crédito consolidado

Prestação da casa volta a baixar em novembro

By | 2017-11-10T18:33:31+00:00 10/11/2017|Categories: Crédito à Habitação|

Para quem tem um crédito habitação em vigor, novembro trás boas noticias. A prestação da casa vai voltar a ser mais barata. Mas, só para alguns.

Crédito Habitação

Os valores dos spreads estão cada vez mais em conta (o mínimo atual encontra-se no 1,15%) e a Euribor também ainda se encontra com valores mínimos (além de se prever que os juros se mantenham negativos até 2020).

Prestação da casa desce em 2017, mas qual o motivo?

A grande maioria das taxas de juro indexadas ao crédito habitação são variáveis, ou seja, são revistas de acordo com o período de indexação da Euribor.

Para quem contratou um crédito habitação indexado à Euribor a 6 ou 12 meses, novembro será um mês positivo já que a prestação da casa ira novamente descer.

Esta descida, vai permitir que milhares de famílias consigam poupar ainda mais no pagamento mensal das rendas.

Esta é a segunda descida que muitos consumidores vão sentir este ano, já que em fevereiro que tinha a Euribor indexada a 3, 6 e 12 meses sentiu um alivio no valor mensal da prestação.

Salientamos ainda, que esta descida acaba por ser um reflexo do rumo ainda descendente dos indexantes da Euribor.

Contudo, é importante frisar que quem tem contratada a Euribor a 3 meses, verá um acréscimo na sua prestação mensal (no entanto, o mesmo é bastante ligeiro e subtil).

Veja de seguida alguns exemplos práticos que lhe explicam como é que esta descida funciona.

Veja como fazer: Transferência de crédito habitação

Exemplo 1

A família Afonso, tem um crédito habitação com taxa variável a 12 meses, com o montante de 100.000€, a 30 anos e um spread de 1%.

Se até agora a família Afonso pagava mensalmente 329,95€, com a descida da prestação da casa, fica a pagar 320,95€ mês do seu crédito habitação (ou seja, uma poupança de 9€ mensais).

Nos contratos de crédito habitação que têm como referência os indexantes da Euribor com prazos mais curtos, a redução da prestação será inferior (aproximadamente 1,7%), como poderemos ver no exemplo seguinte:

Exemplo 2

A família Cardoso, tem um crédito habitação com taxa variável a 6 meses, com o montante de 100.000€, a 30 anos e um spread de 1%.

Se até agora a família Cardoso pagava mensalmente 329,95€, com a descida da prestação da casa, fica a pagar 324,44€ mês do seu crédito habitação (ou seja, uma poupança de 5,51€ mensais).

Para as famílias que optaram pela fixação da Euribor a 3 meses, não haverá poupança, mas sim um ligeiro agravamento do valor mensal da prestação.

Pode ver no exemplo seguinte.

Exemplo 3

A família Afonso tem um crédito habitação com taxa variável a 3 meses, com o montante de 100.000€, a 30 anos e um spread de 1%.

Se até agora a família Afonso pagava mensalmente 329,95€, com o aumento da taxa de juro fica a pagar 329,99€ por mês relativo ao crédito habitação (ou seja, um aumento de 4 cêntimos).

Juros negativos até 2020

Desde há alguns anos que as taxas de juro têm tido um rumo descendente, o que tem ajudado milhares de famílias portuguesas a poupar algum dinheiro durante o período de vigência do contrato de crédito habitação.

Contudo, a verdade é que se prevê que este cenário se mantenha por mais algum tempo, mais propriamente até 2020.

O Banco Central Europeu (BCE), devido à sua política expansionista fixou a taxa de juro num mínimo histórico de 0%, ajudando desta forma ao crescimento económico que tem sido visto em Portugal.

Assim sendo, a expectativa de mercado aponta no sentido descendente até 2020, sendo que atualmente os valores se encontram fixados sejam negativos (-0,276% a seis meses e -0,329% a três meses).

Os valores previsionais indicam que setembro de 2020 será o mês da mudança e os valores vão passar a estar positivos, contudo, não existe ainda certezas sobre essa questão.

Desta forma, se está a ponderar contratar um crédito habitação, aproveite enquanto os valores se mostram reduzidos, já que a partir de 2020 os benefícios são menores.

Se atualmente já tem um crédito contratado, mas o spread do mesmo é muito elevado (ou seja, superior a 2%) saiba que pode realizar a transferência do crédito para outra entidade bancária, ficando assim a pagar um valor mais reduzido.

Se não sabe como é que pode realizar essa transferência, ou qual o melhor crédito habitação do mercado, solicite-nos um contacto, pois não cobramos nenhum valor pela avaliação do seu crédito.

Veja também: Veja como poupar no crédito habitação

Gosta do nosso trabalho?

Siga a nossa página no Facebook

Simular crédito habitação
By | 2017-11-10T18:33:31+00:00 10/11/2017|Categories: Crédito à Habitação|

2 Comments

  1. Delgado 24/02/2017 at 21:54 - Reply

    Boa tarde tenho um credito de uma segunda habitação de cerca de 92000 no Novo Banco em que o spread de 2,6 e o valor de avaliação do imóvel foi de 195000 existe alguma alternativa mais barata?

    • Ricardo Rodrigues 27/02/2017 at 21:07 - Reply

      Boa noite Sr. Delgado,

      Sim. Realmente existem alternativas mais baratas.
      Quer ser contactado, pelo NValores, para reduzir o spread do seu crédito habitação e conseguir uma prestação mais barata?
      Precisamos que nos envie de algumas informações e documentos para analisarmos a sua situação em especifico e conseguirmos apresentar uma proposta adaptada ao seu perfil financeiro.

      Também pode preencher o nosso simulador de transferências crédito habitação e aguardar o nosso contacto.

      Não cobramos custos de avaliação de crédito.

      Com os melhores cumprimentos,
      Ricardo Rodrigues

Leave A Comment