor retido mensalmente não foi suficiente para cobrir o valor devido do imposto, então terá de pagar IRS.

Mas, aqui, o que nos interessa é o reembolso. Caso tenha direito, a AT devolve o dinheiro a mais através de transferência bancária ou o envio de um cheque para a sua residência fiscal.

Como receber mais no IRS 2022

Agora que já sabe como funciona o processamento do IRS, e porque alguns contribuintes têm direito ao reembolso, vamos explicar-lhe o que pode fazer para receber mais.

1 – Fique atento às datas do IRS 2022

Conforme dito anteriormente, deve estar atento às datas relativas ao IRS, antes mesmo do início do prazo para a entrega efetiva da declaração.

Falhar prazos, em alguns casos, leva ao pagamento de multas, o que consequentemente pode reduzir o valor do reembolso.

Aqui no NValores já divulgamos todas as datas que deve ter em atenção. Consulte aqui o calendário relativo ao IRS 2022.

2 – Validação e confirmação das faturas

Sabemos que esta não é das tarefas mais interessantes, mas é muito importante fazer a validação e a confirmação das faturas.

Durante este processo, deve colocar as despesas nas categorias corretas, pois assim pode aumentar as deduções, o que pode também aumentar o seu reembolso.

Verifique com cuidado se não se esqueceu de nenhuma fatura e se os valores estão corretos.

É importante ressaltar que este procedimento deve ser feito para todos os elementos do seu agregado familiar.

3 – Declaração em conjunto ou separado

Quem é casado pode optar por entregar a declaração em conjunto com o seu cônjuge ou em separado.

Inclusive, esta é uma questão que sempre levanta dúvidas. Afinal, é mais vantajoso a entrega por casal ou individualmente?

Na verdade, não há uma resposta para esta pergunta, uma vez que a mesma varia de caso a caso.

Ao optar pela entrega individual, o valor do rendimento anual é considerado para determinar qual a taxa será aplicada na tributação deste contribuinte.

Entretanto, na declaração entregue em conjunto, é feita uma soma do rendimento do casal, sendo o valor final dividido por dois. Após este cálculo é que se determina a taxa de tributação aplicada ao IRS.

Assim, de modo geral, um casal que aufere rendimentos similares, não verá grandes diferenças na entrega da declaração em conjunto ou separado, tratando-se da tributação.

Mas, quando os rendimentos são muito diferentes, então, em alguns casos, a entrega em conjunto pode ser mais interessante para se obter um reembolso maior.

Veja também: Como preencher o IRS em 2022 passo a passo

4 – Agregar ou não os filhos na declaração

Da mesma forma que um casal, quem possui filhos também pode optar por entregar a declaração do IRS em conjunto ou separadamente dos mesmos.

É importante ressaltar que os dependentes devem ter entre 18 e 25 anos, e já trabalharem, porém sem receber uma renda superior a 14 vezes o salário mínimo nacional. Em 2022, este valor é de 9.870 euros.

Assim como na situação anterior, é preciso verificar cada caso para perceber se é mais vantajoso ou não agregar os filhos na declaração.

Na entrega em conjunto, os rendimentos serão somados, o que pode elevar o seu nível no escalão do IRS e, consequentemente, aumentar o valor do imposto.

5 – O preenchimento do anexo “E”

Para aqueles que possuem depósitos a prazo, certificados de aforro, do tesouro, ou dividendos de ações e baixos rendimentos, e recebem o salário mínimo simultaneamente, possuem uma pensão baixa ou se encontram desempregados, pode ser vantajoso declarar os juros destas aplicações.

Isto porque os juros das aplicações são taxados na fonte a 28%, o que é conhecido por taxa liberatória.

Na prática, ao declarar os juros, se uma das aplicações lhe render 100€, só irá receber 72€, e os restantes 28€ ficam para o Estado.

Se os seus rendimentos são baixos, preencher o anexo E pode valer a pena, já que ao entregá-lo juntamente com a sua declaração é possível recuperar a taxa liberatória que pagou.

Além destes truques, deve sempre pedir despesas com NIF, o que também ajuda a aumentar o reembolso do IRS.

Ainda tem dúvidas? Escreva nos comentários para que a nossa equipa possa ajudá-lo!

Veja também:

Revisto por Ricardo Rodrigues

CEO e Fundador da NValores (RRNValores Unipessoal, Lda,)

Redes sociais:

Ebook Como preencher o IRS 2022