crédito consolidado

O crédito habitação vai ficar mais caro…

By | 2017-11-17T19:09:46+00:00 17/11/2017|Categories: Crédito à Habitação|
Crédito habitação

Se está a pensar comprar a sua nova casa nos próximos tempos, saiba desde já que o crédito habitação vai ficar mais caro.

Crédito Habitação

Mas não precisa de se assustar já.

Uma vez que estas previsões não devem ter influência antes de 2019.

O NValores vai explicar-lhe de seguida quais as alterações que vão acontecer de forma a que haja então este aumento do crédito habitação.

Porque é que o crédito habitação vai ficar mais caro?

Todos sabemos que até há bem pouco tempo Portugal estava a atravessar um período de crise, tal como acontecia com quase todos os países da Europa.

Contudo, ao longo dos últimos anos a situação económica europeia tem vindo a melhorar e um dos sinais mais claros é o aumento das taxas de juro (que tem ocorrido de forma um pouco gradual e quase impercetível aos consumidores).

Desta forma, de acordo com o Ministro das Finanças português, o ciclo das taxas de juro historicamente baixas está muito próximo de terminar.

Além disso, outra questão que demonstra que a Europa está a conseguir dar a volta à situação de crise, passa pelo facto de o BCE (Banco Central Europeu) estar também a começar a retirar os apoios aos estados membros, de forma a que os mesmos se consigam orientar.

Assim que não houver mais nenhum apoio, as taxas de juro vão começar a aumentar, sendo que o objetivo principal das autoridades europeias é chegar a uma inflação de 2%.

Esta inflação, irá obviamente ter impacto na vida de milhares de portugueses que vão ver os seus créditos (nomeadamente o crédito habitação) aumentar.

Por exemplo, todos os contratos de crédito habitação que estejam indexados à Euribor vão ser revistos (posteriormente) e haverá um impacto significativo do valor mensal que é pago pelo financiamento.

Quais são os problemas inerente ao aumento das taxas de juro?

Um dos maiores problemas inerentes ao aumento das taxas de juro, passa essencialmente pelo aumento generalizado do valor dos créditos (de todos os créditos indexados à Euribor).

Desta forma, se até agora os consumidores conseguiam (com mais ou menos facilidade) pagar os montantes solicitados aos bancos, com a subida das taxas, é possível que voltem a sentir um pouco mais de dificuldade nos pagamentos dos mesmos (o que pode levar novamente a situação de sobreendividamento).

No caso de ter alguma dificuldade a nível de gestão orçamental, é importante que fale com o banco e negociar o spread ou o prazo de pagamento do contrato de crédito habitação.

Desta forma, é essencial que também verifique com o banco se é vantajoso para si manter a taxa de juro variável indexada à Euribor, ou se pelo contrário poderá ser mais vantajoso passar para uma taxa fixa.

Veja de seguida um exemplo prático.

Exemplo

A Carla e o João estão a pensar comprar um imóvel em Lisboa cujo valor é de 125.000€ e o montante de financiamento é de 100.000€ com um prazo de pagamento a 20 anos e um spread de 1,75%.

De forma a baixarem o spread contrataram os seguintes produtos financeiros:

  • Domiciliação de ordenado;
  • Débito direto em conta de 3 serviços (água, luz e gás);
  • Contratação de seguro de vida
  • Contratação de seguro Multirriscos

Atualmente, e com as taxas de juro com os valores mínimos atuais os valores pagos pelo crédito seriam:

  • Taxa fixa + spread = 619,23€
  • Taxa variável (6 ou 12 meses) + spread = 481,44€

No caso de haver um aumento da taxa de juro de 1% o valor a pagar seria:

  • Taxa fixa + spread = 619,23€
  • Taxa variável (6 ou 12 meses) + spread = 528,73€

No caso de haver um aumento da taxa de juro de 2% o valor a pagar seria:

  • Taxa fixa + spread = 619,23€
  • Taxa variável (6 ou 12 meses) + spread = 578,73€

Como vê, embora um aumento de 2% no valor das taxas de juro façam com que haja um aumento na prestação mensal de 97,29€, ainda é mais barato do que optar pela taxa de juro fixa.

Contudo, cada caso é um caso e antes de tomar qualquer tipo de decisão, fale com o seu banco ou solicite-nos uma análise sem qualquer compromisso.

Se tiver alguma dúvida ou questão que queira ver esclarecida, não hesite em contactar-nos pois estamos à sua disposição para qualquer esclarecimento adicional.

Veja também:

 

Gosta do nosso trabalho?

Siga a nossa página no Facebook

Simular crédito habitação
By | 2017-11-17T19:09:46+00:00 17/11/2017|Categories: Crédito à Habitação|

Leave A Comment